terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Dia Mundial do Câncer: desvendar mitos para vencer a doença

Quatro mitos sobre o câncer vão mobilizar um debate para marcar o Dia Mundial do Câncer, que acontece hoje. Para marcar a data, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), promoveu um debate, com objetivo de inserir o tema “câncer” na agenda de saúde do país, baseado no fato de que a conscientização e educação sobre o câncer pode mudar positivamente indivíduos, comunidades e políticas.

O estímulo ao aumento da comunicação e do conhecimento sobre o câncer dá continuidade à campanha Mitos e verdades, de 2013, e que, agora, centra-se sobre a Meta 5 da Declaração Mundial do Câncer: reduzir o estigma e acabar com os mitos sobre a doença. Com o slogan "Desvende os mitos sobre o câncer", o INCA vai trabalhar para esclarecer quatro mitos, sendo o primeiro deles: Câncer? Nem quero falar disso!

Ao longo do ano, o Instituto abordará outros mitos em ações de comunicação e mobilização social, buscando sempre disponibilizar informações relevantes e promover o debate. A campanha deste ano divulga ainda histórias de pacientes que enfrentaram a doença: quem quiser participar e enviar depoimentos, é só acessar o hotsite em: www.inca.gov.br/contesuahistoria. O INCA divulgará ainda mensagens da campanha por meio das redes sociais do Ministério da Saúde (facebook, twitter e Blog da Saúde).

Mito 1: Câncer? Nem quero falar disso!
Verdade: Embora o câncer possa ser um tema difícil de tratar, falar abertamente sobre a doença pode trazer melhores resultados em nível individual, coletivo ou político.

Mito 2: Não dá para saber se temos câncer ou não.
Verdade: Alguns tipos de câncer, como os de mama, colo do útero, pele e colorretal apresentam sinais e sintomas em suas fases iniciais, e os benefícios da detecção precoce são indiscutíveis.

Mito 3: Não dá para evitar o câncer.
Verdade: Há muito que pode ser feito para o controle do câncer no aspecto individual, coletivo ou político. Com atitudes adequadas, um terço da maioria dos cânceres mais comuns pode ser evitado.

Mito 4: Não tenho direito a tratamento de câncer.
Verdade: O Ministério da Saúde garante atendimento integral a qualquer doente com câncer, por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Além de debater as ideias recorrentes no imaginário social sobre o câncer, o evento vai abordar temas que têm impacto direto ou indireto na vida dos pacientes e no tratamento oncológico no País: hábitos saudáveis, prevenção e detecção precoce como formas de reduzir a mortalidade pela doença.

O Dia Mundial do Câncer é uma iniciativa da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), que busca evitar milhões de mortes a cada ano por meio do aumento da consciência e educação sobre a doença, além de estimular a mobilização de governos e indivíduos em todo o mundo pelo controle do câncer. O dia 4 de fevereiro é celebrado internacionalmente, com campanhas e eventos promovidos pelos países parceiros da UICC.


A importância da informação
“A informação é a principal aliada para lidar com a doença, cuja incidência no mundo cresceu 20% na última década. Até 2030, estima-se 27 milhões de casos novos no planeta, dos quais dois terços surgirão nos países em desenvolvimento. Por entender a importância da comunicação, a União Internacional para Controle do Câncer (UICC), idealizadora da campanha, propôs o mito “Câncer? Nem quero falar disso!” entre as crenças equivocadas sobre a doença que precisam ser desconstruídas”, observa o diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini.

Para Claudio Noronha, coordenador de Prevenção e Vigilância do INCA, o aumento da expectativa de vida da população contribui para o crescimento do número de casos. “A melhoria das condições de saúde da população, tais como saneamento básico, desenvolvimento (tecnológico, assistencial e medicamentoso) da medicina promoveram o controle das doenças infectocontagiosas o que favoreceu o aumento da expectativa de vida. Como consequência, aumentou a ocorrência das doenças não transmissíveis (crônicas), dentre elas o câncer.”, explica.

A estatística da área de Vigilância e Análise de Situação do INCA Marceli Santos sinaliza um fator fundamental para lidar com a realidade e o futuro do câncer no Brasil: a informação. “A pessoa que tem informações sobre prevenção, fatores de risco e sabe onde buscar atendimento tem poder. Informação é poder”. O conhecimento favorece a prática de hábitos de vida saudáveis para prevenir a doença, a busca pela detecção precoce e a realização do tratamento no tempo adequado, aumentando a sobrevida com qualidade.


Números de casos em 2014
Neste contexto, é importante saber qual será o impacto dos casos novos de câncer previstos para este ano (válidos também para o ano de 2015), especialmente seu perfil regional, uma vez que a ocorrência distribui-se de modo diferente pelo País.

Espera-se para 2014 a ocorrência de aproximadamente 576 mil casos novos de câncer. O câncer de pele do tipo não melanoma (182 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (69 mil), mama feminina (57 mil), cólon e reto (33 mil), pulmão (27 mil), estômago (20 mil) e colo do útero (15 mil).

Sem considerar os casos de câncer de pele não melanoma, estimam-se 204 mil casos novos para o sexo masculino e 191 mil para o feminino. Em homens, os tipos mais incidentes serão, pela ordem, os de próstata, pulmão, cólon e reto, estômago e cavidade oral; e, nas mulheres, os de mama, cólon e reto, colo do útero, pulmão e glândula tireoide.

Os números comprovam duas tendências observadas num estudo do INCA divulgado em novembro de 2012: redução na incidência dos casos novos de cânceres do colo do útero e de pulmão (em homens). “As iniciativas para prevenção e detecção precoce do câncer do colo do útero empreendidas no Brasil há mais de duas décadas  e o efeito das ações de prevenção ao tabagismo puderam ser evidenciadas na redução da incidência desses dois tipos de câncer”, sinalizou Marise Rebelo, chefe da Área de Vigilância e Análise de Situação do INCA.

É preciso conversar, é preciso saber que o câncer é uma doença e que precisa ser descoberta o quanto antes, para que o tratamento seja feito e a pessoa tenha maiores chances de cura.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: INCA
Imagem: da campanha do INCA

Nenhum comentário:

Postar um comentário