terça-feira, 8 de março de 2011

Parque dos Falcões: santuário das aves

Bia com a corujinha Toquinho
Acabou que esse feriado não foi tudo aquilo que eu esperava. Ou melhor, não deu para fazer tudo que eu esperava. Um imprevistozinho (mais precisamente uma dor de dente inesperada) fez com que nem tudo que tinha pensado não se concretizasse. Bem, mas não queria que esses quatro dias se resumissem a ficar apenas em casa descansando. Hoje, último dia dessa folga, não podia deixar passar em branco. Como tínhamos planejado para ontem, fomos hoje ao Parque dos Falcões.

Gente, que lugar lindo. O parque abriga aves de rapina, como falcões, gaviões e corujas, muitas delas vítimas do tráfico de animais silvestres, retirados de criadores não autorizados pelo Ibama ou que foram encontradas na natureza mutiladas pela ação dos homens. O Parque dos Falcões surgiu do desejo (e amor) do criador José Percílio. A primeira ave, um carcará, ele ganhou ainda no ovo e até hoje o Tito, com 27 anos, ainda está lá no parque.

Tratador Alexandre mima o Tito,
carcará que deu origem a tudo
Referência no quesito amor aos animais, o parque cuidado por Percílio e o tratador Alexandre hoje possui cerca de 300 aves de rapina e é sempre para lá que a Polícia Ambiental e o Ibama levam aves encontradas, por exemplo, sendo vendidas em feiras livres ou em cativeiros não autorizados.

O travesso tamanduá de 9 meses se diverte com os visitantes
Fomos eu, Alex e Beatriz. Conseguimos guardar a surpresa para ela até quase chegarmos ao parque. Ela gostou muito do passeio, como ela mesmo fez questão de dizer. Durante a visita, o tratador fala sobre as espécies existentes, como chegaram lá, suas condições e, ao final, a gente ainda pode tirar fotos com algumas aves mais dóceis. Até Bia teve coragem e segurou umas corujinhas.

Admirando o corujão Murucututu
Com a corujinha Lucinha...
... que também gosta de carinho
O carcará Dara já é craque das fotos
Tão dócil que faz até carinho
Antes de da "tchau" a esse lugar lindo, clic com o tratador Alexandre
com a corujinha Toquinho, e o idealizador Percílio com seu Tito
 O passeio vale muito a pena. A entrada custa R$ 15 por pessoa e é o valor do ingresso que ajuda na manutenção do parque. Mais informações sobre o Parque dos Falcões no site www.parquedosfalcoes.com.br.

Depois do passeio, almoço na Churrascaria Recanto da Serra, no município de Itabaiana. O legal desse restaurante (além do farto rodízio, claro) é o espeço especial para a criançada, com pula-pula, vários brinquedos, além do parquinho infantil. E enquanto os pequenos se divertem os papais podem relaxar em uma das dezenas de cadeiras espreguiçadeiras colocadas num varandão.


E aí, gostaram? Que tal visitar também? E como foi seu feriado de Carnaval? Conte-nos e mande fotos para o email conversinhademae@gmail.com.

Beijos

@conversinhadmae

3 comentários:

  1. Amei o post! Conheço o restaurante, mas ainda não fui ao Parque! Pelas fotos ví que Bia amou! hauahu bjuss

    ;)

    ResponderExcluir
  2. Amei amig! eu fui nesse dia tb, só que pela tarde. Quando fui assinar o livro vi seu nom lá rsrs. Depois fomos até Itabaiana e tamamos sorvete rsrs.

    ResponderExcluir