terça-feira, 19 de maio de 2015

Leite materno: mais que alimento, vida!

 Esse é um dos assuntos que me dá o maaaaaior prazer de falar aqui no Conversinha de Mãe. Faço o que for preciso para divulgar e ajudar outras mamães no que se refere ao aleitamento materno. Sei da importância disso, tanto quanto sei o que muitas mães passam nessa fase, seja porque não conseguem dar do seu leite para seus bebês, a falta de apoio da família e até mesmo dos profissionais de saúde que a cercam.

Mas hoje não podia deixar passar em branco essa data tao importante que é o dia 19 de maio, quando o Brasil celebra o Dia Mundial de Doação de Leite Humano. A data também é comemorada em países da Iberoamérica, África e América Latina. O objetivo é mobilizar a população e as mulheres que amamentam para a importância da doação de leite humano, visando ao aumento do número de novas doadoras voluntárias e do volume de leite humano coletado e distribuído para recém-nascidos prematuros e de baixo peso internados no Brasil e no mundo.

A amamentação através do leite materno é fundamental para os bebês. Somente esse leite é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos. Ele contém componentes e mecanismos capazes de proteger a criança de várias doenças.

O Ministério da Saúde recomenda que, até os seis meses de vida, o bebê seja alimentado exclusivamente com leite materno para ter um crescimento forte e um desenvolvimento saudável. Depois dos seis meses, a criança deve começar a receber alimentação complementar segura e nutricionalmente adequada, juntamente com a amamentação, até os dois anos de idade – ou mais.

Abaixo da demanda
No entanto, apesar das mobilizações já realizadas para a coleta de leite para os bebês que não conseguem, por algum motivo, ser amamentados por suas mães, o número de doações de leite humano ainda é baixo em relação à demanda no país. De janeiro a dezembro de 2014, o número de leite humano coletado em todo o Brasil foi de 176 mil litros. Desses, foram distribuídos 137 mil litros. No total, 170 mil recém-nascidos foram beneficiados, a partir da doação de 157 mil mulheres. No entanto, o volume de leite humano coletado representa de 55% a 60% da real demanda por leite humano no Brasil. Por isso o Ministério da Saúde trabalha aumentar em 15% ao ano o volume de leite humano coletado.

Como o leite não pode ser produzido artificialmente, os bebês que não possuem o alimento materno precisam contar com doações de outras lactantes. Segundo a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBBLH) qualquer mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano, basta ser saudável e não tomar nenhum medicamente que interfira na amamentação.

A doação de leite é importantíssima, já que ajuda a nutrir crianças impossibilitadas de consumir o alimento da própria mãe. O leite doado é oferecido a bebês hospitalizados, geralmente aqueles que nasceram prematuros e com baixo peso. Cada litro pode atender até 10 recém-nascidos.

Antes de chegar aos recém-nascidos, o leite doado passa por testes para atestar a qualidade e por um processo de pasteurização. Como é destinado a crianças com estado de saúde frágil, o leite não deve apresentar microrganismos em quantidade ou qualidade capazes de representar riscos à saúde. 

Caso conheça um bebê que necessita de leite, o Ministério da Saúde recomenda buscar um banco de leite para doações. Não é aconselhado que as mulheres amamentem crianças que não são seus filhos, pois pode ocorrer o que é chamado de contaminação cruzada. Quando a mulher ou o bebê possuem alguma doença que pode ser transmitida pela amamentação.  A criança amamentada pela própria mãe já recebeu anticorpos para algumas doenças durante a gestação e sendo assim ela está protegida.
Como doar
Para doar o leite, as mamães precisam seguir alguns passos. Veja quais são:

Preparo do frasco para guardar o leite:
Lave um frasco de vidro com tampa de plástico (do tipo maionese ou café solúvel), retirando o rótulo e o papel de dentro da tampa. Coloque o frasco e a tampa em uma panela, cobrindo-os com água. Ferva-os por 15 minutos, contando o tempo a partir do início da fervura. Escorra-os sobre um pano limpo até secar. Feche o frasco sem tocar com a mão na parte interna da tampa. O ideal é deixar vários frascos preparados.

Higiene pessoal antes de iniciar a coleta:
Use uma touca ou um lenço para cobrir os cabelos. Coloque uma fralda de pano ou uma máscara sobre o nariz e a boca. Lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão. Lave as mamas apenas com água. Seque mãos e as mamas com toalha limpa.

Local adequado para retirar o leite:
Escolha um lugar confortável, limpo e tranquilo. Forre uma mesa com pano limpo para colocar o frasco e a tampa. Evite conversar durante a retirada do leite.

Saiba como retirar o leite das mamas:
Massageie as mamas com a ponta dos dedos, fazendo movimentos circulares no sentido da parte escura (aréola) para o corpo. Coloque o polegar acima da linha onde acaba a aréola. Coloque os dedos indicador e médio abaixo da aréola. Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo.  Aperte o polegar contra os outros dedos até sair o leite. Despreze os primeiros jatos ou gotas. Em seguida, abra o frasco e coloque a tampa sobre a mesa, forrada com um pano limpo, com a abertura para cima. Colha o leite no frasco, colocando-o debaixo da aréola. Após terminar a coleta, feche bem o frasco.

Como guardar o leite coletado?
Anote na tampa do frasco a data e a hora em que realizou a primeira coleta do leite e guarde o frasco fechado imediatamente no freezer ou no congelador. Se o frasco não ficou cheio, você pode completá-lo em outro momento. Para completar o volume de leite no frasco sob congelamento, utilize um copo de vidro previamente fervido por 15 minutos, e escorra-o sobre um pano limpo até secar. Coloque o leite recém-ordenhado sobre o que já estava congelado até faltarem dois dedos para encher o frasco. Guarde imediatamente o frasco no freezer ou no congelador. Após a ordenha em que o frasco de vidro esteja completo, a mãe deve ligar para o banco de leite humano. O frasco com o leite congelado deverá ser transportado adequadamente para o banco de leite humano, em até 10 dias da data da primeira coleta.

Como conservar o leite coletado?
O leite humano ordenhado pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias, quando deverá ser transportado ao banco de leite humano.

Essas recomendações são as mesmas para quem precisa armazenar leite para o próprio bebê.

Para doar procure o banco de leite mais próximo de sua casa e informe-se como funciona a coleta na sua cidade. No site da rede de bancos de leite você pode saber a localização do mais próximo da sua casa. Quem puder, não pode deixar de ajudar. Leite materno é vida!!

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

O Conversinha de Mãe é um Blog Amigo da Saúde.


Com informações do Blog da Saúde

Um comentário:

  1. Agradecemos o incentivo à doação de leite! :) Vocês podem obter mais informações detalhadas, passo a passo, sobre como fazer a higiene, ordenha, coleta, armazenamento e outros procedimentos para doação de leite materno aqui, no portal da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano: http://bit.ly/1fcpRL0. #DoeLeiteMaterno #saúdenasredes

    ResponderExcluir