sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Inspiração chá de bebê de ursinhas para a Bruna, de Nível Stelmann

Olha aqui mais inspiração para quem está preparando chá de bebê para menina. Mostramos hoje alguns detalhes do chá de bebê da filha da atriz Nívea Stelmann, a Bruna, que está para chegar. A festa teve como tema Ursinhas e foi organizada pela festeira Lorena Duque.

Como se pode ver, o rosa predominou na decoração bem delicada.

A decoração foi feita em dois ambientes, com duas meses com guloseimas e lembrancinhas para os convidados
O bolo principal da festa tinha 5 andares, cobertura de pasta americana cor de rosa e recheio de brigadeiro e doce de leite, como estava desejando a atriz. Veja o detalhe da delicadeza dos cupcakes e bolipops, além dos macarons. Um encanto!
Tinha também o agora sempre presente naked cake (bolo pelado), montado com rosas em pasta americana, que ficou na segunda mesa da festa.
Os convidados foram presenteados com minibolinhos com o mesmo recheio do bolo principal: brigadeiro e doce de leite.
O chá teve também minibolinhos com um ursinha de pasta americana. Uma fofura!

Almofadinhas e chaveirinhos com ursinhos em feltro também foram lembrancinhas do chá de Bruna.
Outra lembrança distribuída pela atriz a seus convidados foi uma sacola com o tema da festa.

Espero que tenham gostado.

Beijos

@conversinhadmae

Fotos: Instagram da atriz

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Programa de Carnaval: visita ao museu que é da gente

Carnaval chegando e, por algum motivo, você aqui de Aracaju não vai poder viajar (assim como eu)? Não tem problema! Tem coisas bem legais para fazer aqui mesmo pela cidade. Uma dica que eu dou (e acho que nós aqui em casa vamos aproveitar) é uma visitinha ao Museu da Gente Sergipana. Esse é o nosso museu tecnológico. A interatividade é uma das suas características mais fortes.
Além de todos seus atrativos permanentes, o Museu está com duas exposições bem interessantes. Uma é “O Carrossel do Tobias”, que faz o resgate histórico do brinquedo que durante muitos anos fez parte da tradição natalina da praça Teófilo Dantas, para onde iam família e o carrossel fazia a alegria das crianças.
Tem também a exposição “Zé Peixe: além das águas”, que dá uma mostra deste grande prático sergipano através das xilogravuras e esculturas de Elias Santos.

O Museu da Gente Sergipana fica localizado no centro de Aracaju, na avenida Ivo do Prado. Durante o carnaval, o funcionamento será normal no sábado, dia 1º de março, e domingo, dia 2, das 10h às 16h. Já na segunda e na terça, dias 3 e 4, estará fechado, só reabrindo na quarta-feira, 5, a partir das 12h.

Fica a dica.

Beijos

@conversinhadmae

Foto: Marcelle Cristinne/ASN e Casa Claudia

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Missão mãe: montar uma lancheira saudável

As aulas recomeçaram e uma das tarefas mais difíceis e preparar uma lancheira atrativa, saborosa e saudável. No meu caso, isso é ainda mais difícil porque Beatriz é ruim de jogo no que se refere a lanche. Por ela, seria biscoito de chocolate todos os dias, de preferência acompanhado sempre por um docinho (uma bala, jujuba, chocolatinho...). Mas eu sei que isso não é nada nutritivo e saudável.

Por isso, tenho variado com um biscoito, sanduíche de queijo, bolinho feito em casa e alguma fruta, para ver se ela se acostuma. Mas fazer essa variação que muitas vezes é complicado.

