sexta-feira, 30 de maio de 2014

Conjuntivite: ai, meus olhinhos...

Meu olhinho miudinho de mamãe...
Ontem tivemos uma surpresa logo pela manhã: quando fui pegar Rebeca no berço, estava ela lá, com o olhinho todo fechado, tapadinho por remela e inchado. Foi um susto e uma dó. É a primeira vez que ela tem isso. De cara já imaginava que se tratava de uma conjuntivite, até pelos sintomas apresentados. A primeira providência foi lavar o olhinho com soro fisiológico e torcer para que a inflamação não passasse para o outro olho e para outras pessoas.

Mas vocês sabem o que é conjuntivite? Tratei de dar uma pesquisada para trazer para vocês aqui. A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, ataca os dois olhos, pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas.

A doença pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes como poluição e o cloro de piscinas, por exemplo, e por vírus e bactérias. Neste último caso ela é contagiosa. Entre os principais sintomas estão olhos vermelhos e lacrimejantes; pálpebras inchadas; sensação de areia ou de ciscos nos olhos; secreção (remela); e coceira.

O tratamento básico é lavar os olhos e fazer compressas com água gelada, que deve ser filtrada e fervida, ou com soro fisiológico. Não use água boricada, por conta do risco de intoxicação. Para a conjuntivite viral não existem medicamentos específicos. Cuidados especiais com a higiene ajudam a controlar o contágio e a evolução da doença. Acima de tudo, não se automedique. A indicação de qualquer remédio só pode ser feita por um médico. Alguns colírios são altamente contraindicados porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro.

A conjuntivite viral geralmente passa sozinha em, mais ou menos, uma semana. Vírus são a causa mais frequente de conjuntivite, e é mais provável que a causa seja viral se a criança tiver também sintomas de resfriado. Se for uma infecção bacteriana, o médico deve receitar um colírio antibiótico. Aí começa uma batalha (aqui em casa pelo menos é assim. Rsrsrs) Muita paciência para aplicar. Lave bem as mãos antes e depois de cuidar dos olhos da criança.

Por ser altamente contagiosa na forma viral e bacteriana, no caso de conjuntivite a criança não vai poder frequentar berçário, creche ou escolinha, para não contaminar outras crianças.

Para impedir que a doença se espalhe pela casa, lave as mãos sempre que terminar de cuidar dos olhos da criança e mantenha as toalhas, roupas e roupa de cama dela separadas das do resto da família, além de lavá-las com frequência.

Hoje Rebeca já está um pouco melhor. Agora é torcer para que logo, logo ela fique 100%.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: www.drauziovarella.com.br e BabyCenter Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário