sábado, 30 de julho de 2016

Sustentabilidade: Oficina de Mini-horta

Já pensou na empolgação dos pequenos aí aprendendo a plantar alimentos que depois eles mesmos vão comer? Vai ser uma festa, não? Essa semana, o Orquidário Sergipe vai realizar uma oficina de mini-horta, da qual as crianças vão poder participar. Será na próxima quinta-feira, dia 4, às 14h30.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Crianças que correm

Esse ano, os pequenos que gostam de acompanhar as mamães e papais nas corridas vão poder participar da 6ª Corrida dos Advogados, que será realizada no próximo dia 13 de agosto. Esse ano, além das categorias individual masculino e feminino, a competição terá a Categoria Infantil. As crianças poderão participar correndo a prova de 150 metros.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Importância e benefício da atividade física no desenvolvimento da criança

É o domingo chegando ao final e eu já sei que, com certeza, vou escutar a pergunta: “Mãe, amanhã é dia de balé?”. A ansiedade da minha ruivinha Rebeca é tanta pelas aulas de balé na escola é tanta que, por ela, tinha todos os dias. A pequena Beatriz, de 3 anos, filha da jornalista Cláudia Mendes, anda apaixonada pelas aulas de capoeira. Ela vem praticando a atividade desde que passou a ser ofertada na pré-escola que ela frequenta.

“Para mim, foi uma grata surpresa perceber o quanto ela se identificou com essa modalidade. Acredito ser um importante passo para que ela busque sempre uma atividade física que lhe proporcione bem-estar e contribua para a adoção de hábitos saudáveis”, disse Cláudia. A pequena também faz balé, mas ainda prefere a capoeira. “Acho que é mais divertido por causa da dinâmica das aulas. O professor toca pandeiro, leva corda, faz vários movimentos (tipo bicicleta...). Acredito que a aula seja bem divertida”, disse

E os benefícios da atividade física para as crianças são muito também, especialmente hoje, quando há uma grande preocupação mundial com o aumento da obesidade no mundo. Essa é, atualmente, uma doença que preocupa bastante pelo aumento dos seus índices na infância. Junto com a obesidade, algumas consequências serias como aumento da pressão arterial, diabete, aumento do colesterol e até mesmo aumento dos casos de câncer.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Fazendo a Festa: esportes olímpicos como inspiração

Falta pouco mais de 15 dias para o início da tão esperada Olimpíadas do Rio de Janeiro. De certa forma, o país já respira esporte. Lembro o quanto ficava ansiosa, quando era pequena, para que começassem logo as competições. Era todo tipo de modalidade, o dia todo, em vários canais de TV sendo transmitida. Amava muito!! E é bastante salutar para os pequenos esse interesse pela prática esportiva.

Daí essa ser uma ótima inspiração como tema para festa infantil. Afinal de contas, são 42 modalidades sendo disputadas. O blog Conversinha de Mãe traz várias ideias para você se inspirar. Aqui, apenas algumas modalidades, mas há uma infinidade e você pode usar e abusar daquelas que mais atraem seus pequenos (as).










segunda-feira, 18 de julho de 2016

Campanha por parquinhos infantis com mais segurança

No mês de abril, publiquei um post aqui falando sobre a falta de manutenção em alguns parquinhos aqui na cidade e os perigos disso para a segurança das crianças que brincam neles, com algumas dicas de cuidados para evitar algum acidente. Esse é um problema não exclusivo daqui (infelizmente!), mas que ocorre em todo país. Prova disso que entre os anos de 2008 e 2013, mais de 4 mil crianças foram internadas em hospitais públicos em decorrência de acidentes em parquinhos e 18 morreram.

E é justamente com o objetivo diminuir esses números que a ONG Criança Segura e o portal Papo de Mãe encamparam a campanha “Quero meu parquinho seguro”. Através dela, o propósito é conscientizar sobre os problemas que existe referentes às más condições de vários brinquedos em parquinhos e dialogar com as autoridades responsáveis para que os parquinhos sigam uma diretriz mínima de segurança.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

O exemplo do professor Moisés

Nos últimos dias, a imagem de um professor universitário dando aula carregando um bebê correu o mundo e chamou a atenção de muita gente. A cena inusitada foi protagonizada pelo professor de Direito mexicano, o Moisés Reyes. Com ele, não estava um filho seu, mas o de uma aluna.

O gesto de segurar o bebê enquanto lecionava foi a forma que ele encontrou para acalmar o pequeno. Em uma foto publicada pelo próprio Moisés em seu perfil no Facebook, ele explicou que o bebê se tratava de um filho de uma aluna, que, apesar das diversas atribuições, não desistiu dos estudos.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Ensine seu filho a respeitar a mulher desde pequeno*

A busca pelo reconhecimento de direitos e empoderamento das mulheres está cada vez mais presente no cotidiano. Nossa luta está estampada nas redes sociais, na TV, nas ruas, em todo lugar. Isso é ótimo e essencial para vivermos em um mundo menos machista. Porém, além de mudar aquilo que está ao nosso redor, um futuro mais justo depende da consciência de quem fará parte dele: os nossos filhos.

