quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Mesmo que ele não venha, já valeu a pena


Há algumas semanas, as redes sociais serviram de palco para uma campanha que foi abraçada por vários anônimos e alguns famosos. Quem por esses dias não se deparou com a hashtag #VEMSEANPENN por aí algumas vezes? Difícil não? Pois é. No início eu fiquei sem entender, até que vi uma entrevista num programa de televisão como ator Ariel Goldenberg. O objetivo da campanha é realizar o sonho tão meigo e encantador dele. Ariel tem Síndrome de Down e é o protagonista do longa-metragem “Colegas”, que tem estreia nacional amanhã, dia 1 de março.

O desejo de Ariel é que seu ator favorito, Sean Penn, esteja nesse dia tão importante para sua carreira. A admiração dele por Sean teve início quando assistiu pela primeira vez a o astro hollywoodiano no filme “Lição de Amor”, em que Penn está no papel de um deficiente mental que luta para ter o direito de ficar com a guarda de sua filha, que mesmo aos sete anos tem a capacidade mental superior à do pai.

Na pré-estreia do filme, que aconteceu no Rio de Janeiro na última terça-feira, Sean Penn não apareceu, apesar da cadeira que Ariel deixou reservada para ele na plateia. A grande expectativa agora é saber se aparecerá amanhã ou mesmo depois, para prestigiar a atuação do ator/fã no filme. Colegas traz a história de três amigos, portadores da Síndrome de Down, que deixam a sociedade preconceituosa de lado para caírem na estrada e viverem as mais diversas aventuras.

No vídeo de quase seis minutos de duração, que já alcançou a marca de quase um milhão e 400 mil visualizações na internet, o diretor do filme Colegas, Marcelo Galvão, fala sobre a trajetória do ator e como ele deseja a presença do seu ídolo. O vídeo se multiplicou e várias celebridades aderiram à campanha, na tentativa de sensibilizar Sean Penn.

Agora é esperar para ver. Se Penn vem ou não, impossível saber, por enquanto. Mas o que se sabe é que Colegas vai ajudar a desmistificar um pouco a ideia que muitas pessoas têm de que quem tem Down não é capaz. Ariel (que é casado com uma colega de elenco) e sua trupe vão mostrar que isso não é assim, mesmo.

Beijos

@conversinhadmae

Nenhum comentário:

Postar um comentário