terça-feira, 24 de maio de 2011

Brincadeira de criança

Já prestaram atenção à quantidade de sons que a gente ouve quando entra numa loja de brinquedos? São tantas opções de eletrônicos, tanta coisa informatizada, cheia de efeitos especial que só faltam os brinquedos brincarem por si só. Eu penso que muitas vezes isso tolhe a imaginação da criança, não permitindo que ela mergulhe na brincadeira de verdade e invente seus personagens, crie suas histórias. Às vezes, a indústria de brinquedos inventa tantas novidades, quando, quase sempre, para as crianças o mínimo, as coisas mais simples seriam o suficiente para fazê-las cair na diversão.

Outro dia, minha amiga e jornalista Sheyla Fonseca me perguntou se eu sabia onde ela poderia encontrar aqueles móveiszinhos de madeira que a gente brincava de casinha quando era pequena. Por coincidência, no feriado da Semana Santa tinha visto uns sendo vendidos em uma feira no interior. Mas disse a ela que, com certeza, ela encontraria no mercado de artesanato.

Dito e feito. Ela não só encontrou aqueles tradicionais, de madeira, como uns mais modernos, imaginem, na cor que menina não gosta nem um pouco: ROSA! A Hellena, filhinha dela da Sheyla, de três anos, amou os novos brinquedos. Sheyla contou que comprou várias pecinhas: mesa com cadeiras, conjunto de sofá, armário, guarda-roupas e cama. Ficou faltando completar a casa com o fogão, geladeira, cadeira de balanço, berço, entre outros. Cada peça custou R$ 10.

A pequena Hellena se divertindo com novos brinquedos
Também sou muito fã do nosso mercado de artesanato aqui em Aracaju. Lá é uma riqueza de coisas da nossa terra. Dei uma passadinha lá, na banca da sempre querida Ana, no boxe 32 do Mercado Thales Ferraz, para garimpar mais alguns brinquedinhos artesanais que, acredito, muitos dos nossos filhos, sobrinhos e afilhados talvez nunca tenham visto ou ouvido falar. Tem coisas muito legais. Tem outras, que não são nem brinquedos, mas você, juntamente com a criança, podem inventar e tornar a brincadeira ainda mais legal.

Entre as opções, pião, carrinhos de madeira, mané-gostoso, cavalinho com rodinha, bonecas de pano, maculelê, roi-roi, peteca, entre tantos outros. Os precinhos também são bem atrativos. Variam de R$ 1,50 – modelos mais simples de bonecas de pano – a R$ 25 – os violões de brinquedo maiores. Vale a pena dar uma olhada, a garotada vai gostar!











Espero que vocês também tenham gostado.

Beijos

@conversinhadmae

3 comentários:

  1. Adoreiiii o post!

    E realmente a tecnologia deixou pra traz esse estímulo a fantasia que era brincar com brinquedos artesanais...

    Tive esses brinquedinho que a Bia está brincando (e quem não teve) e amava ser a dona do lar... rsrs Minhas bonequinhas amavam as minhas comidinhas e brincadeiras(voltei ao tempo mesmo lendo o texto)...

    Precisamos valorizar o lúdico!

    Bjus
    Mais uma vez, parabéns Edjane!

    Marcela Lima

    ResponderExcluir
  2. Ops, não é a Bia... É a Helena! rsrs
    Só corrigindo!

    bjus
    Marcela Lima

    ResponderExcluir
  3. Amiga adorei o post. Vc sempre show com muita informação legal! Hellena realmente está amando os moveis da casinha dela. Dimi tem pião e peteca também. Não sou muito a favor de brinquedos eletrônicos, principalmente video games e jogos de computador, sempre evito que meus filhos brinquem, dou opções bem mais educativas porque sei que contribuem muito mais para o aprendizado deles. obrigada viu!

    ResponderExcluir