quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Ideia de mãe: quadro de incentivo


Definitivamente, ser pai e mãe, ter a responsabilidade de educar um filho, não é uma tarefa fácil, simples. Muitíssimo pelo contrário. Cada dia que passa a gente vai percebendo como essa é uma missão que requer muito esforço e dependência de Deus, acrescentaria. É como diz o tão conhecido ditado popular: “Filhos criados, trabalho dobrado”. O dito expressa apenas que cada dia que passa traz as suas dificuldades na criação dos filhos.

Cada pai e mãe sabe as dificuldades que passa na sua casa, na criação dos seus filhos. A nossa leitora e colaboradora Sheyla Fonseca, mãe de Dimitri e Hellena, compartilhou com o Conversinha de Mãe uma experiência que está sendo vivida por ela. Achei bem interessante e a seguir passo para vocês.

“Quem é mãe sabe a importância de estabelecer regras para as crianças e mais importante que estabelecer é manter-se firme no propósito de fazer cumpri-las. Educar um filho não é uma tarefa fácil e não podemos deixar essa responsabilidade só para a escola. A família tem papel muito importante nesse processo. Em muitas situações é difícil e complicado ter uma postura mais firme com nossos filhotes, principalmente para aqueles pais que passam o dia inteiro fora de casa e acabam em muitos momentos que estão com os filhos confundindo permissão com atenção, deixando a criança à vontade e sem limites, por achar que assim vai suprir a ausência.

Eu sempre tento conversar com Dimitri e Hellena deixando claro que se não estou presente em determinado momento é por conta do trabalho e graças a Deus eles já entendem isso e raramente fazem cobranças, até porque nos momentos que estamos juntos, tento dar o máximo de atenção, mas sem abrir mão de regras e limites.

Já tem um tempinho que venho notando que os dois estão desobedientes, cheios de vontade, questionando muitos as regras e ordens, além de não estarem se entendendo, com briguinhas e provocações, e depois das férias acho que talvez isso aumentou, afinal ficar o dia inteiro na casa da vovó tem suas vantagens e também desvantagens. Os avós acabam cedendo a todos os caprichos e vontades. Então passei alguns dias analisando o comportamento deles e pensando como poderia resolver isso, pois dando broncas, chamando atenção e em alguns casos dando umas palmadinhas não estava conseguindo resolver.  Então, resolvi fazer um ‘Quadro de Incentivo’ com algumas regrinhas que na verdade eles já conhecem, mas acho que mudando a forma de cobrá-las talvez eu consiga com que eles cumpram e melhorem o comportamento.

Algumas mães já devem ter visto algo do tipo no programa Super Nanny apresentado pela Cris Poli (www.crispoli.com.br). Eu particularmente vi poucas vezes, mas confesso que concordo com os métodos que ela usa, tenho o livro Filhos Autônomos, Filhos Felizes, onde ela ensina que a felicidade dos nossos filhos depende do quanto eles forem autônomos, e isso só acontecerá quando a gente lhes der regras e limites e que se não criarmos nossos filhos com uma educação baseada no amor e na disciplina eles podem se tornar jovens infelizes e rebeldes. 

Outro livro que recomendo para as mães que às vezes sentem dúvidas quando o assunto é a educação dos filhos é ‘Pedagogia Afetiva’, de Maria Augusta Sanches Rossini, o livro defende uma educação mais afetiva. É baseado em três pontos básicos: dar espaço para o desenvolvimento da afetividade por meio do trabalho com limites; o resgate dos mitos do cotidiano e o respeito às fases do desenvolvimento humano em seus aspectos físicos, psíquicos e cognitivos. Ele nos mostra que no pensamento da criança a falta de limites é codificada como ausência de afeto, de amor. Portanto, vale a pena dizer a elas o que fazer e como fazer.


Como ficou o quadro bolado por Sheyla
O objetivo do quadro, como o nome diz, é incentivar o cumprimento das regras e de acordo com o cumprimento delas ele será preenchido com adesivos decorativos com carinhas felizes ou tristes e, dependendo do resultado, a criança será recompensada com algum presente, passeio ou qualquer outra coisa que ele goste, e, caso não cumpra as regrinhas, poderá ficar por um tempo sem algo que gosta, como, por exemplo, videogame, TV, cinema....  O importante é que tanto o adulto como a criança cumpra a sua responsabilidade. Conversei muito com Dimitri e Hellena antes de montar, passei uma semana explicando para eles sobre a minha intenção e o objetivo do quadro e o interessante é que ficaram curiosos e até ansiosos, Dimitri até cobrou se eu já tinha feito o “quadro do comportamento”.

Como eles ficaram empolgados com a novidade e sei que as crianças precisam de incentivo, elogios e paciência, resolvi aproveitar a euforia e fazer tudo com a ajuda deles, saímos para comprar os materiais e fizemos a montagem juntos. Com a participação deles, além de divertido, foi uma ótima oportunidade para perceberem que a finalidade do quadro é positiva. Passamos uma tarde inteira de sábado trabalhando em nossos quadros.

Dimi todo empolgado na confecção do seu quadro

E Hellena toda radiante com o resultado do seu
Pesquisando na net podemos encontrar vários modelos, cada um com regras e materiais diferentes. Fiz os nossos com as regrinhas que acho mais importantes para meus filhos cumprirem no momento. Para confeccionar o quadro usei folha de EVA, imprimi em casa mesmo as etiquetas com as regrinhas, para enfeitar usei alguns apliques de EVA que são vendidos em armarinhos, mas a decoração vai da criatividade de cada um, as cores eles mesmos escolheram. O resultado foi bem legal, os quadros ficaram lindos e cada um ficou bem a cara do dono, agora é colocar em prática.”

E aí, gostaram da ideia da Sheyla? Amiga, obrigada pela colaboração (mais uma vez). E vocês sempre que tiverem sugestões podem mandar para o email conversinhademae@gmail.com.

Beijos

@conversinhadmae

8 comentários:

  1. Rotina sempre funciona acredito nisso, mais tarde nossos filhos nos agradeceram, liberdade demais nunca trás bons resultados.
    Cecilia Andrade

    ResponderExcluir
  2. vc é maraaaaaaaaaaaaaaa
    adoro seu blog

    ResponderExcluir
  3. Ótima ideia. Eu fiz um parecido para meus fois filhos de quatro anos e eles ficaram bastante motivados. Tarefa difícil é educar filhos, mas vale a pena investir nesses pequenos para que sejam adultos bem ajustados. Abraços,

    ResponderExcluir
  4. Gostei da ideia de deixá-los fazer os próprios quadros. Enfatiza a ideia de ser algo positivo e não punitivo.

    ResponderExcluir
  5. Quantas das regras por dia a criança tem que cumprir para considerar que aquele dia ela obedeceu? Ou ela tem que cumprir todas as regras todos os dias? Gostaria que essa parte fosse mais detalhada. Obrigado..

    ResponderExcluir
  6. Olá, bom dia. Gostaria de adotar a tabela com meu filhote de 5 anos ( se é que ainda está em tempo).
    Ele quer ganhar o tal Furby ( que pra mim é um absurdo o valor ) e pensei em fazer valer no Natal. Aí me vem duas perguntas: o Natal não está muito longe a ponto dele desistir do tal presente? E a outra: E se ele não cumprir ? La na frente eu digo que ele não vai ganhar depois de tanto tempo?

    ResponderExcluir
  7. Olá Mães...
    O painel de incentivo é uma iniciativa muito boa e de grande resultado.
    Vejam alguns muito lindos e que podem ser encomendados. Eles enviam para todo o Brasil.
    clique em: https://www.facebook.com/pages/Painel-de-Incentivo/237741796382039?fref=ts

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    gostaria de me explicar melhor como posso fazer para recompensar meu filho e como funciona as regras por dia?

    Obrigada1

    ResponderExcluir