sábado, 10 de novembro de 2012

Sorteio musical Galinha Pintadinha

Disse que ainda esta semana teríamos novidades aqui, não foi? Então, essa é para quem é de São Paulo ou vai estar na capital paulista até o próximo dia 25. O blog Conversinha de Mãe e a GEO Eventos estão sorteando um par de ingressos para o espetáculo “Galinha Pintadinha, o musical”. E-B-A!!!!!!!

A atração está em cartaz no Teatro das Artes, dentro do Shopping Eldorado. O felizardo pode escolher o dia e a sessão que desejar. As apresentações acontecem sempre aos sábados e domingos, com duas sessões por dia, às 15h e às 17h. Lembrando que o musical será encenado até o dia 25 de novembro.

Para participar do sorteio, basta ser ou estar em São Paulo até esta data, deixar um comentário aqui nesse post com nome, local de São Paulo onde mora, email e porque quer ganhar os ingressos. O sorteio será feito através do site Random e o nome do agraciado divulgado em post aqui no blog no dia 14 de novembro.

O período do sorteio será meio que relâmpago, para dar ao sorteado a opção de ter dois finais de semana para escolher qual deles irá ao teatro. As inscrições começam hoje e podem ser feitas até às 19 horas (horário de Brasília) do dia 14, próxima quarta-feira. Então, corram!!!

Cada pessoa pode participar deixando um comentário aqui no blog. Se divulgar o sorteio no Twitter ou Facebook, com a frase: “O Conversinha de Mãe sorteia par de ingressos para o musical Galinha Pintadinha, em São Paulo. Participe www.conversinhademae.blogspot.com", terá direito a uma nova participação, bastando, para isso, deixar outro comentário aqui no blog com seus dados, resposta e o link de divulgação, para que seja validado o comentário.

Na quarta-feira à noite o nome do sorteado será divulgado no Conversinha de Mãe, o qual será contactado por email, para que entre em contato com a GEO Eventos para resgate dos ingressos.

O espetáculo “Galinha Pintadinha, o Musical” conta com dez atores/bailarinos, sendo quatro crianças que se revezam nas apresentações. O ingresso custa R$ 70, à venda na bilheteria do teatro ou online, no www.ingresso.com. Mais informações no site www.galinhapintadinhaomusical.com.br.

Então vamos participar do nosso sorteio, pessoal!!!!!

Beijos

@conversinhadmae

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Chegando a hora: malinha pronta


Já não era sem tempo. Na 38ª semana de gravidez, agora posso dizer que a malinha de Rebeca para levar à maternidade já está pronta! Ufa, deu tempo!!!! Rsrsrsrs. Na reta final da gestação a gente tem taaaanta coisa pra arrumar que parece que não vai dar conta de tudo.  Agora falta a minha. Algumas coisas já estão separadas, mas falta juntar tudo na malinha e deixar ambas só esperando o momento de partir para ver o rostinho de minha bebê.

Na hora de arrumar as malinhas, sempre surgem dúvidas sobre o que levar, quantas roupinhas, sapatinhos, enfeites, fraldas... enfim. Para ajudar, procurei umas dicas na internet para compartilhar com outras gravidinhas que também estão sem saber ao certo o que levar.

Mala do bebê

- Macacões para recém-nascido ou conjuntos de bodies e calça – leve pelo menos uns quatro ou cinco, pois podem sujar numa troca de fralda ou na amamentação.

- Manta de algodão – tanto serve para agasalhar o bebê como para deixá-lo protegido. Muitas visitas vão fazer questão de pegá-lo no colo.

- Fraldas descartáveis – muitas vezes as maternidades costumam ceder. Mas, por segurança, leve algumas delas na malinha.

- Fraldas de tecido - para apoiar no ombro ao colocar o bebê para arrotar

- Paninhos de boca – para aparar aquela babinha ou ajudar na amamentação, para não sujar a roupinha.

- Pares de meias – para manter o pezinho do bebê quente.

- Luvas – servem para que o bebê não se corte com as unhinhas que nascem afiadas, e também não ficar com a mãozinha na boca.

- Tiaras e faixinhas – se seu bebê for menina, não pode esquecer delas, para deixá-la ainda mais graciosa.

Para facilitar o trabalho das enfermeiras e não ficar em dúvida sobre o que levar para o bercário para trocar o bebê, já levo na malinha um kit separado num saquinho de organza, com a roupa, fralda, luvinha, faixinha, fraldinha de boca e um cueiro (para forrar o bercinho).

Lembre-se que todas as roupinhas devem ter sido lavadas antes de serem usadas. Escolha peças adequadas à estação do ano em que o bebê for nascer. Escolha roupinhas que sejam práticas na hora de vestir, de preferência com botões na frente e na parte próxima às fraldas.

Mala da mamãe

- Camisolas ou pijamas com abertura na frente – desse tipo eles facilitam a amamentação. Deve-se levar pelo menos uns três, pois podem sujar tanto na amamentação ou por causa do sangramento pós-parto.

- Calcinhas confortáveis – lembre-se que depois do parto, independente de ter sido normal ou cesárea, a gente vai precisar usar aqueles absorventes grandes, por isso as calcinhas devem ser um pouco maiores. Coloque na mala em torno de seis.

- Robe ou penhoar – essa peça é ideal para transitar nos corredores da maternidade ou receber as visitas mais adequadamente.

- Chinelo ou sandália de dedo - deve ser confortável, para caminhar no ambiente hospitalar.

- Sutiã de amamentação – pelo menos uns dois, pois pode ser que sujem com o leite materno. Principalmente se você for mãe de primeira viagem vai estar desacostumada com aquele líquido saíndo de você.

- Absorventes higiênicos – como o sangramento é normal pós-parto, vamos precisar desses absorventes. Compre do tipo cirúrgico ou pelo menos noturno, que absorvem um fluxo sanguíneo maior.
 
- Conchas ou absorventes para os seios – são uma mão na roda, caso você já tenha leite em abundância logo no pós-parto. Usei muito na minha primeira gestação.

- Produtos de higiene pessoal – não esqueça de escova, pente, xampu, condicionador, sabonete, escova de dentes e pasta (a maternidade pode até oferecer, mas você vai preferir os produtos a que já está acostumada). Lembre de levar também outros produtinhos extra, como maquiagem leve, para uma aparência mais saudável nesse momento tão importante. Depois você vai ver como eles foram tão essenciais quando for rever fotos e filmagens.

- Roupa para sair da maternidade – leve um vestido ou outra roupa mais confortável. Por mais que não tenha engordado tanto durante a gravidez, a barriga da mamãe ainda estará um pouco alta nesse momento.

- Máquina fotográfica e pilhas extras

- Filmadora e carregador de bateria, se tiver

- Livros e revistas – servem para a gente se distrair, se é que vai sobrar algum tempo para isso.

- Lembrancinhas e enfeite de porta – depois de tanto preparo, não esqueça de levar esses itens.
 
Ah, não esqueça de fazer uma listinha com o nome e telefone das pessoas que você quer que sejam avisadas da chegada do bebê imediatamente. Na hora você pode não lembrar de todas elas.

Lembre-se também da carteirinha do plano de saúde, do cartão de pré-natal ou carta do médico com informações do pré-natal, exames feitos durante a gravidez e documentos pessoais.

Espero que tenham gostado.

Beijos

@conversinhadmae

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Cartilha sobre como lidar com o consumo infantil

Em meio a tantos apelos publicitários, difícil é as crianças não se influenciarem e ficarem pedindo tal brinquedo, aquela roupa, aquele calçado, aquele biscoito novo, o sanduíche que está com tal promoção, etc. foi pensando em situações como essas que o Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Instituto Alana em parceria lançaram recentemente a cartilha “Consumismo Infantil: na Contramão da Sustentabilidade”.

