sexta-feira, 15 de abril de 2016

A corrupção (nossa) de cada dia

Esses dias tenho pensado muito numa coisa. Nosso país tem passado por um momento político de muita efervescência. Estamos às vésperas da votação do processo de impeachment da presidenta, o processo democrático em xeque, temos vistos, todos os dias, denúncias de corrução envolvendo políticos, escândalos na merenda escolar e se trouxermos cada um para o seu município tem mais e mais casos semelhantes. Corrupção parece ser a palavra mais citada nos noticiários atualmente.

E eu fiquei pensando, pensando, pensando... Depois que eu vi uma cena num supermercado fiquei ainda mais e mais pensando sobre isso. Mas será mesmo que corrupção é uma “doença” que atinge apenas políticos? Que exemplos temos sido e dado, principalmente, aos nossos filhos? Deixem-me contar a cena que presenciei no supermercado.

Estava eu com meu marido e as meninas passando pela seção onde ficam os refrigeradores com iogurte e enquanto elas olhavam algumas coisas com o pai uma cena me chamou a atenção e eu fiquei observando. Era próximo àquele petit suisse famoso que vem com umas pazinhas coloridas para colocar no congelador e virar sorvete. Estava uma criança de uns 3 anos, no máximo, e próximo a mãe dela. A mulher se aproximou mais dos produtos, começou a remexê-los e a cutucar a parte da prateleira mais ao fundo. Depois chamou a criança e, abaixando-se, próximo ao ouvido dela, sussurrou alguma coisa e apontou para o fundo da prateleira. Não é que depois a criança estava pegando as várias pazinhas que ela abriu e retirou das embalagens.

Fiquei indignada com aquilo. Como pode, a própria mãe ensinando a criança a roubar? Sim, porque pra mim aquilo é roubo. Ela não estava comprando o produto, mas violando embalagens para retirar parte dele e usando a criança para levar para casa.

Agora, diga-me uma coisa, se um dia essa criança roubar alguma coisa, que moral essa mãe vai ter para repreendê-la e dizer que o que fez é errado? Se um dia aquele menino chegar em casa com um objeto de um amiguinho da escola será que ela ao menos vai perguntar de onde veio e mandar devolver? Tenho cá minhas dúvidas.

É disso que estou falando. A corrupção está presente em nosso dia a dia mais, muito mais do que imaginamos. É aquela fila que a pessoa tenta furar porque sempre está mais atrasada que as outras pessoas que estão ali há horas esperando; é aquele jeitinho que a gente tenta dar, através de alguém influente, para resolver aquele probleminha que precisa ser resolvido; é até aquele objeto do vizinho que chegou na sua casa entregue erradamente, mas que você resolveu ficar porque depois o serviço de entrega que faça o ressarcimento ao remetente porque o culpado foi ele mesmo por ter errado o endereço para entrega (como uma amiga relatou essa semana que aconteceu com ela).

É isso gente! Corrupção é corrupção e ponto. O errado é errado mesmo que ninguém veja ou saiba. O ditado é antigo e batido, mas vale sempre: “A palavra convence, mas o exemplo arrasta”. É isso!

Não é o que estamos ensinando aos nossos filhos, mas sim o que estamos mostrando aos nossos filhos nas nossas atitudes diárias. A responsabilidade é de cada um de nós. É de nós que deve partir o exemplo! O Brasil é formado por vários eus. Se cada um deles se convencer disso, da necessidade diária dessa honestidade, de se viver corretamente, com certeza viveremos dias melhores.

Beijos
Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)


Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Nenhum comentário:

Postar um comentário