segunda-feira, 25 de março de 2013

Projeto quer evitar morte de crianças esquecidas em carros

Cada vez que escuto a notícia de mais um caso de criança (geralmente bebês) morta porque foi esquecida dentro de um veículo me dá uma dor tão grande no coração. Penso logo: “Meu Deus, como é que isso foi acontecer? Não permita NUNCA que isso aconteça conosco!”. Acho que todo mundo pensa isso. Deve ser uma dor e uma culpa que nunca passam para os pais que vivenciaram essa triste situação.

Nos últimos anos, tivemos notícia de vários casos desses no país, infelizmente. No Brasil não há estatísticas oficiais sobre essas ocorrências. No entanto, nos Estados Unidos, a ONG Kids and Cars, que trata de todos os tipos de acidentes envolvendo crianças e automóveis, contabilizou 550 casos desde 1998. Um número considerável.

Para evitar ou pelo menos diminuir a ocorrência desse tipo de acidente no Brasil, foi criado o Projeto Anjo da Guarda, que visa proteger as crianças. O objetivo é que as montadoras de veículos sejam obrigadas a entregar os carros com um detector de presença, como item básico. O Anjo de Guarda seria acionado assim que o sensor de peso é ativado e pelo menos um dos cintos de segurança esteja afivelado. A ideia está publicada no Portal e-Cidadania do Senado Federal e necessita da adesão de 20 mil pessoas em quatro meses para que seja encaminhada ao Senado.

Eu já fui lá pra apoiar a iniciativa. Você também pode fazer o mesmo. Para isso, é preciso apenas acessar este link e cadastrar nome e e-mail. Em seguida você recebe uma confirmação de voto para o e-mail cadastrado e, depois de confirmado, o processo estará concluído.

Dicas de prevenção
O veículo é um verdadeiro chamariz para as crianças, sejam meninas ou meninos. Elas enxergam ele como um brinquedo em tamanho gigante, tipo um parque de diversão com várias opções. Por isso, é sempre bom mantê-las longe quando estejam sozinhas, sem a supervisão de um adulto. A ONG Criança Segura dá algumas dicas para evitar que crianças sejam esquecidas no carro, que transcrevemos aqui.

• Não deixe a criança sozinha dentro do carro, mesmo com o vidro levemente aberto;

• Coloque algo que você vá precisar em sua próxima parada – como uma bolsa, almoço, mochila da academia ou maleta – no chão do banco de trás, onde a criança está sentada. Esse ato simples pode prevenir o esquecimento acidental da criança caso ela esteja dormindo;

• Seja especialmente cuidadoso se você mudar sua rotina para deixar as crianças na creche. Peça para a creche te avisar caso seu filho não chegue ao local após alguns minutos do horário que você costuma deixá-lo;

• Sempre tranque as portas e o porta-malas do veículo – especialmente em casa. Mantenha as chaves e os controles automáticos do carro fora do alcance das crianças;

• Observe as crianças de perto quando próximas a veículos, especialmente no momento de carregar e descarregar o carro;

• Certifique-se que todas as crianças já estão acomodadas devidamente nos dispositivos de retenção (bebê conforto, cadeirinha, assento de elevação), se o motor do carro já estiver em funcionamento. Isso limitará o acesso das crianças ao controle das janelas. Nunca deixe as crianças sem supervisão;

• Tenha certeza de que todas as crianças deixaram o veículo quando chegar ao seu destino. Supervisione também as crianças que estiverem dormindo;

• Nunca deixe o carro sozinho com o motor ligado e as portas destravadas. Crianças curiosas podem entrar e engatar o veículo;

• Assim como qualquer corda ou cabo, os cintos do carro também podem representar riscos para a criança. Não permita que elas brinquem com eles;

• Sempre trave as portas e o porta-malas do veículo – especialmente quando parado na garagem ou perto da casa – e mantenha as chaves fora do alcance e da visão das crianças;

• Acione as travas resistentes a crianças e fique atento a elas;

• Mantenha o encosto do banco de trás travado para ajudar a prevenir que as crianças vão ao porta-malas por dentro do carro.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da ONG Criança Segura

Um comentário:

  1. Acho que posso contribuir para acabar com esse tipo de tragédia. Prestem atenção nessa notícia:
    Novo alarme ativa quando criança é esquecida no carro
    O dispositivo é ligado ao alarme convencional do carro e é ativado quando o veículo é travado e se detecta a presença de criança
    É com certa frequência que a imprensa divulga notícias de casos de bebês que foram esquecidos no banco de trás do carro pelos próprios pais, que se vêem na situação incomum de ter que levar o filho à escola, por exemplo, e se perdem em seus pensamentos em meio a vida corrida e atarefada. Nos casos mais trágicos, as crianças chegaram a falecer dentro do carro, por conta do tempo que ficaram presas.
    Na intenção de evitar este tipo de acidente, o inventor Onilson Nunes desenvolveu o “Alarme salva vidas” o qual dispara um sinal sonoro, caso a criança seja esquecida no carro. A ideia é adaptar um sensor de presença interna ao alarme convencional. Esse novo dispositivo terá a função de detectar a presença de crianças esquecidas dentro do carro. Assim, quando o motorista descer do carro e acionar o alarme, o sensor será ativado e fará soar um sinal sonoro, caso detecte a presença de uma criança no interior do veículo.
    “Sempre fiquei muito triste ao tomar conhecimento da morte de crianças que foram esquecidas dentro do carro pelos próprios pais. Então eu tive a ideia de propor a criação de um novo tipo de alarme. Em seguida, fiz uma longa pesquisa e constatei que as maiores fabricantes de alarmes do mundo – todas preocupados em proteger apenas o patrimônio do cliente - não possuem equipamentos dotados com esse tipo de recurso” diz Nunes sobre a criação do projeto.
    Parceria – O inventor já tem proteção legal da ideia e agora procura por parceiros e empresas que queiram investir na ideia e colocar o produto em escala no mercado. “A minha ideia tem o objetivo de evitar um prejuízo muito maior do que o patrimonial. Um prejuízo incalculável e irreparável: a minha ideia pode evitar a perda de uma vida humana”, diz Nunes.
    Interessados em conhecer os produtos devem entrar em contato com
    Associação Nacional dos Inventores

    ResponderExcluir