O livreto apresenta dicas para pais e educadores lidarem com as crianças, cada vez mais expostas aos apelos da mídia para o consumo. Ela faz parte do Projeto Criança e Consumo desenvolvido desde 2006 pelo Instituto Alana, que tem agora o apoio do Ministério do Meio Ambiente. Ao todo, serão distribuídos 95 mil exemplares nos Procons e nas escolas pelo Ministério da Educação. O material também está disponível no site do Ministério do Meio Ambiente.

A secretária de Articulação do Ministério, Samyra Crespo, explicou que a ideia de apoiar o projeto surgiu da necessidade de se manter um trabalho de conscientização infantil sobre o consumo sustentável. “O Ministério não poderia ficar de fora de um projeto de instrução para essas crianças. A criança brasileira é a que mais tempo permanece em frente à televisão: são cinco horas por dia. Consequentemente, essa criança fica mais exposta aos anúncios e a publicidade, que estimulam o consumir pelo consumir”, destacou a secretária.

Para a secretária nacional do Consumidor, Juliana Pereira, é preciso modificar esse quadro do consumismo infantil. “A criança aprende desde cedo que ela só é alguém se tiver o tênis de marca, ou o celular do momento. É isso que temos de mudar”, explica.

A coordenadora do Instituto Alana, Gabriela Vuolo, salientou a importância da parceria com o Ministério para a ampla divulgação do projeto a fim de amenizar os efeitos da publicidade excessiva na infância. “Crianças de 12 anos ainda não têm discernimento para diferenciar entretenimento de publicidade. Por isso, é importante a participação direta dos pais, professores e educadores nessa fase.”

Para dimensionar os impactos da publicidade na infância, o Ministério da Saúde informou que 95% dos anúncios alimentícios feitos no país se referem a produtos não saudáveis. O dado, de acordo com o ministério, pode ter ligação com o fato de mais da metade das crianças matriculadas no ensino básico estarem acima do peso. Isso é preocupante.

No site do Ministério do Meio Ambiente é possível visualizar a cartilha.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da Agência Brasil

Biblioteca Aglaé Fontes tem programação especial em novembro

Foto: Fabiana Costa
Como em todos os meses, a Biblioteca Pública Infantil Aglaé Fontes (Biafa), aqui em Aracaju (SE), preparou uma programação inspirada pelas datas comemorativas do mês de novembro, como o Dia do Cinema Brasileiro, o Dia da Música e o Dia da Consciência Negra.

Para cada uma das datas especiais, a atividade é diferenciada. No Dia do Cinema Brasileiro, por exemplo, será exibido um curta-metragem. Já na Semana da Música, as crianças vão brincar e se divertir com cantigas de roda e músicas infantis. Na Semana da Consciência Negra, um teatro de fantoches contará a história do Rei Zumbi.

O mês ainda contará com um exercício diferente para os professores, pais, avós, tios, bibliotecários, mediadores de leitura, profissionais de creches e todos os interessados no incentivo a leitura, através da arte de contar histórias. Uma oficina dividida em três módulos abordará os temas: ‘Contando histórias para bebês’; ‘Minha vida é uma história’ e ‘Literatura oral no contexto pedagógico’.

A oficina será ministrada pelo Grupo Hannah de Contadores de Histórias, comandado pela professora Fátima Beatriz. O objetivo é despertar em crianças e jovens o interesse pela leitura e pela arte através da mescla entre narração, teatro e bonecos. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (79) 3179-1965 ou biafa@cultura.se.gov.br.

A biblioteca fica localizada na rua Dr. Leonardo Leite S/N – 13 de Julho, anexo à Biblioteca Epifânio Dória.

Confira abaixo a programação completa:

- 6 a 8 de novembro – Contação de História com a turma da Biblioteca

Horário: 9h e 15 horas

- 10 de novembro – das 8h às 12h

Módulo I - Contando histórias para bebês – Do ventre aos anos iniciais. A importância e a forma de contar uma história para crianças pequenas – Musicalização na Educação Infantil.

- 12 a 14 de novembro – Semana da Música

Brincando com cantigas de rodas e músicas infantis

Horário: 9h e 15 horas

- 19 a 23 de novembro – Semana Consciência Negra

Emília e Visconde contam Rei Zumbi (teatro de fantoches)

Horário: 9h e 15 horas

Mini Oficinas: A arte de contar histórias pra quem quiser ouvir

Ministrante: Grupo Hannah de Contadores de Histórias

- 24 de novembro – das 8h às 12h

Módulo II - Minha vida é uma história – Resgate histórico e cultural do contador que existe em nós. A mais bela história é a nossa. Como ser um bom contador de histórias. Adultos também ouvem histórias, como abordar esse público.

- 1 de dezembro – das 8h às 12h

Módulo III - A literatura oral no contexto pedagógico - O professor e a contação de histórias - Oralidade, gestualidade e musicalidade- Técnicas e recursos utilizados na “hora da história”.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: Ascom Secult

terça-feira, 6 de novembro de 2012

“Galinha Pintadinha, o Musical”


Essa dica é para quem é ou estará em São Paulo até o próximo dia 25. Até esta data está em cartaz o musical que é sucesso entre a garotada: “Galinha Pintadinha”. Desde o mês de julho o espetáculo está nos palcos paulistas. Com roteiro de Juliano Prado e Marcos Luporini, criadores da famosa galinha, e direção de Ernesto Piccolo, o musical é uma realização da GEO Eventos, em parceria com a Som Livre e a Bromélia Filmes.

A galinha azul é o xodó da criançada. No YouTube, já são mais de 270 milhões de acessos no YouTube e 250 mil CDs e DVDs vendidos. Difícil é encontrar um pequeno que não tenha sido encantado pelas suas canções, algumas músicas até que fizeram parte da nossa infância, mas que não tinham as imagens da Galinha Pintadinha.

A montagem que está em cartaz no Teatro das Artes, no Shopping Eldorado, brinca com a mistura dos desenhos animados retirados dos DVDs e a presença ao vivo dos personagens que fazem parte do universo da Galinha Pintadinha, numa encenação lúdica com linguagem de histórias em quadrinhos. O público infantil poderá vibrar com seus personagens preferidos apresentando 12 clipes musicais com cantigas infantis populares.

No palco, além da própria Galinha Pintadinha e do Galo Carijó, estarão a Baratinha e sua banda de rock’n roll Os Naftalinas, o Sapo e seus companheiros de brejo, as Borboletinhas cozinheiras, além da famosa Dona Chica da canção “Atirei o pau no gato...”.

O musical, que teve grande sucesso na temporada carioca, estreou em São Paulo, dia 07 de julho, no Teatro das Artes, dentro do shopping Eldorado. As apresentações acontecem sempre aos sábados e domingos, com duas sessões por dia, às 15h e às 17h.

No elenco de “Galinha Pintadinha, o Musical”, dez atores/bailarinos, sendo quatro crianças que se revezam nas apresentações. O processo de seleção reuniu cerca de mil artistas e demorou dois meses. O espetáculo ficará em cartaz até o dia 25 de novembro. O ingresso custa R$ 70, à venda na bilheteria do teatro ou online, no www.ingresso.com. Mais informações no site www.galinhapintadinhaomusical.com.br.

Ah, e uma boa notícia: fiquem ligados que nos próximos dias teremos novidades aqui no blog Conversinha de Mãe sobre esse espetáculo. Não deixem de conferir. Vocês não vão se arrepender. Podem crer!!!!!

Beijos

@conversinhadmae

Campanha arrecada flautas para crianças carentes


A Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação (Emgetis) está fazendo uma campanha para adquirir flautas. Os instrumentos serão doados aos beneficiados pelo Projeto Pouso Seguro da Criança, que atende ao público infanto-juvenil carente das comunidades dos bairros Aeroporto, Santa Maria e adjacências.

O projeto trabalha com atividades educativas e recreativas, e uma delas seria a aula de flauta doce, mas, devido à falta desse instrumento musical, a ação não está acontecendo. A diretora administrativa e financeira da Emgetis, Maria Antônia Machado, anunciou a campanha na última quinta-feira, dia 1º, durante o Cine Pipoca, exibição de filme que reuniu diversos colaboradores no auditório da Emgetis.

“Às vezes nem nos damos conta, mas podemos estar incentivando futuros músicos, estimulando em uma criança o desejo de ter uma profissão. É uma ação que não vai nos custar muito, mas que pode marcar para sempre a vida de alguém”, destacou.

A diretora informou que a Emgetis já fez uma pesquisa de preço, e que cada flauta custa cerca de R$ 15,00. “O funcionário pode ajudar como desejar, seja trazendo uma flauta nova, seja contribuindo com esse valor para a compra, ou ainda, juntando-se a outros colegas para comprar o instrumento”, sugeriu.

Como ajudar
Para contribuir, o funcionário da Emgetis deve procurar, até o dia 30 de novembro, a gerente da Área de Pessoal (Arpes) do órgão, Ana Paula Correia, que dará todas as informações necessárias sobre a campanha, ou ainda ligar para (79) 3216-1020.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: Ascom Emgetis

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

8 coisas que só quem tem filhos entende...


Esse post é da série “li, gostei e passo para vocês”, como já dizia o saudoso radialista Carlos Rodrigues, aqui de Sergipe. Li esse texto no site da revista Crescer e acho que traduz um pouco da realidade de todas nós, mães. Parando para analisar a gente lembra um montão de outras coisas. Vejam se não é assim. Segue abaixo o texto extraído da Crescer:

“Antes de ter filhos você já deve ter ouvido alguma dessas afirmações e achou exagero. E agora?

- Quanto mais bonito o vestido, mais chances do bebê vomitar nele.

- Banhos e refeições mais longas que cinco minutos – e sem interrupções – são coisas que o dinheiro não compra.

- Afinal, qual o problema em checar cinco vezes por noite se o bebê está respirando?

- Encontrar o homem ideal é muito difícil, mas a babá perfeita é quase impossível.

- Nunca você ficou tão feliz com um arroto ou um cocô como depois de ter filhos.

- Não adianta comprar o brinquedo mais caro: é bem provável que seu filho prefira brincar com a embalagem.

- Empregada boa é aquela que seu filho adora.

- Noites sem dormir, trocas intermináveis de fraldas e pouco tempo para si mesma. Um simples sorriso do seu filho faz tudo isso valer a pena”.

O que acharam? Lembraram também de algumas outras coisas? Deixem elas registradas aqui nos comentários.

Beijos

@conversinhadmae

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Parabéns de um mês


Foto postada pela mamãe Angélica na sua fanpage
A vida é para comemorar. Não importa quanto tempo ela tenha. Por isso, ontem, a apresentadora Angélica fez questão de comemorar o primeiro “mêsversário” de sua filhinha Eva. É, a festinha teve direito a mesa temática, bolo e tudo que tinha direito. Uma fofura!
Detalhe do bolo...

...e da mesa temática. Lindos!
A própria apresentadora postou fotos da comemoração na sua fanpage. “Bolinho de ‘mêsversário’ da minha Eva #1mês”, disse a mamãe. O tempo passa tão rápido que tem que se comemorar mesmo.

Beijos

@conversinhadmae

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Se a moda pega...


A "corajosa" mãe Jessica que entrou em greve
Qual mãe nunca se estressou porque os filhos, independente da idade, não colaboram na arrumação da casa e, pior, ainda contribuem para que a bagunça fique ainda pior? Difícil essa não? Pois então, uma canadense resolveu nadar contra a maré e simplesmente fazer uma “greve” contra bagunça das filhas e lançou um blog sobre isso.

