quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Transportando o bebê com segurança

A gente já falou aqui no Conversinha de Mãe por diversas vezes sobre a importância de fazer o transporte de crianças com segurança em veículos. Os pequenos, até os sete anos e meio, devem ser transportados nos dispositivos de segurança – bebê conforto, cadeirinha, assento de elevação – como a legislação exige e ponto. É questão de segurança, é fato!

Duas notícias veiculadas no início desse ano mostram o quanto esse tipo de equipamento é fundamental para a segurança e a vida de nossos maiores tesouros. Um dos casos aconteceu na cidade paranaense de Ponta Grossa. A neném, de um ano e sete meses, viajava com a mãe e era transportada corretamente no banco de trás do carro quando a motorista perdeu o controle do veículo na estrada.

Apesar de o carro ter caído em uma ribanceira com sete metros de altura e batido de frente em um paredão e ido parar em um riacho, a criança não teve nenhum arranhão. A utilização da cadeirinha foi fundamental para que ela tenha saído com vida desse acidente tão grave.

Em contrapartida, poucos dias depois vi no telejornal outro caso. Neste, a criança não era transportada corretamente. Por sorte, o bebê que vinha no carro fora da cadeirinha e foi lançada para fora do veículo na hora da colisão numa rodovia, ficando sobre a pista, foi salva por um milagre de Deus e habilidade do motorista da carreta, que conseguiu desviar da criança, que estava apenas enrolada em um cobertor.

Isso mostra o quanto é importante que nossos filhos estejam sempre sendo conduzidos em segurança nos nossos carros, seja numa viagem longa, na ida à escola ou para um passeio ou mesmo até a padaria da esquina. Acidentes acontecem, mas situações como essas podem ser prevenidos, se fizermos a nossa parte.

Nossas duas filhas só andam cada uma em sua cadeirinha. Acostumamos desde cedo. Beatriz, a mais velha, desde quando compramos carros acostumamos ela a só andar em seu assento adequado. Já Rebeca, compramos a sua cadeirinha antes mesmo de ela nascer, para que desde os primeiros dias de vida criasse o hábito de andar nela, para que não tivesse a desculpa de estranhar.

Afinal de contas, com segurança não se brinca, não é gente? Dados do Sistema Único de Saúde mostram que no Brasil por ano quase 2 mil crianças morrem em acidentes de trânsito. Além delas, em torno de outras 10 mil são hospitalizadas por causa desses acidentes. Depois que entrou em vigor, no ano de 2010, a lei que obriga as crianças a serem transportadas em cadeirinhas adequadas à sua idade, estatísticas mostram que houve uma diminuição no número de mortes entre crianças com até sete anos na casa dos 40%. Então, isso mostra o quanto esses equipamentos são imprescindíveis.

Portanto, não dá pra não usar!

Beijos

@conversinhadmae

Nenhum comentário:

Postar um comentário