quinta-feira, 11 de julho de 2013

Abençoada rotina na hora do soninho

Antes mesmo de Beatriz, minha filha mais velha, começar a ir pra escola, nunca fui daquelas mães que deixava ela à vontade na hora de dormir. Não tinha aquela rigidez de horário, mas era preciso ir pra cama na hora de criança estar dormindo. Nada contra quem deixa, mas não acho legal – nem saudável! – deixar os pequenos até 23h, 0h ou até mais ligados na tomada, assistindo TV, jogando games, no computador ou mesmo brincando. É preciso ter horários.

Depois que ela começou ir para a escola, então, aí virou regra: 21 horas já é pra estar na cama, de olhinhos fechados. Em períodos de aula, durante a semana essa regra não tem negociação. Só na sexta sou mais flexível, porque no sábado não tem aula. Mas de domingo a quinta a regra é essa. E para não “afrouxar”, nas férias também não deixo passar muito desse horário, pra não perder o costume.

Com duas pequenas agora, tenho que me desdobrar. É praticamente terminando o jantar e emendando o início dos preparativos da rotina do sono para as duas mocinhas. Via de regra, às 21 horas as duas já estão dormindo. É descanso para elas e horário em que consigo fazer alguma coisa, tentar colocar a casa um pouco nos eixos.

Sei que tem muita mãe que não leva tão “a ferro e fogo” essa questão do horário de dormir, mas fiquei muito feliz com uma notícia sobre o resultado de um estudo britânico sobre a rotina do sono. Cientistas da University College London estudaram e chegaram à conclusão de que o desenvolvimento das crianças é diretamente afetado pela regularidade na hora de dormir.

Por esse estudo, o mais saudável na primeira infância é que as crianças vão para a cama na mesma hora todas as noites, de preferência antes das 21 horas. Isso contribui diretamente para o desenvolvimento do cérebro delas. Os estudiosos acompanharam mais de 11 mil crianças dos três até os sete anos de idade. As que não dormiram sempre no mesmo horário, ou que deitavam tarde, tiveram desempenho inferior em leitura, matemática e percepção espacial. Os pesquisadores defendem ainda que algumas crianças precisam aprender a dormir e, para isso, é essencial manter a rotina.

Então, pelo sim, pelo não, fica a dica.

Beijos


@conversinhadmae

Nenhum comentário:

Postar um comentário