quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Bebês e unhas encravadas

É cada coisa que a gente vê! Pode até parecer estranho, mas bebês também podem ser acometidos por unhas encravadas. É isso mesmo, mamães e papais. Eu mesmo agora com minha Rebeca vivi uma situação semelhante logo nas suas primeiras semanas de vida. Quando ela nasceu, as unhas da mão, embora molinhas, eram grandes e afiadas. Até para que ela não se machucasse nos momentos em que não tivesse usando as luvinhas, resolvi cortar.

Ela ficou muito quietinha, mas na unha do dedo anelar de uma das mãos “ratei” e acabei cortando um cantinho a mais. Foi o suficiente para que logo em seguida o dedinho começasse a ficar vermelho. Em alguns dias acabou juntando uma secreção e demorou várias semanas até o dedo ficar bom. Sem saber o que fazer (e acabei nem perguntando à pediatra dela o que colocar) ele foi sarando por si só.  Ainda bem que ficou bom, mas é muito complicado cortar unhas de bebê. Mas é preciso fazer isso, porque elas crescem muito rápido e são amoladinhas, o que faz até com que eles mesmos se arranhem.

Especialistas alertam que o motivo do choro do bebê aparentemente inexplicável aos pais podem ser incômodo nos pezinhos, como as unhas encravadas, esse processo infeccioso causado por trauma seguido nos cantos da unha. Esse problema é muito comum na infância e deve ser tratado com muito cuidado para não machucar o pé da criança, dizem eles.

Segundo o dermatologista Fernando Passos de Freitas, a unha encravada pode ocorrer por cortes irregulares na unha e/ou por uso de meias e sapatos apertados. “Geralmente a unha encrava porque a pele forma uma barreira ao seu crescimento e como a unha não para de crescer e é mais dura, acaba penetrando na pele e causando dor e inflamação”, explica.

Cuidados
A partir de um ano, as crianças criam diversas estratégias para a mãe não conseguir cortar a unha. Elas fazem um chororô, se mexem o tempo todo dificultando o trabalho da mãe. “O ideal é encontrar o momento certo para cortar a unha do bebê e, aos poucos, ir diminuindo o trauma. Pode ser durante o sono pesado, quando está mamando ou distraída com alguma coisa”, ensina o médico.

Vale destacar que manter o cuidado com as unhas do bebê é essencial para evitar o aparecimento de feridas ou inflamações. E não deixe de procurar ajuda médica se notar pus e vermelhidão. “É importante uma avaliação criteriosa visando identificar e diagnosticar uma possível infecção bacteriana. Nestes casos, o bebê pode até ter febre. Caso a pele esteja apenas inflamada, mas não há pus no local e a criança não apresente febre, o problema pode ser resolvido com métodos caseiros”, alerta o médico.

Neste tipo de situação, o dermatologista aconselha as mamães a molharem os pés do bebê em uma água morna com sabão, aplicar um creme antibiótico de uso tópico e quando o dedinho do filhote estiver menos sensível, tentar dobrar a unha para cima para extrair a cutícula.          

As mães também devem estar atentas aos sapatinhos, que podem estar apertando, e ao uso de macacão fechado, caso a roupa não esteja no tamanho adequado. “Muitos bebês nascem com as unhas dos pés curtas parecendo que vão encravar. Por esse motivo, todo cuidado é essencial para evitar que isso realmente ocorra e para que cresçam sem problemas”, garante o médico.

Como cortar
As unhas dos bebês devem ser cortadas a partir do momento em que estiverem grandes. As das mãos crescem mais rápidas e são cortadas semanalmente. Já as dos pés demoram cerca de 15 dias para crescerem.

O ideal é cortar sempre no mesmo horário para que a criança, aos poucos, associe essa prática. Opte por tesourinhas pequenas de bico redondo. Lembrando que o cortador de unha não é muito aconselhável para os bebês, pois eles podem machucar os dedinhos. “A melhor forma de evitar o problema nos pés, é cortando no formato ‘quadrado’, com os cantos laterais visíveis. Não corte no formato ‘arredondado’ nos cantos, pois a pele pode se transformar em uma barreira para o crescimento das unhas”, aconselha o médico.
Outro detalhe importante é atentar-se aos sapatinhos de bico fino, apertados nos dedos, que podem propiciar o encravamento, principalmente em crianças que estão com as unhas no formato arredondado.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da Sacha Assessoria

2 comentários:

  1. Eu achei tão interessante esta pauta de unhas de bebês, que usei no meu blog espero que não se importe.dudafabiano.blogspot.com,Beijos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada e me ajudou bastante .

    ResponderExcluir