No espaço virtual, Jéssica Stilwell relatou como gradativamente sua casa virou um verdadeiro caos quando ela e o marido simplesmente decidiram parar a limpeza e não arrumar nada que as três filhas deixavam por todos os cantos. Dá pra ter uma pequena noção de como deve ter ficado o local, né, gente?

Jéssica criou um blog que está fazendo o maior sucesso entre pais de todo o mundo onde contam que deixaram de lavar a louça suja e arrumar a bagunça que as meninas deixavam pela casa. Numa entrevista à BBC, a canadense contou que tudo começou depois de um fim de semana que teve muito ocupado e meu marido estava fora. “Olhei em volta e me dei conta que minhas filhas não estavam fazendo sua parte e assumindo suas responsabilidades (com as tarefas domésticas)', contou, acrescentando que quando o marido chegou em casa ela lhe propôs a “greve”.

Eles então deixaram de fazer as coisas em casa, para ver se as filhas se tocavam. A mulher disse que no primeiro dia em que ela e o marido pararam de arrumar a casa e a bagunça das filhas as três irmãs até se deram conta de que algo estranho estava acontecendo, mas não sabiam muito bem o que era. Seis dias depois, já diante do cenário de roupas sujas e louça empilhada esperando por esponja, detergente e água, elas finalmente entenderam que os pais estavam em 'greve' para pressionar por uma mudança na atitude das três.
Um pouco da bagunça deixada pelas meninas
Jessica conta no blog o momento em que uma das filhas se sentou para jantar e olhou para o cereal empapado em sua frente e exclamou: “Eca! O que é isso?”, ao empurrar a tigela para a mãe, que simplesmente respondeu calmamente: “Parece que é o seu café da manhã, querida”. Rsrsrsrs

A mudança de atitude surtiu efeito. Dias depois e alguns momentos de reclamação e culpa entre elas, as meninas decidiram ajudar a arrumar a bagunça. “Esse foi só um jeito criativo de lembrá-las, com humor, de que somos parte de uma equipe aqui e todo mundo precisa fazer a sua parte”, disse Jessica Stilwell.

Já pensou se a moda pega e todas as mães que vivem essa situação resolverem fazer a mesma coisa? Xiii... vai ser o caos. Você, tem alguma experiência nesse sentido? Conte-nos.

Beijos

@conversinhadmae

Com informações da BBC e G1

Empresa de biscoito é condenada a indenizar cliente


O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a empresa Kraft Foods Brasil a pagar R$ 7 mil de indenização a uma criança que quebrou o dente ao comer um biscoito da marca Club Social. A decisão é da 7ª Câmara de Direito Privado.

O caso ocorreu em 2003, quando a criança, na época com dois anos de idade, mastigou um pedaço de metal ao consumir o biscoito, ocasionando-lhe lesões no dente. O autor da ação pediu o custeio de todo o tratamento dentário pago como danos materiais e 500 salários mínimos pelos danos morais suportados.

No laudo pericial, o perito não diz que o objeto metálico estava no biscoito, mas também não descarta essa possibilidade.

A decisão de 1ª instância julgou o pedido parcialmente procedente e condenou a empresa a arcar com os gastos dentários já efetuados e com os custos futuros necessários ao tratamento do menor. Condenou também ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 5 mil.

As duas partes recorreram da sentença; o autor pediu o aumento da quantia fixada para o dano moral, por achá-la incompatível com os danos suportados pela dificuldade financeira que teve para custear o tratamento na época, e a empresa pediu a reforma da sentença alegando inexistência de ilicitude de sua parte no episódio e alternativamente, a redução da indenização. 

Para o relator do processo, desembargador Miguel Brandi, a sentença merece reforma apenas quanto ao valor fixado para indenização por danos morais. “Os argumentos do autor encontram respaldo para justificar a majoração do valor arbitrado a título de dano moral para R$ 7 mil.” Os desembargadores Walter Barone e Lineu Peinado também participaram do julgamento e acompanharam o voto do relator.

Beijos

@conversinhadmae

Fonte: Ascom TJSP
Foto: ilustração