quinta-feira, 23 de maio de 2013

Armazenar o leite materno: um exercício de dedicação e paciência que exige cuidados


Há dois meses, quando voltei a trabalhar depois da licença maternidade, começou um novo desafio pra nós. Digo nós porque não envolvia apenas eu. Queria manter o aleitamento materno exclusivo de Rebeca (e consegui!!!!!), mas confesso que temia não conseguir tirar o leite para deixar ou ela não aceitar tomá-lo sem que fosse no peito, mas no copinho ou mamadeira.

Passado esse tempo, posso dizer que estou aliviada. Tenho conseguido deixar leite o suficiente para o período em que estou fora de casa e ela tem se adaptado direitinho às mamadas fora do peito. Diferente de minha filha mais velha, Beatriz, Rebeca aceitou tomar o leite na mamadeira. E, o melhor, isso não fez com que ela rejeitasse o peito. Às vezes até eu mesmo dou a mamadeira que já está pronta quando eu chego e ela toma numa boa. E, gulosinha como é (rsrsrsrs) depois ainda quer de sobremesa o peitinho...

Mas tirar o leite para deixar para o bebê exige paciência, dedicação e, principalmente, tranquilidade, porque senão ele não desce. Isso pode ser feito manualmente ou utilizando algum instrumento para isso, como tira-leite ou bombinhas que existem nas lojas especializadas.

Tive que observar direito o “funcionamento” das mamas para saber os momentos mais propícios para a ordenha (sim, não estranhem nem achem feio o termo, pois é o adequado para esse procedimento, embora lembre uma vaquinha rsrsrsrs). Quando passo muito tempo com ela em casa, os seios nem sempre têm leite suficiente para ser tirado e armazenado, porque ela seca tudo.

Mas quando ela mama em apenas um peito e fica satisfeita, aproveito para tirar do outro e deixar armazenado para quando não estiver com ela. A recomendação é que isso seja feito mesmo depois que o bebê mama, porque o peito que não foi sugado está cheio. Pela manhã também é bem propício, principalmente para mães de bebês que não acordam mais que uma ou duas vezes à noite, como é o meu caso. À noite, antes de dormir, depois que o bebê já está tirando seu soninho, também é um bom momento.
Como tirar
Para fazer com que o leite saia, antes de tirá-lo, seja manualmente ou usando a bombinha, é importante que você esteja num local tranquilo, esteja calma, tenha paciência. Antes de começar, massageie o seio com movimentos circulares. Você vai perceber que não é de imediato que o leite vai sair, mas mantenha o movimento de pressionar o mamilo ou o movimento com a bombinha e logo o líquido estará saindo. Não adianta se “afobar”.

Se tiver dúvida como fazer esse processo todo, uma dica é procurar orientação com os profissionais do banco de leite humano de sua cidade. Na época que tive minha primeira filha procurei essa ajuda. É bem interessante, porque, além de orientar como fazer a ordenha, as técnicas ensinadas pelas enfermeiras ajudam a que o leite não “empedre” no peito, dependendo do volume que você tenha.

A quantidade de leite retirada nessa ordenha depende da idade do bebê e do momento em que se tirou o leite. Varia também a quantidade que você vai precisar para oferecer ao bebê na sua ausência ou impossibilidade de oferecer o peito para ele mamar diretamente. Especialistas dizem que para bebês de um mês, por exemplo, 90 ml são suficientes para uma mamada. Depois dos 2 meses essa quantidade aumenta para entre 120 ml e 180 ml.

Armazenamento
O leite retirado do peito pode ser guardado em temperatura ambiente por até, no máximo duas horas, na geladeira por 12 horas ou congelado por até 15 dias (sem descongelamento nesse período), para que não fique contaminado. Ele deve ser acondicionado na mamadeira ou pote de vidro com tampa plástica (esterilizados). Isso é fundamental para não estragá-lo.

No caso de deixar congelado, você não precisa congelar de uma vez só todo tanto da mamada do bebê. Pode ir fazer isso aos poucos, juntando as quantidades que for conseguindo tirar e juntando ao que já está congelado. Mas, detalhe: nesse caso fica valendo como data de validade do leite a da primeira ordenha. Lembre-se de colocar a etiqueta com a em que tirou o leite na mamadeira ou no vasilhame que acondicionou o leite.

Para esterilizar os potinhos ou mamadeiras onde o leite será guardado, se você não tiver esterilizador de micro-ondas, pode usar uma panela, onde eles devem ser fervidos por 15 minutos. Depois, devem secar naturalmente ou em local aberto, em cima de uma toalha com a boca para baixo ou dentro de um pote maior, fechado. Somente depois que os vasilhames estiverem esfriados e que coloque o leito dentro. Depois que o recipiente tiver esfriado é que se pode colocar o leite materno dentro dele.

Na hora de descongelar, o ideal é colocar o leite em um pote maior com água morna, que deve ter a mesma temperatura que a usada para o banho do bebê. Não se aconselha fazer esse aquecimento direto no fogo, fervendo ou esquentando ou no microondas, pois o calor excessivo faz com os benefícios do leite se percam. Lembre-se também que o leite materno não deve ser recongelado depois de retirado da geladeira. E o que sobrar na mamadeira também deve ser descartado.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações portal Babycenter Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário