domingo, 29 de julho de 2012

Transformação VIP

Comecei a semana passada com uma excelente notícia: fui a sorteada no blog Casa de Paetê, da querida Márcia Pacheco, para uma transformação. Com direito a fazer tudo que quisesse nos cabelos. Uhuuu!!!! Mas como estou grávida não podia exagerar. Então, fiz o básico, mas querendo dar uma repaginada. Foi tão, mas tão legal que já penso em repeti. A-M-E-I o resultado. A seguir publico o post na íntegra que Marcinha colocou na Casa. Espero que tenham gostado também.


O blog sorteou na última semana um dia de beleza no Espaço Vip. A superganhadora, Edjane Oliveira, encarou a mudança com tudo que tinha direito. Quer ver como ficou?!
1. Quando ela disse que não tinha problema com corte de cabelo, os olhos de Diego Leão, responsável pela transformação, brilharam de um jeito... Por que eles gostam tanto de uma tesoura?! #brincadeirinha Ele fez um corte para valorizar mais o rosto de Edjane e para combinar com um estilo mais "mamãe" - ela está gravidinha do segundo filho!
2. Para dar uma iluminada nas madeixas de Edjane, ele abriu um pouco a cor das pontas e fez algumas mechinhas cor de mel. Tudo bem discreto, mas que fez uma diferença incrível.
3. Depois do processo, Diego hidratou os fios de Edjane. Ele usou a Inner Restore Intensif, da Senscience.
4. Depois foi vez daquela escova!
5. Para dar um efeito mais natural e poderoso, ele usou babyliss...
6. ... e chapinha, mas deixando um formato mais cacheado.


Cabelo pronto, veio o make up. Ele fez uma maquiagem bem leve, mas bem marcante, par realçar bem os olhos de Edjane.
1. Começou fazendo um delineado de gatinha;
2. Marcou o côncavo com sombra preta e usou um tom claro na pálpebra móvel;
3. Lápis branco na linha d'água, para abrir o olhar;
4. Em seguida, Diego escolheu um tom rosado claro para os lábios de Edjane;
5. E passou um blush bem de leve.



O resultado foi  uma Edjane superpoderosa. A mudança fez o maior sucesso e ela amou.
Gostou da transformação VIP? Então curte aí e comente! Ajude a Casa a realizar sempre uma promoção como essas por aqui!!! Eu amei acompanhar essa transformação.

Bjinhos,

Marcinha

E aí, gostaram? Eu amei!!!

Beijos

@conversinhadmae

Fim da expectativa

Depois de cinco meses e muita expectativa, finalmente descobrimos: nosso bebê será... mais uma menina! Mais rosa, mas lacinhos, mais vestidinhos, mas calcinhas no varal lá de casa. Não sei se era intuição de mãe, mas já tinha sonhado duas vezes que era menina. A primeira na ultrassonografia passada, quando não deu para ver o sexo, a outra, na véspera dessa que vimos. Bia, nossa primeira filha, estava apostando num irmãozinho, já o papai Alex imaginava que seria outra menina (talvez quisesse ficar cercado por mulheres num harém particular. rsrsrs).

Só temos a agradecer a Deus por mais esta bênção e por ela estar com muita saúde e se desenvolvendo bem. Por sinal, é uma menina bem ativa. Não parava quieta durante o exame. A prova do que eu passo todos dos dias com ela se remexendo no meu ventre, dia e noite.

Agora é pensarmos no nome para escolher entre tantas opções e começar a preparar o enxoval, porque quatro meses (se for no tempinho certo) passam rápido demais.

Beijos

@conversinhadmae

sábado, 28 de julho de 2012

Saúde celebra a Semana Mundial do Aleitamento Materno


A Semana Mundial do Aleitamento Materno se aproxima. De 01 a 07 de agosto, serão realizadas ações comemorativas aos 20 anos de implantação da semana e aos 10 anos da estratégia para alimentação do recém nascido e da criança. Nesse ano, o tema será “Compreendendo o passado – planejando o futuro”. No Brasil, a Semana Mundial do Aleitamento Materno é coordenada pelo Ministério da Saúde (MS) desde 1999 e tem o apoio de Organismos Internacionais, Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Hospitais Amigos da Criança, Sociedades de Classe e ONGs.

“O aleitamento materno é a estratégia mais fácil e mais efetiva para diminuir a mortalidade infantil entre o nosso meio. Além disso, fortalece o vínculo entre a criança, a mãe e a família, melhorando a qualidade de vida da população infantil”, garantiu a gestora da linha de cuidado de saúde da criança  e adolescente da SES, Márcia Estela Lopes.

Em comemoração, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) promoverá atividades durante a semana. No dia 02 de agosto será realizada uma homenagem às ações de aleitamento materno no Estado, que destacará Bancos de Leite Humano (BLH), Hospital Amigo da Criança, Rede Amamenta, Método Canguru e ações comunitárias em incentivo ao aleitamento. A homenagem acontecerá no auditório do Hemose, às 8h30.

Além dessa, serão promovidas palestras educativas em parceria com a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS).  No dia 6, o Banco de Leite promoverá uma roda de conversa com 30 gestantes interessadas em tirar dúvidas sobre amamentação. As vagas são limitadas e, para participar, é preciso ligar para o telefone (79) 3226-6335.

Banco de Leite
Sergipe conta com um Centro de Referência Estadual para promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno. O Banco de Leite Marly Sarney presta assistência aos bebês, através do Ambulatório de Aleitamento Materno exclusivo. O Centro mantém um estoque fixo para suprir as carências nutricionais de recém-nascidos prematuros, de baixo peso que não sugam, recém-nascidos infectados, com deficiência imunológica e portadores de alergia a proteínas heterológas.

Atualmente, o Banco de Leite Humano Marly Sarney , que estimula a doação de voluntárias, tem encontrado dificuldades para dar conta da demanda que possui. No mês de junho, a instituição contou com apenas sete doadoras fixas. Cinco delas, consideradas doadoras externas, cuja coleta foi feita em seus próprios domicílios. Com a queda no número de doadoras, foram coletados apenas 34.480 litros de leite, quantidade inferior ao mês de maio, quando foram coletados 54.260 litros. “Além das doadoras da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, seria ideal que tivéssemos, no mínimo, trinta doadoras fixas”, informou a gerente do BLH, Hélia Karla Agapito.

As mães que tiverem interesse em doar devem entrar em contato com Banco de Leite para agendar um horário de consulta, na qual será feita uma avaliação que possibilitará o cadastramento como doadora. Depois de doado, o leite passa por um rigoroso teste de qualidade, é processado e, somente depois de finalizar essas etapas, é distribuído.

Beijos

@conversinhadmae 

Crédito: Ascom SES
Foto: Wellington Barreto

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Avós: hoje o dia é deles!!!!

Com vovô Chico e vovó Taíde
Eles já nos deram tanto carinho. Agora é hora dos nosso filhos receberem todos os mimos dessas pessoinhas tão especiais: os avós. Hoje, sendo o Dia dos Avós, o blog Conversinha de Mãe não poderia de prestar sua homenagem a esses vovôs e vovós tão queridos e amados não só pelos netinhos como por nós também.

Junto com vovô Chico, vovó Taíde e vovó Jane

Brilhando entre os netos e bisnetos, meu avô José Alves,
junto com os bisnetos Yan, Beatriz e Yasmin e o neto Daniel
Cada vez mais eles estão presentes no dia a dia das nossas famílias, seja dando seu carinho e atenção aos netos ou mesmo nos dando uma senhora ajuda com os pequenos, como acontece no meu caso com a vovó Taíde e o vovô Chico (meus pais) e a vovó Jane e o vovô Jairo (meus sogros). Através deles, e do meu avozinho José Alves, quero parabenizar todos os avós pelo seu dia. Comemorem muito e ganhem muitos beijinhos e abraços.

Beijos

@conversinhadmae

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Ensinando as crianças a poupar desde cedo



Num tempo em que dinheiro não anda sobrando na carteira e na conta corrente de quase ninguém, saber como utilizar bem cada centavinho é uma riqueza. Ensinar isso às crianças desde pequenas é ainda mais importante. Economistas dizem que isso é fundamental para evitar que se tornem adultos endividados, que vivam acima das possibilidades por puro e simples desejo de status.