Para ajudar outras mamães que se encontram na mesma situação que eu, trago hoje aqui no Conversinha de Mãe algumas informações e dicas publicadas hoje na página da Empresa Brasil de Comunicação para pais, além de algumas dicas sobre como preparar uma lancheira saudável, que foram dadas pelo site Entre Legumes e Verduras (www.entrelegumeseverduras.com.br)
Os lanches devem ser um complemento das refeições principais, portanto não devem ser volumosos e não têm a necessidade de saciar a fome. A orientação é da nutricionista Cláudia Lobo, que esclarece que se a criança comer muito na hora do lanche, ou vai atrapalhar a refeição seguinte, ou ela vai ingerir calorias excessivas, podendo engordar.

A especialista sugere que antes de os pais prepararem a lancheira do filho é necessário que a planejem. “Um lanche nutritivo deve ter um tipo de carboidrato junto com uma fonte de proteína”, explica. Um exemplo desta combinação é sanduíche com queijo branco ou com uma carne fria. Outras opções sugeridas pela nutricionista são: ovinho de codorna espetado com tomate, espetinho de frutas, salada de frutas com iogurte, frutas com farofa de amendoim torrado, bolo caseiro, pão de queijo caseiro, tapioca com queijo e banana, frutas secas, nozes e castanhas.

Sobre os produtos industrializados, tão práticos e gostosos para o paladar infantil, Cláudia pede que sejam evitados. “São uma bomba de açúcar, corantes e conservantes. Uma vez ou outra, não tem problema, mas a constância vem envenenando as nossa crianças”, opina. Ao que acrescenta: “Tudo que é mais natural e é feito em casa, é mais nutritivo”.

Dicas para montar uma lancheira saudável
As dicas a seguir são da nutricionista Daniela Bicalho, publicadas no site Entre Legumes e Verduras, do qual é colaboradora.

1. Cuidado com bolinhos industrializados: evite os bolinhos industrializados, eles são ricos em açúcares e gorduras. Faça a opção por bolos caseiros, tais como: bolo de laranja, limão, cenoura ou fubá. Você pode até ousar um pouco mais e fazer bolo integral em casa (isso mesmo, com farinha de trigo integral ou mesmo que tenha na composição um pouco de aveia, linhaça, chia…) e se tiver fruta na composição dele, melhor ainda!

2. Evite sucos de caixinha: estes sucos de caixinha tipo néctar são riquíssimos em açúcar, assim como os refrigerantes. O suco de fruta natural é sempre a melhor opção. Uma segunda sugestão seria os sucos de polpa congelada. Mas deve ser colocado em uma garrafinha térmica, pois ela protege da luz e da temperatura e isso impede que o suco fique oxidado, o que deixaria com um sabor azedo. Apesar de alguns estudos mostrarem que há uma redução de vitamina C após 4 horas do preparo, os sucos de maracujá, acerola e abacaxi, sofrem menor oxidação e não alteram seu sabor por até 6 horas. Por isso, prepare o suco perto do horário de ir para a escola.

3. Abuse da água de coco: A água de coco em caixinha é uma ótima opção para os dias de calor. Além de hidratar, ela tem muitos minerais. Bom para fugir dos sucos de caixinha.

4. Invista nas frutas: Frutas são sempre uma ótima opção, mas tome cuidado com o seu armazenamento. Uma dica é embalar no papel toalha ou plástico as frutas mais sequinhas e com casca como: banana, maçã, tangerina ou pera. Para as frutas pequenas ou que amassam facilmente, como o morango, a uva, a cereja… coloque em um potinho para não prejudicar a aparência, já que primeiro comemos com os olhos. E para as crianças então, imagem é tudo! Ah! E você pode usar aqueles potinhos bonitinhos que existe no formato e cor das frutas, sabe?! As crianças vão adorar!
  
5. Fuja dos biscoitos recheados: Os biscoitos recheados são ricos em açúcares e gorduras, por isso prefira os biscoitos sem recheio assim como os biscoitos tipo maria, maisena ou água e sal. Cookies integral também é uma boa. Você pode até pegar uma receita e fazer em casa, no final de semana com seu filho para ele levar na escola durante a semana. Ele vai amar a ideia!
6. Utilize pãezinhos com patê caseiro: Outra ideia legal é utilizar pãezinhos, de preferência integral. Tem bisnaguinha integral, mini pão sírio integral, mini pão francês integral, mini pão multigrãos… Para o recheio: patê caseiro de ricota com linhaça ou chia; queijo branco com cenoura; peito de peru com tomate e requeijão, geleia de frutas…

7. Escolha alimentos ricos em fibra: As barrinhas de cereais ou mesmo pacotinhos de frutas desidratadas também são ótimas opções, por serem ricos em fibras.

8. Utilize legumes baby: Os legumes também podem ser utilizados para variar, como por exemplo o tomatinho cereja ou a cenoura baby. Você pode colocar num potinho, tomate-cereja com alguns cubinhos de queijo branco, tudo bem temperadinho!!! Hummmm...

9. Prefira os iogurtes: Outra boa opção é o iogurte, ele é rico em proteínas e cálcio importante para os ossos e dentes. Mas temos que ter alguns cuidados, já que é um alimento muito perecível. Deixe para tirar da geladeira próximo do horário de ir para a escola. E nem arrisque colocar na lancheira do seu filho nos dias de muuuuito calor!

10. Eleja os cereais matinais: Para acompanhar o iogurte uma ótima opção são os cereais matinais em embalagem individual, como: o flocos de milho (se possível, sem açúcar) ou até mesmo a granola.

Algumas vezes, esta tarefa parecer não ser fácil mas, agora você sabe que pode utilizar produtos saudáveis e práticos para compor a lancheira. Só tome cuidado para não cair na tentação de rechear a lancheira da garotada com alimentos industrializados, ricos em açúcar e gordura, hein?!

Vamos tentar, não é, meninas?

Beijos


@conversinhadmae

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Coleção inverno Contramão: estilo e tendências da passarela para a vida real

Tenho uma “mocinha” de sete anos em casa e sei o quanto ela gosta de andar bem arrumada, sempre seguindo as tendências da moda, com peças adequadas à sua idade. E foi pensando nesse público formado por crianças cada vez mais antenadas com a moda e conscientes de seu próprio estilo que a Contramão lançou sua coleção de inverno, procurando entender os desejos das pequenas consumidoras.
Sempre em sintonia com o universo infantil, a Contramão celebra 20 anos no mercado calçadista com a segurança de uma empresa que cresce passo a passo ao lado de seu público-alvo. Com o foco em meninas estilosas, a marca se dedica a traduzir as principais tendências das passarelas para a vida real, enfatizando a combinação entre conforto e beleza em todas as criações.

E para comemorar essas duas décadas no coração de mães e filhas, a marca lança a coleção, que pode ser vista nas vitrines do Brasil e do mundo, com uma campanha publicitária estrelada pela atual Miss Universo Infantil, a bela Milenna Daniela Ferreira Bampi. Aos 11 anos, ela representa o perfil da consumidora da empresa: uma menina antenada, de bem com a vida e muito vaidosa. Nas imagens, a garota posa com as novidades da temporada outono/inverno em um cenário inspirado na aristocracia e no romantismo do século 18.

A coleção da Contramão traz peças bem glamorosas, com renda, brilho, verniz, correntes e tecidos românticos, presentes em calçados e bolsas. Um charme só, para as pequenas mocinhas fashionistas. Realmente, uma graça!


Beijos

@conversinhadmae

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Primeira consulta com o oftalmologista


Nos primeiros dias de vida de Rebeca, fizemos o Teste do Olhinho dela, como manda o figurino. Graças a Deus, tudo tranquilo, sem nenhuma alteração. No entanto, há algum tempo começamos a perceber que em algumas situações ela apertava os olhinhos quando queria enxergar alguma coisa, sempre coisas um pouco mais distantes. Nas primeiras vezes, pensamos que poderia ser só um charminho de bebê encantador.

Mas como a situação voltou a se repetir, achamos melhor procurar um especialista para que pudesse fazer uma avaliação. Somado a isso, nossa preocupação aumentou um pouquinho porque ela costuma coçar muito os olhos e também apareceu um carocinho em um dos olhos, quando também começou a remelar bastante.

Mesmo tendo passado a lesãozinha no olho (também, tivemos que esperar alguns dias até a consulta pelo plano de saúde L), semana passada levei ela para a consulta com o oftalmologista. Ele examinou – ou melhor, na medida do possível examinou, porque ela não parava quieta e não se concentrava em olhar para a luzinha do médico, apesar de todo arsenal de atrativos que ele usou para isso – e disse que não encontrou sinal de miopia e a hipermetropia seria comum em crianças na idade dela.

De toda forma, como encontrou ainda resquícios da lesão no olho esquerdo, passou um colírio antialérgico. A orientação do médico foi para que usássemos o remédio e continuássemos observando. Em caso de continuar tanto a lesão como ela espremendo o olhinho para enxergar de forma mais frequente, que retornássemos, pois isso indicaria que ela estava tentando encontrar uma posição mais confortável para enxergar.

Fiquei mais aliviada, mas continuo atenta. Por isso é tão importante não descuidar da visão dos pequenos (como até já falei aqui em outro post  Pois no caso das crianças principalmente, quanto mais cedo algum tipo de problema de visão for descoberto, melhor e mais sucesso terá o tratamento.

Fica o alerta.

Beijos

@conversinhadmae

P.S.: A foto é meramente ilustrativa, retirada da internet. Não tinha como tirar uma real porque estava segurando ela.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Estudo aponta que gestantes consomem poucas frutas e hortaliças

O consumo de frutas e hortaliças por gestantes abaixo do que recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS) ficou constatado numa pesquisa feita pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. O estudo analisou a relação entre o ambiente alimentar e das práticas alimentares com o consumo de frutas e hortaliças em gestantes. Na pesquisa, 282 gestantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de Ribeirão Preto (interior de São Paulo) foram avaliadas pela nutricionista Daniela Zuccolotto.

Constatou-se que a média de consumo de frutas e hortaliças foi de 207 gramas por dia, abaixo da recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a população em geral, que é de 400g. “Em relação ao ambiente alimentar, a pesquisa verificou-se a percepção da gestante em relação à distância de sua residência até o mercadinho, supermercado, varejão ou feira livre, lanchonete, padaria loja de conveniência e restaurantes mais próximos de sua casa apresentava relação com maior consumo de frutas e hortaliças”, diz Daniela.

A nutricionista acrescentou que no estudo também foi questionado sobre a percepção em relação a qualidade e variedade de frutas e hortaliças no local onde ela adquiria esses alimentos (boa ou ruim), se apresentava relação com maior consumo desses alimentos. Foi questionado também se a gestante possuía horta em casa para ver se as que possuíam apresentavam maior consumo de frutas e hortaliças. No entanto, nenhuma dessas questões apresentou associação com maior consumo de frutas e hortaliças entre as gestantes estudadas.

A pesquisa mostrou que apenas 10% das gestantes analisadas consumiam a quantidade de frutas e hortaliças recomendadas pela OMS. Por outro lado, observou-se um consumo elevado de alimentos fritos, salgadinhos tipo chips, refrigerantes e bolachas entre as gestantes avaliadas. Para a nutricionista Daniela, esse consumo elevado de alimentos gordurosos é preocupante, pois pode levar a um ganho de peso excessivo durante a gestação, causando sérias complicações tanto para mãe quanto para o bebê.

A nutricionista ressalta que uma alimentação adequada durante a gestação é muito importante para que a futura mamãe consiga suprir as suas necessidades de energia e nutrientes, que estão aumentadas, e para que ela tenha um ganho de peso adequado neste período, evitando complicações futuras. “É importante que a gestante esteja consciente disto e que o profissional de saúde saiba orientá-la e motivá-la a ter hábitos alimentares saudáveis nesse período”, concluiu Daniela Zuccolotto. A pesquisa foi orientada pela professora Daniela Saes Sartorelli, da FMRP.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da Agência USP de Notícias

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

ALERTA - Suco de caixinha: açúcar de mais e fruta de menos

"Beba sem moderação"; "é fruta de verdade". Com frases desse tipo, os fabricantes de bebidas à base de frutas aliam seus produtos à ideia de que são saudáveis e, ao mesmo tempo, práticos: é só abrir a caixinha e beber. A sugestão parece ter dado certo, pois a oferta desses alimentos não para de crescer: segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (Abir), em 2012 a produção de sucos e néctares (o nome oficial das bebidas que, informalmente, chamamos de "suco de caixinha") chegou a 987 milhões de litros e cresce 10% ao ano.

Mas você já parou para pensar o quão verdadeiras são essas promessas? Para desvendar essa questão, o Idec testou em laboratório 31 amostras de néctares de sete marcas: Activia, Camp, Dafruta, Dell Vale, Fruthos, Maguary e Sufresh, em diferentes sabores. O objetivo era verificar se os produtos cumprem os principais requisitos de qualidade e de identidade previstos na Instrução Normativa (IN) n° 12/2003 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), analisando itens como o teor de fruta e a quantidade de açúcar, por exemplo. Veja mais detalhes da metodologia no quadro abaixo.

Todas as amostras foram aprovadas na maioria dos quesitos técnicos, como acidez total. Porém, no que diz respeito à quantidade de fruta, 10 produtos (32%) foram reprovados: eles simplesmente não contêm o teor de polpa ou suco de fruta exigido por lei. Segundo a norma atualmente em vigor, o percentual mínimo de fruta varia de 20% a 40%, dependendo do sabor do néctar.

A Maguary teve o pior resultado: três dos cinco néctares da marca avaliados têm uma quantidade menor de fruta do que o esperado. As marcas Camp, Dafruta, Fruthos e Sufresh tiveram, cada uma, dois sabores reprovados nesse quesito. Somente as bebidas da Activia e da Dell Vale foram aprovadas em todos os sabores.

Para Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec, o resultado do teste é grave, tanto pelo alto índice de descumprimento da legislação, quanto pelo fato de que muitos consumidores acham que néctar é a mesma coisa que suco. Na verdade, para ser chamada de "suco", a bebida deve ser composta praticamente só de fruta (e de água, em alguns casos) e não pode conter substâncias "estranhas"; já o néctar, além de apresentar só uma parcela de fruta, ainda contém açúcar e aditivos químicos, como corantes e antioxidantes. "Essa confusão [entre néctar e suco] é reforçada pelo uso ostensivo de imagens de frutas nas embalagens dos néctares, passando a falsa impressão de que a bebida é natural", destaca Ana Paula.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: IDEC

Leia também:

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Respeitável público: chegou o novo “Espetáculo” da Zig Zig Zaa

A primeira e única marca de roupas infantis que contribui para o desenvolvimento saudável das crianças – a Zig Zig Zaa – lança a coleção Summer com o tema “Espetáculos”. Todos os modelos auxiliam nas habilidades e percepções aprendidas a cada dia, fazendo com que cada peça seja um produto especial no guarda-roupa da criançada.

Para favorecer o desenvolvimento de cada criança, as roupas são divididas entre meninos e meninas e nas faixas etárias de bebê, 0 a 12 meses, 1 a 3 anos e 4 a 6 anos.  As estampas lúdicas de circo, palhaços, equilibristas, bichinhos, onomatopéias e bolinhas podem ser vistas numa cartela de cores rica nos tons de azuis, rosa, amarelo, verde, vermelho e branco.

Para os bebês, os estímulos nessa fase são auditivos e visuais. Com isso suas peças incluem estampas lúdicas que estimulam a curiosidade em conjuntos de meia malha, body vestido e bodies.

Já para as crianças de 1 a 3 anos, que estão na fase de descoberta de si e dos outros, as roupas ajudam a estimular a curiosidade e a imaginação, como o vestido com boneca que tem pernas que esticam e puxam, blusas com aplique de plástico que faz barulho e bordados com texturas diferenciadas que estimulam os sentidos. Os meninos ganham conjuntos de bermuda e pólos em meia malha com estampas com olhos que se mexem, como também conjuntos de camiseta e bermuda com estampas mostrando as diferentes alturas, o grande e o pequeno.
Para a faixa etária de 4 a 6 anos, a criança é curiosa e faz muitas perguntas. Já consegue se vestir com facilidade e é capaz de coordenar movimentos alternados. Para essa turminha estampas lúdicas que estimulam a curiosidade, além de bordados de lantejoulas para as meninas que gostam de seguir as tendências de moda, podem ser vistos em vestidos e conjuntos de blusa e short. Para os meninos, conjuntos de regatas com bermudas com diversas onomatopéias estimulando a contar podem ser vistos, ao lado de tintas metalizadas e olhos que se mexem.

Bravo! Bravíssimo! Agora vai conferir de perto a coleção Summer da Ziz Zig Zaa nas lojas Malwee para brasileirinhos, nas lojas multimarcas em todo Brasil no e-commerce! A diversão não pode parar!

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Sancionada lei que prevê prioridade na adoção de crianças com deficiência

A presidenta Dilma Rousseff sancionou a Lei 12.955 que estabelece prioridade de tramitação aos processos de adoção em que a criança ou o adolescente tenha deficiência ou doença crônica. A medida foi publicada hoje, no Diário Oficial da União.

A lei acrescenta ao Artigo 47 do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/1990) o parágrafo nono que determina prioridade de tramitação aos processos de adoção “em que o adotando for criança ou adolescente com deficiência ou com doença crônica”.

Para a deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), autora do projeto de lei, a intenção é acelerar o andamento dos processos nos quais o adotado se encontre em uma dessas condições. Isso não significa, segundo ela, ultrapassar etapas ou flexibilizar procedimentos. A deputada alerta que todos os cuidados devem ser tomados para que a família acolha essa criança ou adolescente com responsabilidade e segurança.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: Agência Brasil

Boquinha limpa: cuidados devem ser ensinados desde cedo

É importante, é sinônimo de saúde, mas que dá um trabalhão, ah, isso dá! Escovar os dentinhos de Rebeca desde que os primeiros começaram a aparecer tem sido uma das tarefas mais difíceis. Quando ainda era só a gengiva eu até conseguia limpar com a fraldinha ou a gaze, mas depois que os primeiros dentes saíram (pelo menos comigo) é a maior dificuldade para escovar. Com o pai ela até leva numa boa. Mas pra mim tem sido uma missão e tanto.

Claro que sei que é muuuito importante ensinar desde cedo a ela cuidados com a higiene bucal. Se já sabia disso, lendo uma matéria essa semana que saiu na Agência Brasil fiquei ainda mais preocupada. Vocês sabiam que aos cinco anos de idade uma criança brasileira possui, em média, 2,43 dentes com cárie? Pois é. Os dados colhidos pelo Ministério da Saúde em 2003 e 2010 apontam que em sete anos a redução de cáries em crianças com dente de leite foi de apenas 13,9%. Apesar da melhora, o relatório do Ministério ressalta que a proporção de dentes não tratados se manteve no mesmo patamar de 80%, e que a dentição infantil merece uma atenção especial.

Essa clara necessidade de políticas públicas nesta área resultou na criação da Política Nacional de Saúde Bucal, intitulada Brasil Sorridente, em março de 2004. O programa prega que mudanças no nível de saúde bucal da população traz reflexos positivos em sua saúde geral.

