sábado, 21 de fevereiro de 2015

Bebidas prontas poderão ter que alertar sobre os malefícios do excesso de açúcar

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Além de informar sobre a quantidade de açúcar presente e teor calórico, o rótulo das bebidas prontas, como refrigerantes e sucos industrializados, poderão ter que também alertar sobre os males causados por seu consumo excessivo. Essa é a proposta do Projeto de Lei do Senado (PLS) 8/2015, apresentado pelo senador José Medeiros (PPS/MT). Esse é mais um reforço na lei 8.918/94, que regula a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas no país.

Pela proposta do senador, o Ministério da Saúde ficará responsável por elaborar frases de advertência, a serem impressas nos rótulos de forma simultânea ou rotativa e acompanhadas de imagens ou figuras ilustrativas. Segundo Medeiros, em 30 anos, o consumo brasileiro de refrigerantes cresceu 400%. Um excesso diário de apenas 120 calorias (um copo de refrigerante comum) é capaz de produzir, em dez anos, um acréscimo de peso superior a 50 quilos”, observou.

Ainda na justificação do PLS 8/2015, o parlamentar citou dados da Sociedade Latino-Americana de Associações de Obesidade que indicam o registro, nas últimas duas décadas, de um aumento de 239% nos casos da doença no Brasil. Adiantou também que o excesso de peso em 80% das crianças já provoca algum tipo de alteração na insulina e nas taxas de colesterol e triglicérides.

Se for aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado e não houver recurso para análise pelo Plenário, a proposta seguirá para votação na Câmara dos Deputados.

Vamos ficar na torcida. É sempre bom esse alerta, para que ninguém tenha desconhecimento sobre o que está ingerindo e os males que pode causar, a curto e longo prazo.

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae


Com informações da Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário