quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Crianças com histórico de alergia ao leite de vaca devem evitar a vacina tríplice vira

Preventivamente, o Ministério da Saúde orienta que crianças com histórico de alergia ao leite de vaca não recebam a dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba). A orientação foi passada nessa quarta-feira, dia 19, às secretarias estaduais e municipais de Saúde de todo país, depois que foram notificados alguns casos de reações adversas em crianças que têm alergia a leite de vaca. O MS ressaltou que todas as crianças passam bem.

O produtor Serum Institutte of India Ltd. é pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e fornece, há muitos anos, vacinas para vários países do mundo, inclusive o Brasil. Como rotina para aumentar a segurança das vacinas utilizadas em nosso país, o Ministério da Saúde também testa cada lote antes do mesmo ser utilizado. Todos os lotes da vacina tríplice viral que estão em uso no país, incluindo os do Serum Institute, passaram por análise no Instituto de Qualidade em Saúde (INCQS), sendo aprovadas para uso. Desde junho deste ano, mais de 4,4 milhões de crianças já foram vacinadas com essa tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) no país e há garantia da segurança da vacina.

Ao analisar a composição da vacina do produtor Serum, verificou-se a presença de lactoalbumina hidrolisada, produto que pode fazer parte de algumas vacinas. Embora não exista na bula nenhuma contraindicação do seu uso em pessoas que apresentam alergia ao leite de vaca, como medida de precaução, o Ministério da Saúde enviou a todas as secretarias estaduais de saúde informe técnico recomendando que crianças com histórico de alergia ao leite de vaca não sejam vacinadas com a tríplice viral, do produtor Serum Institute of India Ltd. Nestas crianças, a vacinação, deverá ocorrer em uma data posterior.

O Ministério da Saúde está analisando, em conjunto com a Organização Pan-America de Saúde (OPAS/OMS), responsável pela aquisição deste produto, os eventos adversos registrados e sua possível associação com a vacina.

Cabe ressaltar que a vacinação contra o sarampo é muito importante para manter o país livre dessa doença. Apesar de não ter circulação nas Américas, ainda ocorrem surtos de sarampo em todos os outros continentes, o que representa uma permanente ameaça de reintrodução da doença no Brasil.

Fica então o alerta!

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

Fonte: Ministério da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário