domingo, 4 de setembro de 2016

Setembro dourado contra o câncer infanto-juvenil

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA) é que, no ano de 2016, ocorram cerca de 12.600 novos casos de câncer em crianças e adolescentes no Brasil. O câncer representa a primeira causa de morte por doença entre o público infanto-juvenil. A prevenção e a detecção precoce ainda são as principais armas contra esse tipo de doença.

Por isso, o mês de setembro é o mês de conscientização sobre o câncer infanto-juvenil – o Setembro Dourado. Conhecer é a melhor maneira de ajudar nossas crianças e adolescentes. O câncer infantil corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e que pode ocorrer em qualquer local do organismo. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos), os do sistema nervoso central e linfomas (sistema linfático).

A boa notícia é que os avanços no tratamento da doença, nas últimas décadas, contribuíram para que, atualmente, cerca de 70% das crianças e adolescentes acometidos pelo câncer sejam curados, quando diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. Em Sergipe, duas instituições desenvolvem um trabalho exemplar no apoio e acompanhamento das crianças com câncer: o Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gacc) e a Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos).

Detecção
Embora os sintomas do câncer infanto-juvenil possam ser similares aos de algumas outras doenças comuns na infância, é importante os pais estarem atentos a alguns deles e procurar atendimento médico, até para se tranquilizar e possibilitar um diagnóstico precoce. São sintomas que merecem atenção:

- palidez, dor óssea e hematomas ou sangramentos pelo corpo;

- caroços ou inchaços, especialmente se forem indolores e não acompanhados de febre - além de outros sinais de infecção;

- perda de peso inexplicável, febre e sudorese noturna;

- tosse persistente ou falta de ar;

- dores nos membros, inchaços sem nenhum sinal de infecção ou trauma;

- dores de cabeça, sobretudo se forem incomuns e contínuas, além de vômitos frequentes pela manhã ou com piora ao longo do dia;

- inchaço abdominal;


- alterações oculares.

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Nenhum comentário:

Postar um comentário