quarta-feira, 30 de julho de 2014

Vacina contra hepatite A passa a ser ofertada pelo SUS

A vacina conta a hepatite A passa a fazer parte do calendário básico de imunização das crianças. A dose agora será ofertada nos postos de saúde de todo país. O anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde, que espera imunizar 95% do público-alvo que são as cerca de 3 milhões de crianças de 1 ano até 2 anos incompletos, nos próximos 12 meses.

Com essa novidade, o objetivo é prevenir e controlar a hepatite A e, assim, imunizar, gradativamente, toda a população. Pelo esquema vacinal do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, será uma dose única da vacina. Depois será feito o monitoramento da situação epidemiológica da doença no país para definir se uma segunda dose da vacina será ou não incluída no calendário oficial. A hepatite A é uma doença infecciosa aguda que atinge o fígado.

Inicialmente, estados e municípios já receberam 1,2 milhão de doses. No entanto, a data para início da vacinação será definida por cada estado. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra a hepatite A é segura e praticamente isenta de reações, mas pode provocar vermelhidão e inchaço no local da aplicação.

A doença
Esta é uma doença infecciosa causada pelo vírus da hepatite A. Habitualmente, é uma doença benigna e raramente apresenta uma forma grave (aguda e fulminante) que pode levar à hospitalização ou morte em 2% a 7% dos casos graves. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos ocorrem cerca de 1,4 milhão de casos da doença no mundo. No Brasil, estima-se que ocorram por ano 130 novos casos a cada 100 mil habitantes.

A principal forma de contágio da doença é a fecal-oral, por contato entre as pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados. O contágio também pode acontecer ao não se lavar as mãos adequadamente após ir ao banheiro e tocar outros objetos ou alimentos. A disseminação dessa doença está bastante relacionada às condições de saneamento básico, nível socioeconômico da população, grau de educação sanitária e condições de higiene da população.

O repouso é considerado como uma medida imediata devido aos sintomas e à condição física do paciente. É indicada uma dieta pobre em gordura e rica em carboidratos, com a restrição de ingestão de álcool. Esta restrição deve ser mantida por um período mínimo de seis meses e preferencialmente até um ano.

A melhor forma de prevenção da hepatite A é através da vacina específica contra o vírus HVA e a melhoria das condições de vida, adequação do saneamento básico e das medidas educacionais de higiene.

Por isso, se você tem por aí criança entre 12 meses e 23 meses e 29 dias de vida lembre de se informar sobre quando a sua unidade de saúde vai estar ofertando a vacina e não deixe ela sem imunizar.

Beijos

@conversinhademae (no IG)
@conversinhadmae (no Twitter)


Com informações do Ministério da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário