segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Pesquisar e negociar: saída pra maratona do material escolar

Essa semana recomeço (tenho que fazer isso!) minha maratona do material escolar de minha filha. Dramas à parte, boa parte já está comprada. Pelo menos dos livros. Mas faltam algumas coisas como caderno, lápis de cor, lápis, borracha... Felizmente, a escola dela não entrega aquelas listas quilomééééétricas de material. É só mesmo o que ela usará no dia a dia para fazer as tarefas de sala e casa. Aquele material mais “miúdo” já é tudo incluído na matrícula (não como aquelas taxas – irregulares! – cobradas por alguns estabelecimentos).

Mas, mesmo assim é preciso se antecipar (se é que isso é ainda possível, pois as lojas já estão superlotadas) e pesquisar muito. A experiência de anos anteriores me dão a segurança de afirmar: sim, os preços variam muito, muito mesmo, de uma loja pra outra e de uma marca pra outra, muitas vezes bem similares.

Aqui em casa Bia já sabe: negociamos em alguns itens, em outros, o que vale é o custo/benefício. Nada de se apegar a personagens, marcas famosas e coisas desse tipo. Pensando em dar uma ajudinha a quem terá a mesma empreitada que eu, o Conversinha de Mãe traz algumas orientações de especialistas em educação financeira para esse momento tão importante.

Para economizar na hora do material escolar é importante levar em conta que alguns fatores são primordiais. Entre eles estão: fazer as compras com planejamento, com tempo e, deixando a timidez de lado, fazer uma boa negociação. A seguir, algumas dicas elaboradas pela DSOP Educação Financeira sobre o tema:

- Realizar as compras de materiais escolares em conjunto com outros pais, o que dará maior chance para negociar menores preços. Para isso, basta juntar duas ou três famílias com filhos nas mesmas séries;

- Levantar todo o material escolar que sobrou no ano anterior, separando o que pode ser reaproveitado ou não, nessa hora é importante lembrar que as trocas de livros didáticos entre alunos de séries diferentes representam grande economia. Caso não possa trocar, doe o material para jovens de famílias necessitadas. Veja a possibilidade de comprar somente o material que será utilizado no primeiro semestre, isto poderá lhe trazer uma boa economia e menor desembolso de dinheiro;

- Não se deixar levar somente pelos desejos dos filhos, eles são influenciados pelos amigos e pelo marketing publicitário, por isso vão querer sempre produtos da moda e que contenham imagens de artistas ou personagens de sucesso, o que faz com que os preços desses produtos fiquem muito mais caros. Para evitar ceder a esses impulsos, os pais devem ter sempre em mão uma lista do que é realmente necessário e conversar com os filhos para que entendam a diferença e a utilidade dos materiais;

- Na hora da compra é fundamental saber falar e se expressar, buscando a melhor opção de pagamento. Para isso, a disciplina é fundamental, seguindo todo um ritual de compra, com uma boa abordagem, para que a obtenção do melhor preço ocorra de forma segura e inteligente, sempre faça a pergunta, quanto custa este produto à vista? Isto ajudará muito;

- Existem diversas formas de abordar um vendedor, mas, seja qual for a sua, algumas dicas são interessantes: escolha bem a marca do produto, pesquise o preço na internet e em pelo menos três lugares com visitas presenciais, negocie à vista e pague a prazo, mas as prestações devem caber em seu orçamento mensal futuro. Seja cordial com o vendedor, pergunte seu nome e cumprimente-o ele certamente lhe ajudará nesta negociação;

- Atualmente a compra pelo mercado eletrônico vem crescendo e, há casos, que o preço das lojas virtuais cobre o preço das lojas de rua e shopping, que têm custos de marketing, locação, funcionário custos fixos e variáveis. Já as lojas eletrônicas só têm o custo do produto e da logística para entrega. O único problema é que o prazo de entrega pode ser um pouco maior, por isso é preciso comprar com maior antecedência;

- Recicle materiais, além de ser uma forma de economizar também desenvolve o espírito lúdico das crianças, para isso, basta pegar os materiais mais desgastados e dar a eles uma nova vida, juntar folhas de cadernos usados, construir uma capa nova, etc;

- Faça compra de produtos para o recreio em atacados e faça economia na merenda escolar, mas essa deve ser sempre precedida da preocupação de um bom balanceamento nutricional, ensine seu filho a comprar somente o necessário e não desperdiçar;

- Antes de negociar com as vans para levar os filhos na escola, veja se não existe a possibilidade de um revezamento com pais que moram na mesma área ou condomínio. Costuma ser muito divertido e cria uma relação de comunidade mais sólida, caso não haja essa possibilidade pesquise os valores das vans e negocie. Cuidado, esse meio de transporte tem que estar habilitado e regularizado;

- Procure saber com a direção da escola quais diferenciais a escola trará este ano e nos anos seguintes em relação ao ensino de educação financeira, caso isso não ocorra, explique a importância de inserir esse tema desde cedo, muitas escolas já estão adotando esta disciplina, e o governo já está em fase de projeto piloto no ensino médio e fundamental.

Então, boas compras!!!!

Beijos


@conversinhadmae

Nenhum comentário:

Postar um comentário