Não significa dizer que para isso é preciso ensinar os pequenos a serem pães-duro. Não! O segredo está no equilíbrio (como tudo na vida) e na educação financeira desde cedo. Existe até um projeto de lei que pretende incluir a educação financeira no currículo escolar. Segundo o economista pela PUC-SP e especialista em gestão financeira e investimentos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Richard Rytenband, o ser humano está condenado a ser um perdedor financeiro por características inerentes a espécie humana: preferência por recompensas de curto prazo a longo prazo, não processar corretamente situações que envolvem probabilidades e pensar em termos relativos.

Mas a grande dúvida é como ensinar inteligência financeira para as crianças. Ele disse que o primeiro passo é associar o hábito de lidar com o dinheiro a algo benéfico e natural. “Chega de tornar este tema algo proibido, ou visto como complicado pela criança”, disse. O segundo é ensinar desde cedo à importância de se abrir mão das recompensas de curto prazo. O famoso teste do marshmallow do psicólogo, Walter Mischel, comprova esta tese. No final dos anos 60, o psicólogo realizou um estudo na Universidade de Stanford, nos Estado Unido, com o intuito de testar a capacidade das pessoas de adiar uma satisfação.

Mischel recrutou crianças de diversas idades e as colocou num quarto, sentadas de frente para uma mesa com um prato de marshmallow. Explicou para as crianças que poderiam comer o marshmallow na hora, ou esperar um pouco mais e ganhar dois, a reação de cada uma delas foi registrado por câmeras ocultas. O objetivo do psicólogo era medir quanto tempo cada criança conseguiria resistir ao impulso de comer o doce.

O experimento observou inicialmente que a partir dos quatro anos de idade as crianças passavam a ter autocontrole e não comiam o doce imediatamente e a variação do tempo que os pequenos  conseguiam se controlar foi grande. Após alguns anos, as crianças que mais tiveram autocontrole eram, pessoas adultas com mais sucesso tanto profissional quanto pessoal.

Entretanto, o economista ressalta que não tem sentido os pais tentarem ensinar algo aos filhos que eles mesmos não praticam. Isso porque as crianças se espelham nos pais e tendem a imitar o que são e o que fazem.  Richard Rytenband dá a seguir algumas dicas valiosas para ensinar educação financeira às crianças:

- Mostre que é preciso ganhar primeiro antes de pensar em gastos;

- Dê uma modalidade de mesada que incentive a criança a esperar para ganhar mais. Prometa um valor maior caso ela seja paciente;

- Incentive a criança a poupar e investir desde cedo, é importante adquirir o hábito de investir regularmente. Ensine a criança que investir é comprar algo que vai colocar mais dinheiro no bolso dela e permitir que ela compre mais coisas no futuro. E o mais importante que apenas poupar não basta já que o preço de tudo no futuro será maior;

- Aprender a negociar e pesquisar preços desde cedo é imprescindível;

- Mostre que o dinheiro é apenas um meio de troca para ter acesso aos bens e serviços e que o grande segredo está em ter o conhecimento necessário para ter cada vez mais dinheiro através do trabalho, estudos e de investimentos;

- Utilize filmes e livros para estimular a inteligência financeira, como a fábula “A Cigarra e a Formiga”, “João e o Pé de Feijão”, “José do Egito”, o “Filho Pródigo” e jogos de tabuleiro como o “Banco Imobiliário” que ensina a importância de investir em fluxo de caixa.

Beijos

@conversinhadmae

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Azia: pegando fogo



Entrando no quinto mês de gestação, já começo a sentir os efeitinhos indesejados dela, a bendita azia. Ô coisinha desconfortável, viu! Mas não tem como fugir. O jeito é aprender a conviver com ela até o restinho da gestação. Tem horas, e a depender do que coma, que parece que tem um fogo saindo do estômago até a garganta. Vocês lembram do comercial que tinha de um antiácido que tinha um dragão cuspindo fogo no estomago da pessoa? Pois é bem assim, para quem ainda não teve a infelicidade de sentir isso.

A azia é um problema comum na gravidez. A sensação de queimação que às vezes parte da garganta e vai até a boca do estômago é causada pelas mudanças físicas e hormonais que estão acontecendo no corpo da mulher. A explicação para isso é que na gestação a placenta produz o hormônio progesterona, que relaxa os músculos lisos do útero. Esse hormônio também relaxa a válvula que separa o esôfago do estômago e os ácidos gástricos que participam da digestão acabam subindo pelo esôfago, causando a sensação desconfortável de azia. A progesterona também diminui o ritmo das contrações naturais do estômago, deixando a digestão em geral mais lenta.

Chegando perto do final da gravidez, a cavidade abdominal fica apertada porque o bebê está crescendo, e isso torna a eliminação dos ácidos do estômago mais lenta, além de empurrá-los esôfago acima, provocando a azia. O menos mal é que ela não acontece o tempo inteiro. Vem, vai embora, depois volta. Alguns cuidados ajudam a diminuir um pouco a azia. Não custa nada segui-los:

- Evite alimentos fortes ou gordurosos, frituras, chocolate, frutas cítricas, bebidas alcoólicas e café;

- Dê preferência a refeições pequenas e mais frequentes que a grandes pratões;

- Ponha bocados pequenos na boca e mastigue bem os alimentos;

- Evite muito líquido durante as refeições; pois isso ajuda a seu estômago não ficar muito distendido.

- Depois de comer, tente ficar sem se deitar por pelo menos uma hora;

- Para dormir, coloque vários travesseiros, de modo a ficar numa posição mais elevada, isso para que os gases fiquem no estômago, ajudando na digestão;

Além dessas dicas, alguns médicos prescrevem alguns medicamentos à base de magnésio. A minha obstetra indicou o Simeco Plus, que já comecei a tomar. Na minha primeira gestação, lembro que usei Mylanta, que também tinha na versão pastilha. Andava sempre com elas na bolsa, porque mais para o final da gravidez a azia aumentou muito. Esse tipo de antiácido alivia o desconforto, mas só deve ser usado com recomendação médica.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações BabyCenter Brasil

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Medo de mãe

Hoje, o Conversinha de Mãe traz o depoimento de uma mãe, Jeanne Lima de Almeida, sobre sua decisão de inovar no aniversário de seu filho, Heitor. Ao invés de oferecer nas sacolinhas aquele monte de doces, pensou numa proposta diferente. Conversando com ela sobre a dificuldade que a gente mãe tem de cortar tantos doces, pois a cada aniversário que as crianças vão voltam cheias de doces das sacolinhas e das mesas de guloseimas (além do que comem lá. A minha geladeira vive cheia!), ela contou sua experiência e pedi para ela compartilhar aqui no blog. Confiram a seguir.

Conversando com meu filho, decidimos que o tema do seu aniversário seria “Meu Amigãozão”. Decidimos a data, o local, o bolo e que iríamos inovar nas prendas. Mesmo morrendo de medo da aceitação dos outros coleguinhas, ele concordou. Venho tentando sempre diminuir a quantidade de doces a ser ingerida, o sal e de quase tudo que faz mal à saúde dele. Mas os outros colegas poderiam não aceitar tamanha mudança.

Foi aí que pensei em trocar as famosas sacolinhas de guloseimas distribuídas nas festas de aniversário por prendas úteis. Como ele está na alfabetização, a princípio pensei em livros e acabamos levando DVDs com episódios da série. O desenho animado “Meu amigãozão”, além de ser brasileiro, é educativo e as crianças envolvidas têm idades compatíveis.

Até aí, tudo bem. Mas, no dia, o medo da reação dos colegas me deixou apreensiva. Vamos inovar, pensei. Se os colegas não aceitarem? Se pedissem as sacolinhas ou se fizessem ou falassem algo pra o meu filho? Entrei em pânico! Vou comprar e colocar os doces junto com os DVDs. Mas, para minha surpresa, todos ficaram encantados e felizes que nem se lembraram dos doces. Fiquei muito feliz. Doces, só o bolo e os docinhos juntos aos salgadinhos que levei dentro das lancheirinhas para evitar sujeira e incômodo, já que seria na sala de aula. As professoras e até mesmo a servente agradeceram a atitude.

Tudo ficou lindo e agradável. Todos felizes! E o mais importante: trocando o açúcar por diversão. Acredito que as mães devem pensar sempre em soluções criativas para o melhor desenvolvimento de seus filhos, às vezes deixando para traz tradições de décadas que não agregam nada.

No outro dia, o comentário sobre os episódios assistidos fez do recreio outra festa. Surpreendi e fui surpreendida. Meu filho ficou radiante e eu, com a certeza de que fiz a coisa certa. Troquei o medo de inovar pela iniciativa de quebrar o costume das crianças de se entupirem de doces que fazem mal à saúde.  

Mães reflitam sobre isso!

Beijos

@conversinhadmae

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Galinha pintadinha no niver da Clarinha


Meio atrasadinho, mas não poderia deixar de registrar o aniversário de 2 anos de Clara, filha da amiga Cris Britto e André Barros. A festinha teve como tema, escolhido pela própria aniversariante, Galinha Pintadinha, a preferida de 11 entre 10 crianças nessa faixa etária.
Hora dos parabéns

As crianças amaram o desfile e se esbaldaram

Todo charme de minha Beatriz


A decoração e todos os detalhes ficaram a cargo de Késia Marques Eventos, amiga da mamãe Cris, que este ano está às voltas com os preparativos para a chegada de Daniel, que deve se juntar à família no mês de setembro. Tava tudo muito caprichado, em cada detalhe, como vocês podem ver nas fotos de Elna Araújo.

Beijos

@conversinhadmae

terça-feira, 10 de julho de 2012

Tiradas da Bia - Que que isso tem de especial?


Às vezes minha filha Beatriz me surpreende pelo seu senso crítico muito apurado. No sábado passado, estávamos fazendo nossa refeição e a televisão no quarto estava ligada no telejornal local. Quando já estávamos terminando de comer (só nós duas continuávamos à mesa), na TV passava uma reportagem sobre os diversos tipos de pão e modo de preparar, ingredientes diferentes, valor calórico, etc.

Lá pras tantas, enquanto a matéria era exibida, ela olhou pra mim com uma cara que só quem já teve a oportunidade de conversar uns dez minutinhos com ela sabe como é e perguntou:

- Sim, e o que é que isso tem de especial?

Confesso que numa fração de segundos também me fiz a mesma pergunta e fiquei tentando achar o mais rápido possível uma resposta para seu questionamento crítico sobre qual a importância de uma matéria sobre diferentes tipos de preparo de pães em um telejornal. A melhor e mais rápida resposta que me veio à mente foi:

- É porque amanhã é o dia do panificador!  - Tentei justificar.

Ela fez uma cara, torceu o bico como quem querendo dizer: “Tá bom, explica. Mas não justifica”.

Fazer o quê?

Beijos

@conversinhadmae

sábado, 7 de julho de 2012

Banho divertido


A hora do banho é muito importante. E se puder ser divertida melhor ainda, né? E pra isso o sabonete não precisa ser tudo igual: cheiroso (claro que isso é fundamental!), branco, quadrado ou redondo. Para mudar um pouco isso e trazer mais diversão e colorido à hora do banho a Natura Naturé fez um mistureba.

É a linha de sabonetes para a criançada. O kit é composto por quatro sabonetes em formatos bem lúdicos de nuvem, gota, gelo e bolha, que remetem à água, todos bem coloridos, cada um com 90g. Já disse aqui que amo essa linha da Natura (como todas as outras também rsrsrs) e Bia já está ficando viciadinha. Usa shampoo, condicionador, creme para pentear, sabonete e já usou perfume (que ela gosta de variar bastante).

Dia desses, ela ganhou um kit com sabonete Cuca Fresca, da mesma linha (em formato de peixinho) e outro produtinho para completar a sessão de “embelezamento” depois do banho: o hidratante Lero Lero, também da Naturé, especial para criança. Tem um cheirinho suave, mas delicioso, e deixa a pele como se tivesse com bolhinha de água, pra ficar bem fresquinha depois do banho. Uma delícia!!! Afinal, quem não gosta de criança cheirosa?

Beijos

@conversinhadmae

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Janelinha se abrindo para o futuro


Dia 4 de julho de 2012. Dia que vai ficar pra história. Não, não é porque é o dia da Independência dos Estados Unidos da América, nem tão pouco porque o Corinthians foi campeão pela primeira vez da Copa Libertadores da América. O motivo é simples e extremamente pessoal. Essa foi a data em que caiu o primeiro dentinho de minha filha Beatriz. Parece bobagem, mas pra quem tem filho sabe que essas coisas simples têm seu significado, mesmo que para os outros não sejam nada demais.


Há pouco menos de um mês, exatamente no dia 7 do mês passado, no aniversário de 90 anos do meu avô, ela me reclamou que o dentinho de baixo estava doendo. Quando topei, vi que ele estava começando a amolecer. Era questão de tempo chegar a hora de arrancá-lo. Aff... já comecei a pensar: eu não teria coragem de fazer isso. Lembro até hoje o barulhinho da raiz do dente de leite sendo arrancada quando a linha de costura o "abraçava" quando eu era pequena. Ainda bem que o papai Alex se prontificou. Se ele não tivesse coragem, ainda tínhamos a  opção da vovó Taíde, minha mãe, fazer isso.


Pois então, na quarta-feira ela começou a reclamar que o dente estava doendo. Quando já ia dormir vimos que ele estava bem molinho e foi só convencê-la a deixar arrancar. Depois de uma choradinha aqui, outra ali - com direito à inesquecível frase: "Mas eu sou muito nova pra isso!" - ela deixou o pai arrancar o dente.

Foi apenas o primeiro de muitos. E este já está bem guardadinho.

Beijos

@conversinhadmae

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Campanha contra pólio quase no fim



Faltam poucos dias para o término da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. É só até esta sexta-feira, dia 6, viu? Até o último balanço parcial divulgado pelo Ministério da Saúde, quase 12,5 milhões de crianças em todo Brasil já tinham sido imunizadas. Isso representa por volta de 87% do público alvo, que são crianças de zero a cinco anos. Mas a meta é vacinar 95% dessa população, o que corresponde a 13,5 milhões de crianças das 14,1 milhões que têm essa idade.

De acordo com o último balanço feito pelo Ministério da Saúde, o melhor desempenho por grupo de idade até agora foi entre os menores de um ano de idade, atingindo 92,7%, o que representa quase 2,7 milhões de crianças. Foram distribuídas 21,2 milhões de doses da vacina para as secretarias estaduais e municipais de saúde.

Ao contrário de anos anteriores, em 2012 esta será a única etapa da campanha. No mês de agosto será realizada, em todo o país, a campanha para atualização dos esquemas vacinais do calendário básico de vacinação da criança. Com isso, a partir de agosto deste ano, as crianças que estão começando o esquema vacinal, ou seja, nunca foram imunizadas contra a paralisia infantil, irão tomar a primeira dose aos dois meses e a segunda aos quatro meses, com a vacina poliomielite inativada, de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses), a dose de reforço (aos 15 meses) e as demais doses de campanha continuam com a vacina oral, ou seja, as duas gotinhas.

A paralisia infantil é uma doença infectocontagiosa viral aguda que atinge principalmente crianças de até cinco anos. É caracterizada por quadro de paralisia flácida de início súbito, principalmente nos membros inferiores. Sua transmissão ocorre pelo Poliovírus, que entra pela boca. Ele é carregado pelas fezes e gotículas expelidas durante a fala, tosse ou espirro da pessoa contaminada. Falta de higiene e de saneamento na moradia, além da concentração de muitas crianças em um mesmo local favorecem a transmissão.

O último caso da doença no país foi registrado em 1989, na Paraíba. Em 1994, o país recebeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) o certificado de eliminação da doença. Embora não haja circulação do vírus no Brasil, neste ano, 16 países registraram casos de paralisia infantil e, em três deles, a doença é endêmica: Afeganistão, Nigéria e Paquistão. Por isso, para evitar a reintrodução do vírus no Brasil, é fundamental a manutenção da vacinação.

Beijos

@conversinhadmae


Foto: Jadilson Simões