segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Especialistas defendem que o Teste da Linguinha também seja obrigatório

Assim como o Teste do Pezinho e da Orelhinha, a obrigatoriedade do Teste da Linguinha é defendida por fonoaudiólogos. Confesso que não conhecia o exame, que é realizado em recém-nascidos para saber se eles têm o problema conhecido como “língua presa”. No ano passado, a Câmara dos Deputados aprovaram o Projeto de Lei 4.832/2012, que obriga a realização dele ainda na maternidade. Se for aprovado também no Senado, irá se tornar lei.

A fonoaudióloga Roberta Martinelli, criadora do exame, afirma que corrigir a língua presa ainda na maternidade pode evitar sérios problemas. A língua presa é uma das maiores causadoras do desmame precoce inicial. “E, futuramente, uma das maiores causas de problemas de fala. É aquele bebê que cansa para mamar, que mama de hora em hora porque tem fome, porque não consegue se saciar numa mamada só, apresenta estalinhos de língua para sugar o peito da mãe, e o bico vai escapando da boca do bebê.”

A estimativa é que um a cada cinco bebês no Brasil sejam acometidos pela língua presa. Mas a fonoaudióloga Roberta Martinelli diz que a cirurgia de correção é simples. Não precisa de anestesia geral, não dá ponto. É só cortar a parte que prende a linguinha.

No entanto, um parecer endossado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) afirma que o exame da cavidade oral já é realizado rotineiramente pelos pediatras e que a lei para a obrigatoriedade do Teste da Linguinha criaria uma despesa desnecessária. Isso porque os pediatras já verificam, no exame em consultório, toda situação da criança, inclusive de sua boquinha por completo.

O já obrigatório Teste do Pezinho rastreia algumas doenças genéticas, enquanto o Teste da Orelhinha detecta surdez em recém-nascidos.

Beijos

@conversinhadmae


Com informações da Agência Câmara Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário