quarta-feira, 29 de abril de 2015

Informação de elementos transgênicos não será mais obrigatória em rótulos

Deputados derrubaram obrigatoriedade do símbolo da transgenia
É para lamentar!! Mas agora as empresas estão desobrigadas a informar com o símbolo da transgenia a presença de elementos transgênicos em rótulos de produtos. Ontem, depois de muita discussão, a maioria dos deputados federais aprovaram na Câmara o projeto de lei 4148/08, que acaba com essa exigência. Há alguns anos, no Brasil, era obrigatório que os rótulos dos produtos com organismos geneticamente modificados (OGM), como óleo de soja, fubá, amido de milho e outros produtos derivados, trouxessem explícita essa informação, para que o consumidor soubesse que estava levando para casa um alimento com ingrediente transgênico.


Para ambientalistas e parlamentares contrários essa decisão sonega o direito do consumidor de saber se está levando um produto transgênico ou não, tirando dele o direito de saber e optar pela compra. De acordo com o projeto aprovado, o símbolo de transgenia somente deverá ser obrigatório nos rótulos de embalagens para consumo final de alimentos e ingredientes alimentares destinados ao consumo humano ou animal se a presença desses elementos for superior a 1% de sua composição final, se detectada em análise específica.

Além do fim do símbolo que identifica os produtos com transgênicos, no caso dos alimentos que não contenham OGM, o projeto mantém regra do atual decreto que permite o uso da rotulagem “livre de transgênicos”.
Agrotóxicos
A aprovação desse projeto de lei – que agora segue para análise e votação dos senadores – acontece no mesmo dia em que foram divulgados os dados do Dossiê Abrasco – Um Alerta sobre os Impactos dos Agrotóxicos na Saúde. O documento mostrou que de 2000 a 2012 houve um aumento de 162,32% nas toneladas de agrotóxicos compradas pelo setor agrícola brasileiro.

Isso só mostra que, cada vez mais, estamos consumindo veneno. Isso mesmo!! Desde o ano de 2009 o Brasil é o primeiro consumidor mundial de agrotóxicos. Isso representa que cada brasileiro consome, por ano, 5,5 quilos de veneno presente nos alimentos que chegam à nossa mesa.

Mas você pode se perguntar qual a correlação entre os agrotóxicos e os produtos transgênicos? Explico. Quando os transgênicos começaram a ser utilizados no Brasil um dos principais argumentos era que com eles se diminuiria o uso de agrotóxicos, pois seriam resistentes às pragas. Passados alguns anos, o que se constata é completamente o contrário. Além de utilizar mais agrotóxicos, têm sido utilizados venenos mais fortes, alguns deles que nem são permitidos no Brasil.

O levantamento da Abrasco mostra também que 22 dos 50 princípios ativos mais usados em agrotóxicos no Brasil estão banidos em outros países, além de haver uso além da necessidade técnica e métodos menos tóxicos e eficientes para o controle de pragas. Isso é, realmente, muito preocupante.

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)


Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Nenhum comentário:

Postar um comentário