segunda-feira, 11 de maio de 2015

Sífilis congênita: campanha visa reduzir casos da doença

Conversinha de Mãe veste a camisa contra a sífilis congênita
Quando a gente está grávida, a coisa que mais se pensa e se quer, desde que recebe o resultado positivo, é que o bebê nasça saudável, sem nenhuma doença. Fazer um bom pré-natal é fundamental para isso. É nele que a gestante faz o acompanhamento que vai possibilitar a detecção de possíveis doença não só na mamãe, mas também no bebê.


E uma doença que tem preocupado pelo crescimento de ocorrências observado é a sífilis congênita, doença sexualmente transmissível que pode ser passada de mãe contaminada para o bebê. A infecção é grave e pode causar má-formação do feto, aborto ou morte do bebê, quando este nasce gravemente doente. Justamente por isso é tão importante que a grávida faça o teste para detectar a doença durante o pré-natal. Quando o resultado dá positivo, a mulher e seu parceiro são tratados corretamente, evitando assim a transmissão vertical da sífilis para o bebê.

Números
Até o mês e maio desse ano, já foram registradas 97 notificações de sífilis congênita aqui em Sergipe. Somente no estado, no ano passado, foram registrados 314 casos de gestantes infectadas e 381 casos transmitidos da mãe para o bebê. No ano de 2013 foram 287 casos em gestantes e 379 congênitas, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde. Sergipe é, proporcionalmente, o Estado do Nordeste com maior número de casos.

Por conta desse número elevado de casos da doença, na semana passada foi lançada pela SES uma campanha de mobilização e prevenção. Com o tema “Mamãe não deixe seu filho nascer com sífilis”, a campanha quer justamente chamar atenção para a importância da prevenção e do tratamento imediato da doença. Esse trabalho vai ser realizado em conjunto entre estado e municípios, com busca ativa das gestantes, além da disponibilização de preservativos em locais de fácil acesso e distribuição da camisinha pelos Agentes Comunitários de Saúde durante as visitas, bem como a realização de exames e testes rápidos para a detecção da doença.

Informação e prevenção: principais aliados contra a sífilis congênita
Cuidados
A sífilis congênita pode se manifestar logo após o nascimento, durante ou após os primeiros dois anos de vida da criança. Na maioria dos casos, os sinais e sintomas estão presentes já nos primeiros meses de vida. Ao nascer, a criança pode ter pneumonia, feridas no corpo, cegueira, dentes deformados, problemas ósseos, surdez ou deficiência mental. Em alguns casos, a sífilis pode ser fatal. No caso de recém-nascidos que tiverem a suspeita da doença, esses precisam fazer uma série de exames antes de receber alta.

Para evitar a doença, a melhor maneira é a prevenção, através da utilização de preservativo nas relações sexuais. Também é fundamental que não só a gestante, mas também seu parceiro, faça o exame de HIV e sífilis durante o pré-natal.
                          
Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)


Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Nenhum comentário:

Postar um comentário