Nos Estados Unidos, há mais de 60 anos a Associação Dental Americana (ADA) patrocina todo mês de fevereiro o Mês Nacional da Saúde Bucal das Crianças. A data une milhares de profissionais da odontologia na promoção dos benefícios da boa saúde bucal. Embora as comemorações aconteçam lá, existe no Brasil alguma movimentação a respeito do assunto durante este período. A data alerta, principalmente, para que ações de cuidado e prevenção com a boca e os dentes comecem desde cedo.

Começando cedo
Muitos pediatras explicam sobre a higienização da boca do bebê já nas primeiras consultas. E, normalmente, encaminham a criança a um especialista no primeiro ano de vida – tendo o bebê dentes ou não. Mas, embora a Academia Americana de Odontopediatria (AAPD) considere que a primeira consulta odontológica deva ocorrer aos seis meses, ainda há médicos que não orientam os pais sobre essa necessidade. 

Além do acompanhamento com um especialista, a educação bucal deve ser praticada em casa. Em vez de adotar cuidados apenas quando o problema está instalado, vale a pena ensinar às crianças, desde cedo, medidas de prevenção. 

Confira:

- Escovar corretamente os dentes, massageando as gengivas, usando pastas dentais com flúor após as refeições

- Usar fio dental após as refeições e principalmente antes de dormir

- Evitar o consumo frequente de bebidas ou alimentos açucarados

- Procurar o dentista pelo menos uma vez a cada seis meses.

Então, fica a dica.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da Agência Brasil

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Dia Mundial do Câncer: desvendar mitos para vencer a doença

Quatro mitos sobre o câncer vão mobilizar um debate para marcar o Dia Mundial do Câncer, que acontece hoje. Para marcar a data, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), promoveu um debate, com objetivo de inserir o tema “câncer” na agenda de saúde do país, baseado no fato de que a conscientização e educação sobre o câncer pode mudar positivamente indivíduos, comunidades e políticas.

O estímulo ao aumento da comunicação e do conhecimento sobre o câncer dá continuidade à campanha Mitos e verdades, de 2013, e que, agora, centra-se sobre a Meta 5 da Declaração Mundial do Câncer: reduzir o estigma e acabar com os mitos sobre a doença. Com o slogan "Desvende os mitos sobre o câncer", o INCA vai trabalhar para esclarecer quatro mitos, sendo o primeiro deles: Câncer? Nem quero falar disso!

Ao longo do ano, o Instituto abordará outros mitos em ações de comunicação e mobilização social, buscando sempre disponibilizar informações relevantes e promover o debate. A campanha deste ano divulga ainda histórias de pacientes que enfrentaram a doença: quem quiser participar e enviar depoimentos, é só acessar o hotsite em: www.inca.gov.br/contesuahistoria. O INCA divulgará ainda mensagens da campanha por meio das redes sociais do Ministério da Saúde (facebook, twitter e Blog da Saúde).

Mito 1: Câncer? Nem quero falar disso!
Verdade: Embora o câncer possa ser um tema difícil de tratar, falar abertamente sobre a doença pode trazer melhores resultados em nível individual, coletivo ou político.

Mito 2: Não dá para saber se temos câncer ou não.
Verdade: Alguns tipos de câncer, como os de mama, colo do útero, pele e colorretal apresentam sinais e sintomas em suas fases iniciais, e os benefícios da detecção precoce são indiscutíveis.

Mito 3: Não dá para evitar o câncer.
Verdade: Há muito que pode ser feito para o controle do câncer no aspecto individual, coletivo ou político. Com atitudes adequadas, um terço da maioria dos cânceres mais comuns pode ser evitado.

Mito 4: Não tenho direito a tratamento de câncer.
Verdade: O Ministério da Saúde garante atendimento integral a qualquer doente com câncer, por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Além de debater as ideias recorrentes no imaginário social sobre o câncer, o evento vai abordar temas que têm impacto direto ou indireto na vida dos pacientes e no tratamento oncológico no País: hábitos saudáveis, prevenção e detecção precoce como formas de reduzir a mortalidade pela doença.

O Dia Mundial do Câncer é uma iniciativa da União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), que busca evitar milhões de mortes a cada ano por meio do aumento da consciência e educação sobre a doença, além de estimular a mobilização de governos e indivíduos em todo o mundo pelo controle do câncer. O dia 4 de fevereiro é celebrado internacionalmente, com campanhas e eventos promovidos pelos países parceiros da UICC.


A importância da informação
“A informação é a principal aliada para lidar com a doença, cuja incidência no mundo cresceu 20% na última década. Até 2030, estima-se 27 milhões de casos novos no planeta, dos quais dois terços surgirão nos países em desenvolvimento. Por entender a importância da comunicação, a União Internacional para Controle do Câncer (UICC), idealizadora da campanha, propôs o mito “Câncer? Nem quero falar disso!” entre as crenças equivocadas sobre a doença que precisam ser desconstruídas”, observa o diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini.

Para Claudio Noronha, coordenador de Prevenção e Vigilância do INCA, o aumento da expectativa de vida da população contribui para o crescimento do número de casos. “A melhoria das condições de saúde da população, tais como saneamento básico, desenvolvimento (tecnológico, assistencial e medicamentoso) da medicina promoveram o controle das doenças infectocontagiosas o que favoreceu o aumento da expectativa de vida. Como consequência, aumentou a ocorrência das doenças não transmissíveis (crônicas), dentre elas o câncer.”, explica.

A estatística da área de Vigilância e Análise de Situação do INCA Marceli Santos sinaliza um fator fundamental para lidar com a realidade e o futuro do câncer no Brasil: a informação. “A pessoa que tem informações sobre prevenção, fatores de risco e sabe onde buscar atendimento tem poder. Informação é poder”. O conhecimento favorece a prática de hábitos de vida saudáveis para prevenir a doença, a busca pela detecção precoce e a realização do tratamento no tempo adequado, aumentando a sobrevida com qualidade.


Números de casos em 2014
Neste contexto, é importante saber qual será o impacto dos casos novos de câncer previstos para este ano (válidos também para o ano de 2015), especialmente seu perfil regional, uma vez que a ocorrência distribui-se de modo diferente pelo País.

Espera-se para 2014 a ocorrência de aproximadamente 576 mil casos novos de câncer. O câncer de pele do tipo não melanoma (182 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (69 mil), mama feminina (57 mil), cólon e reto (33 mil), pulmão (27 mil), estômago (20 mil) e colo do útero (15 mil).

Sem considerar os casos de câncer de pele não melanoma, estimam-se 204 mil casos novos para o sexo masculino e 191 mil para o feminino. Em homens, os tipos mais incidentes serão, pela ordem, os de próstata, pulmão, cólon e reto, estômago e cavidade oral; e, nas mulheres, os de mama, cólon e reto, colo do útero, pulmão e glândula tireoide.

Os números comprovam duas tendências observadas num estudo do INCA divulgado em novembro de 2012: redução na incidência dos casos novos de cânceres do colo do útero e de pulmão (em homens). “As iniciativas para prevenção e detecção precoce do câncer do colo do útero empreendidas no Brasil há mais de duas décadas  e o efeito das ações de prevenção ao tabagismo puderam ser evidenciadas na redução da incidência desses dois tipos de câncer”, sinalizou Marise Rebelo, chefe da Área de Vigilância e Análise de Situação do INCA.

É preciso conversar, é preciso saber que o câncer é uma doença e que precisa ser descoberta o quanto antes, para que o tratamento seja feito e a pessoa tenha maiores chances de cura.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: INCA
Imagem: da campanha do INCA