Nós sabemos que as crianças aprendem o que não devem com extrema facilidade. Quando o assunto é machismo a situação não é diferente, já que esse é um mal que está enraizado na sociedade. Portanto, a infância é o período correto para intervir em algumas ações e mostrar a importância de respeitar a figura feminina.

O primeiro passo é ter o exemplo dentro de casa. Nesse sentido, é fundamental que pais e parentes não reproduzam discursos sexistas. Pelo contrário, é responsabilidade de toda a família – e não só da mãe – falar com os pequenos sobre direitos, deveres e igualdade, apontando atitudes erradas e corrigindo quando necessário.

Um dos principais erros dos pais está na diferenciação dos brinquedos e brincadeiras. Mesmo antes de nascer, a menina ganha bonecas e utensílios domésticos de plástico, enquanto o menino recebe carros e ferramentas de presente. Essa inocente padronização pode trazer consequências perigosas para a criança, já que as meninas são associadas exclusivamente a “cuidar da família” e ao “trabalho doméstico”. Paralelamente, afastando os meninos das bonecas, reforçamos na figura feminina toda a responsabilidade de cuidar dos filhos. Acha que isso é um exagero? Há inúmeras pesquisas que mostram que os homens são maioria esmagadora em carreiras científicas, e isso tem influência direta nas curiosidades da infância.

Outro ponto importante é conversar constantemente com seu filho, mesmo quando o tema for delicado. É difícil e desconfortável, já que não estamos acostumados a isso e muitas vezes teremos que confrontar a educação de outras famílias. Mas é necessário tomar esse tipo de atitude, podendo recorrer inclusive a desenhos, livros ou aplicativos que tenham um fim socioeducativo. Apesar de ser um assunto sério, ele pode ser ensinado de forma descontraída.

Evitar diferenciações é o ponto principal para que seu filho respeite toda mulher. Ele precisa entender que não existe nada que seja “de menino” ou “de menina” e que todos têm o mesmo direito independente de gênero. Parece algo simples, mas mesmo para adultos essa não é uma tarefa fácil. Neste sentido, os pais têm papel fundamental de ensinar, conversar, corrigir e, principalmente, ser exemplo dentro e fora de casa.

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae


*Por Fabiany Lima, mãe de gêmeas, escritora de livros infantis e criou o aplicativo Timokids, que oferece livros e jogos socioeducativos com ilustrações em 3D narrados e legendados em 4 idiomas e que estimula a interação da família.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

10 sugestões de brinquedos para fazer em casa e deixar as férias da criançada mais divertidas

Vá juntando o que achar por aí: tampinha de garrafa pet, rolo de papel higiênico, lata de leite vazia, canudo, caixas de papelão e muito mais coisa que, provavelmente, você iria jogar no lixo. Pois saiba que esse monte de (aparente) quinquilharia pode render muitos, muitos brinquedos legais feitos por você e seus filhos e se transformar em divertidas brincadeiras para essas férias – por aqui, última semana de férias. Porque saldo bancário lá embaixo não é sinônimo de férias sem diversão. Pelo menos não para quem segue o Conversinha de Mãe.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Bebês que convivem com animais de estimação são mais resistentes à doenças respiratórias

Um estudo publicado na revista americana Pediatrics investigou o efeito do contato de crianças no primeiro ano de vida com cães e gatos sobre a frequência de sintomas respiratórios e infecções do trato respiratório. Foram acompanhadas 397 crianças finlandesas desde a gravidez. Um diário semanal registrou a frequência de sintomas respiratórios e infecções, juntamente com informações sobre contato com cães e gatos durante o primeiro ano de vida e, no primeiro aniversário, foi realizado um questionário.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Solidariedade: #TodosPorAmanda

O próprio nome desse blog já traduz qual foi o propósito para o qual ele foi criado: ter/ser/proporcionar uma conversa de mãe. Nesse final de semana, ao ler o relato de uma mãe, não pensei em outras coisas senão ajudar e compartilhá-lo aqui para que outras mães pudessem ajudar. Não só outras mães, mas também pessoas sensíveis a ajudar uma mãe, um pai, uma família que quer o melhor para a pequena de poucos dias de nascida.

Essa história é a de Amanda, filha Mariana e Júnior Guedes. Esse final de semana, ela fez um relato em uma rede social, contando o que têm passado desde que a filhinha começou a apresentar sintomas do que ainda não sabiam se tratar exatamente. Transcrevo a seguir o apelo feito por Mariana:

sábado, 2 de julho de 2016

YouTube Kids já está disponível no Brasil

Após quase um ano e meio do lançamento do YouTube Kids nos Estados Unidos, o aplicativo chegou ao Brasil esta semana. Disponível para Android e iOS, a ferramenta gratuita é simples de usar e permite que os pais gerenciem o acesso dos filhos.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Solidariedade: ONG Cabelegria precisa de ajuda para produzir perucas

A queda dos cabelos é um dos principais efeitos do câncer. Moldura do rosto, a falta deles contribui, muito, para a queda da autoestima das pessoas em tratamento quimioterápico contra a doença. E para ajudar crianças que estão lutando contra o câncer, a ONG Cabelegria realiza um trabalho de confecção de perucas para doar a esses pequenos guerreiros.