segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Envolvendo as crianças nas tarefas domésticas

Com as crianças em casa agora nesse final de ano, por conta das férias, a gente fica que nem louca procurando atividades para elas. A situação é mais difícil para quem não está de férias. O que é o meu caso. Para piorar, quem mora em apartamento se sente ainda mais confinado. Mas outro dia estava pensando que essa é também uma ótima oportunidade para envolver as crianças nas atividades diárias da casa. Como elas estão mais tempo em casa, sem a “obrigação” de estudar, fica mais favorável a estimular os pequenos a participarem das tarefas domésticas.

Sim, porque não tem problema nenhum criança ajudar nos serviços de casa. Menino ou menina, independe, todos podem (e devem!) colaborar. De acordo com a idade de cada um, os filhos podem ajudar. Os pequenos podem fazer isso guardando e arrumando os brinquedos após as brincadeiras, separando e levando as roupas sujas para a lavanderia, criando o hábito de guardar os sapatos. Já os maiores um pouco têm condições de arrumar a própria cama, ajudar a guardar compras, arrumar e desarrumar a mesa, enxugar pratos (lavar nunca deixo, porque haja desperdício de água e detergente), entre outras atividades.
A ruivinha ajudando a vovó
Aqui Bia, a minha filha maior, já sabe: quase sempre é delas a tarefa de enxugar os pratos. Ela também guarda a roupa lavada dela, troca os lençóis da cama e também já lava (quase sempre) as calcinhas dela. Rebeca, a menorzinha, ajuda, por enquanto, guardando os brinquedos, guardando os sapatos e levando a roupa suja para a lavanderia. Tem vezes que ela cisma em querer enxugar os pratos. Aí na casa da avó (sempre na casa da vovó rsrsrs) ela enxuga o que é de plástico, para não correr riscos. Às vezes bate uma preguiça, nem todo dia estão com “disposição” para o serviço, mas o que vale é a gente ficar estimulando, até que criem o hábito mesmo.

Senso de responsabilidade
Podem ter certeza: não é nenhuma exploração do trabalho infantil estar envolvendo as crianças nessas atividades. Muito pelo contrário. E quem diz isso não sou apenas eu não. Ouvida pelo blog Conversinha de Mãe, a psicóloga Marília Franco diz que sentir-se útil proporciona ao ser humano sensações de bem estar relacionadas à autoconfiança e autoestima fortalecidas, aspectos que devemos cultivar em nossos filhos desde cedo.

“É justamente no contexto familiar que iniciamos esse trabalho: podemos estimular nossas crianças a ajudarem nas tarefas domésticas, promovendo assim, uma convivência saudável entre os membros da família, além de exercitar a responsabilidade, a disciplina, a organização, a solidariedade, o sentimento de pertencimento, enfim, lições baseadas na autonomia, na autoconfiança e no trabalho em equipe”, frisou Marília.

A psicóloga acrescenta que, além de fortalecer a união e o vínculo familiar, dividir a responsabilidade com as crianças no que se refere à manutenção de um espaço que é compartilhado confere a elas sentimentos de cuidado pelo que é delas e das outras pessoas. “Quanto mais cedo elas entenderem a importância de um ambiente organizado e limpo, mais cedo também aprenderão a manter os espaços, regularmente, em ordem”, explicou.
Ensinar de forma envolvente
Marília observa, no entanto, que é preciso alguns cuidados na hora da distribuição das tarefas:

- Saber que tipo de atividade podemos oferecer de acordo com cada faixa etária, escolhendo as tarefas em função de cada idade, iniciando com tarefas básicas e aumentando o grau de dificuldade e o número de atividades gradativamente;

- Ensinar de forma envolvente, mostrando como se realiza e qual o resultado esperado;

- Combinar com antecedência e deixar claro que se trata de uma aquisição de autonomia e reconhecimento do que já é capaz de fazer e não como uma punição;

- Valorizar o esforço e o sucesso a cada tarefa realizada, elogiando e fazendo com que eles se sintam importantes e felizes.

Tenho certeza que fazendo dessa forma, a rotina vai ficar um pouco mais leve para todos e todos se sentirão responsáveis e participantes da boa manutenção da casa em ordem. Que tal começar, se por aí já não for assim?

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Um comentário: