sábado, 28 de julho de 2012

Saúde celebra a Semana Mundial do Aleitamento Materno


A Semana Mundial do Aleitamento Materno se aproxima. De 01 a 07 de agosto, serão realizadas ações comemorativas aos 20 anos de implantação da semana e aos 10 anos da estratégia para alimentação do recém nascido e da criança. Nesse ano, o tema será “Compreendendo o passado – planejando o futuro”. No Brasil, a Semana Mundial do Aleitamento Materno é coordenada pelo Ministério da Saúde (MS) desde 1999 e tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

“O aleitamento materno é a estratégia mais fácil e mais efetiva para diminuir a mortalidade infantil entre o nosso meio. Além disso, fortalece o vínculo entre a criança, a mãe e a família, melhorando a qualidade de vida da população infantil”, garantiu a gestora da linha de cuidado de saúde da criança  e adolescente da SES, Márcia Estela Lopes.

Em comemoração, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) promoverá atividades durante a semana. No dia 02 de agosto será realizada uma homenagem às ações de aleitamento materno no Estado, que destacará Bancos de Leite Humano (BLH), Hospital Amigo da Criança, Rede Amamenta, Método Canguru e ações comunitárias em incentivo ao aleitamento. A homenagem acontecerá no auditório do Hemose, às 8h30.

Além dessa, serão promovidas palestras educativas em parceria com a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS).  No dia 6, o Banco de Leite promoverá uma roda de conversa com 30 gestantes interessadas em tirar dúvidas sobre amamentação. As vagas são limitadas e, para participar, é preciso ligar para o telefone (79) 3226-6335.

Banco de Leite
Sergipe conta com um Centro de Referência Estadual para promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno. O Banco de Leite Marly Sarney presta assistência aos bebês, através do Ambulatório de Aleitamento Materno exclusivo. O Centro mantém um estoque fixo para suprir as carências nutricionais de recém-nascidos prematuros, de baixo peso que não sugam, recém-nascidos infectados, com deficiência imunológica e portadores de alergia a proteínas heterológas.

Atualmente, o Banco de Leite Humano Marly Sarney , que estimula a doação de voluntárias, tem encontrado dificuldades para dar conta da demanda que possui. No mês de junho, a instituição contou com apenas sete doadoras fixas. Cinco delas, consideradas doadoras externas, cuja coleta foi feita em seus próprios domicílios. Com a queda no número de doadoras, foram coletados apenas 34.480 litros de leite, quantidade inferior ao mês de maio, quando foram coletados 54.260 litros. “Além das doadoras da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, seria ideal que tivéssemos, no mínimo, trinta doadoras fixas”, informou a gerente do BLH, Hélia Karla Agapito.

As mães que tiverem interesse em doar devem entrar em contato com Banco de Leite para agendar um horário de consulta, na qual será feita uma avaliação que possibilitará o cadastramento como doadora. Depois de doado, o leite passa por um rigoroso teste de qualidade, é processado e, somente depois de finalizar essas etapas, é distribuído.

Beijos

@conversinhadmae 

Crédito: Ascom SES
Foto: Wellington Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário