quarta-feira, 31 de outubro de 2018

A crua e doce maternidade*


Tenha 33 anos, dois filhos, um emprego fixo, e também seja autônoma. Viva lutando para pagar boletos, mas precise também de tempo livre.


Tenha um coração mole, uma mente ansiosa e viva buscando inspiração, foco e concentração. Ache o equilíbrio, não pode ser tão difícil, né?!

Precise ser boa esposa, boa funcionária, empreendedora de sucesso, ótima mãe, chefe justa, filha dedicada, irmã atenta, amiga presente.

Tenha que estar magra, mas não pode estar flácida, tem que gostar e fazer atividade física, ter grana pro botox, usar ácido na cara toda noite para renovar a pele, faça as unhas, o cabelo tem que estar cheiroso e tem que estar alinhado e hidratado.

Já ia esquecendo dos cílios! Sim, a cada 3 semanas tem a manutenção do alongamento de cílios que eu fiz. É lógico que tem que estar bem vestida, imagem é tudo! Tem que juntar dinheiro, tem também que viajar para dar um tempo de tudo.

Tem que se espiritualizar também. Sem Deus não somos nada, né?! Marca de ir no culto, mas é bem naquele dia que tem o terrível 3° turno. Eita, tem que chegar cedo para fazer o dever dos meninos. E tem que levar pão, queijo e frutas pra casa.

Seja independente, não dependa de pai e nem de marido. É preciso inspirar seus filhos, seus funcionários e impressionar seus chefes, clientes e colegas de trabalho.

Ache o momento de sorrir. Gente mau humorada é péssima. E os boletos? Todos em dia? Não pode comprar mais do que ganha. É coisa de gente burra! Ah, não pode esquecer de nada, lembre de tudo. Mas, peraí, tem que pegar os meninos no inglês, já ia esquecendo, né? Que mãe! Como alguém esquece que tem que buscar os filhos?

Praticamente todos os dias eu penso nisso tudo. Tudo que eu preciso ser e fazer.

Houve um tempo que havia muito sofrimento em não conseguir bater essa meta que eu e o mundo criamos para mim mesma. Hoje, aos poucos, há alguém aceitando ser possível.

A gente não sabe o quanto vale. Mas precisa repetir pra si mesma todos os dias que vale muito. Eu sou incrível. Cheia de defeitos e cheia de vontade de melhorar todos os dias.

Troque Rivotril por aceitação!

*Por Martha Mendonça, jornalista e mãe de Malu e Pedro

Siga-nos nas redes sociais

@conversinhademae - No Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário