quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Boquinha limpa: cuidados devem ser ensinados desde cedo

É importante, é sinônimo de saúde, mas que dá um trabalhão, ah, isso dá! Escovar os dentinhos de Rebeca desde que os primeiros começaram a aparecer tem sido uma das tarefas mais difíceis. Quando ainda era só a gengiva eu até conseguia limpar com a fraldinha ou a gaze, mas depois que os primeiros dentes saíram (pelo menos comigo) é a maior dificuldade para escovar. Com o pai ela até leva numa boa. Mas pra mim tem sido uma missão e tanto.

Claro que sei que é muuuito importante ensinar desde cedo a ela cuidados com a higiene bucal. Se já sabia disso, lendo uma matéria essa semana que saiu na Agência Brasil fiquei ainda mais preocupada. Vocês sabiam que aos cinco anos de idade uma criança brasileira possui, em média, 2,43 dentes com cárie? Pois é. Os dados colhidos pelo Ministério da Saúde em 2003 e 2010 apontam que em sete anos a redução de cáries em crianças com dente de leite foi de apenas 13,9%. Apesar da melhora, o relatório do Ministério ressalta que a proporção de dentes não tratados se manteve no mesmo patamar de 80%, e que a dentição infantil merece uma atenção especial.

Essa clara necessidade de políticas públicas nesta área resultou na criação da Política Nacional de Saúde Bucal, intitulada Brasil Sorridente, em março de 2004. O programa prega que mudanças no nível de saúde bucal da população traz reflexos positivos em sua saúde geral.

Nos Estados Unidos, há mais de 60 anos a Associação Dental Americana (ADA) patrocina todo mês de fevereiro o Mês Nacional da Saúde Bucal das Crianças. A data une milhares de profissionais da odontologia na promoção dos benefícios da boa saúde bucal. Embora as comemorações aconteçam lá, existe no Brasil alguma movimentação a respeito do assunto durante este período. A data alerta, principalmente, para que ações de cuidado e prevenção com a boca e os dentes comecem desde cedo.

Começando cedo
Muitos pediatras explicam sobre a higienização da boca do bebê já nas primeiras consultas. E, normalmente, encaminham a criança a um especialista no primeiro ano de vida – tendo o bebê dentes ou não. Mas, embora a Academia Americana de Odontopediatria (AAPD) considere que a primeira consulta odontológica deva ocorrer aos seis meses, ainda há médicos que não orientam os pais sobre essa necessidade. 

Além do acompanhamento com um especialista, a educação bucal deve ser praticada em casa. Em vez de adotar cuidados apenas quando o problema está instalado, vale a pena ensinar às crianças, desde cedo, medidas de prevenção. 

Confira:

- Escovar corretamente os dentes, massageando as gengivas, usando pastas dentais com flúor após as refeições

- Usar fio dental após as refeições e principalmente antes de dormir

- Evitar o consumo frequente de bebidas ou alimentos açucarados

- Procurar o dentista pelo menos uma vez a cada seis meses.

Então, fica a dica.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário