terça-feira, 1 de março de 2011

Pais e avós: a importância de limites nessa relação


Na vida corrida que nós mães “modernas” temos, com quem deixar os filhos é um dilema. Isso é fato. Creche, hotelzinho, babá ou a vovó? Esse é um questionamento que todas nós temos e que começa a nos perturbar quando nossos rebentos ainda estão na barriga. No mundo de hoje, às vezes é tão dificil encontrar uma pessoa a quem confiar nosso bem mais precioso. Em outros casos, a questão é financeira mesmo e a pessoa não tem condições de deixar seu bebê ou criança seja com babá ou em creche.

Quem tem mãe (ou sogra) acaba recorrendo a ela para ajudar os pequenos. Este é o meu caso e de várias amigas. Eu nunca tive coragem (e confiança) de pensar em deixar minha Beatriz com uma pessoa estranha. Fico feliz quando alguma amiga tem uma pessoa que cuida direito de seus filhos, com carinho mesmo. Mas sou muito desconfiada. E como minha mãe sempre se dispôs a ficar com os netos (hoje são quatro, com os filhos dos meus irmãos), então ela foi ficando.

Quando Bia ainda não ia para a escola, mainha (sim, ainda chamo ela assim) ficava com ela em tempo integral, enquanto eu e Alex trabalhávamos. Agora, fica com ela durante as tardes, quando ela chega da escola. Alguns dias da semana ela fica com minha sogra, que dá uma mãozinha (ou melhor, uma mãozona) também. Graças a Deus, tenho uma relação tranquila com as duas, tipo cada um procurando respeitar o seu espaço. Mas a gente sabe que nem sempre é assim.

Bia com os avós maternos...
... e com os avós paternos no seu niver de 4 anos

Por isso, o Conversinha de Mãe conversou com a psicóloga Edel Ferreira sobre essa relação pais e avós na criação dos filhos, sobre qual o papel de cada um. Trago pra vocês um pouquinho desse papo. Espero que o post possa ajudar alguma de vocês, queridas. A primeira coisa que ela deixa claro para que essa conviência seja harmoniosa é lembrar que os avós NÃO são responsáveis pela criação dos filhos dos seus filhos.

Nessa história, ela avalia que há dois lados: o dos avós que acham que os filhos não estão preparados para criar os seus próprios filhos e aí eles tentam “poupá-los do trabalho árduo” e da responsabilidade de criar as crianças e também o lado dos filhos, que sem experiência e maturidade para se assumirem como pais acabam delegando essa função para os avós.

Segundo Edel, no primeiro caso, percebe-se que há uma infantilização dos pais, como se os avós não reconhecessem neles o amadurecimento que, ao menos teoricamente, deveriam ter atingido. “Percebe-se, ainda, que há uma vontade dos avós em serem ‘pais’ novamente, com o propósito muitas vezes inconsciente de terem uma nova chance de ‘não errar’ ou corrigir algum erro que imaginam ter cometido ao criarem os próprios filhos; ou para ‘evitar’ que os filhos criem os seus netos de uma forma que não consideram correta; ou ainda numa tentativa de resgatarem em si mesmos a fase de juventude na época em que eram pais”, disse.

Já no segundo caso a psicóloga disse que se demonstra a falta de experiência e maturidade dos pais que, embora adultos o suficiente para decidirem procriar, não se sentem em condições, sejam físicas, emocionais, financeiras, temporais ou ambientais, de criarem os próprios filhos. “Há momentos em que se pode entrar em consenso e a ajuda mútua é bem-vinda. Mas não se pode obrigar os avós – nem mesmo quando eles insistem nisso! – a ficarem com os filhos do casal, pois os avós não têm mais a mesma energia que tinham na época em que procriaram”, afirmou Edel.


Ela observou que a idade, quanto mais avançada (mesmo que com grande qualidade de vida, como se tem hoje em dia), mais exige dos indivíduos. Além disso, ela ressalta que os avós, nessa fase da vida, precisam tomar conta de si mesmos, cuidar mais da saúde, se libertar das obrigações e passar a dar mais espaço ao lazer (que antes não era possível). A psicóloga disse que essa fase da vida deve ser de liberdade, o que não pode ser confundido com o sedentarismo. “Em nome de ‘não se tornar sedentário, muitas vezes os avós se impõem a tarefa de tomar conta dos netos, da casa dos filhos, dos filhos. E, se algo sai errado, o sofrimento emocional dos avós é imensamente maior, podendo ter sérias consequências emocionais, muitas vezes irremediáveis”, alertou.

Consequências
No entanto, a psicóloga ressalta que essas consequências não atingem apenas os avós. Filhos e netos também acabam penalizados: os filhos, por perderem, de certo modo, a ascendência sobre seus próprios filhos (os netos); e os netos, por se apegarem demasiadamente aos avós, substituindo o afeto deles pelo dos pais, o que faz com que admirem e respeitem muito mais os avós e enfraqueçam os vínculos afetivos e de respeito aos pais.

Então, gente, o ideal é manter o relacionamento entre avós, pais e filhos no lugar certo. “Pais cuidam de seus filhos do mesmo modo que foram cuidados por seus pais! Os netos visitam os avós, estabelecendo com eles vínculos de amor, admiração e respeito, sem que isso signifique que são responsabilidade dos avós. Pais criam seus filhos, assumindo a responsabilidade à qual se destinaram ao decidirem ter filhos. E, eventualmente, quando for necessário, os pais recorrem à ajuda dos seus pais, reconhecendo o favor e agradecendo com compreensão, respeito e afeto”, Edel Ferreira dá a dica.

Atritos
E muitas vezes, quando os avós não dão muita atenção aos netos, acaba se criando um certo desconforto entre os pais. Às vezes alguns pais se queixam de avós que não são tão carinhosos ou que alguns deles (sejam paternos ou maternos) não se sintam tão à vontade para colaborar tanto nessa relação. Segundo a psicóloga, muitas vezes a relação dos avós com os netos reflete a relação dos pais com seus filhos. Ou seja: quando avós paternos não são carinhosos com os netos, provavelmente é porque há um conflito entre eles e a mãe das crianças – ou porque não admitiam que o filho casasse com ela, ou porque se acham “inferiorizados” e “traídos”, por terem sido “trocados” por uma mulher “estranha” que “tirou” o filho deles de casa.

No entanto, ela ressalta que isso não é regra e pode, sim, acontecer com os avós maternos. O que acontece na maioria dos casos, destacou a psicóloga, é que a filha (mãe, portanto aquela que normalmente responde pelo cuidado com os filhos em uma sociedade machista), por ter uma relação muito mais intensa com a própria mãe (avó), prefere confiar seus filhos aos cuidados de sua mãe do que da sogra, que conheceu somente em uma fase mais recente de sua vida. “Essa relação de confiança se expande aos filhos (netos) durante a convivência, desde a mais tenra infância e é refletida pelos avós que, sentindo-se ‘deixados de lado’, acabam por lidarem com os netos do mesmo jeito”.

De qualquer forma, não custa lembrar que limites são importantes em qualquer situação. Na relação entre pais, filhos e netos, não podia ser diferente. É importante deixar claro quem tem autoridade e que tipo de autoridade cada um tem. “Sim, porque os avós devem ter autoridade dentro de sua própria casa, especialmente quando seus netos são deixados sob seus cuidados; mas os pais nunca devem delegar a sua autoridade aos avós, sob pena de perderem o respeito dos filhos”, disse Edel.

O fato de terem avós mais permissivos, por exemplo, contribui muito para a revolta dos netos ao retornarem para casa e depararem com pais mais rígidos. Mas a psicóloga observou que isso não significa que os pais devam “amolecer” para conquistar os filhos, mas, sim, que o diálogo seja estabelecido e que se explique muito claramente à criança que espaços diferentes têm regras diferentes sem que isso signifique mais ou menos amor. Tudo o que a criança precisa é da orientação centrada e objetiva dos pais. Fazendo isso, os pais evitarão inúmeros conflitos!

Então, gostaram das dicas da psicóloga Edel Ferreira? Comentem sobre o que acharam e se tem alguma observaçao sobre alguma situação que tenha vivido a esse respeito. Eu mesmo já vou começar a amadurecer a ideia – e começar a buscar estratégias – de como tirar essa “carga” dos ombros da minha mãe e sogra. Não sei como ainda, mas... Ah, e se quiser sugerir algum tema para a gente abordar aqui no Conversinha de Mãe é só mandar para o email conversinhademae@gmail.com.

Beijos

@conversinhadmae

136 comentários:

  1. Dificil p/ uma mãe é aceitar que os avós tenham preferências por algum neto. E isso fica evidente na relação diária. É como diz meus pais: "netos são os filhos das filhas".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha mae tbm diz isso e olha q ela tem tres filhos e eu e pq a mulher e a mae entao e automatico e akela coisa de mae e mae o q a mae fizer ou disser ninguem passa por cima nem o pai.

      Excluir
  2. Nossa, pra quem não tem filho ainda, não imagina como é complicado essa relação de filhos X avós X netos. Eu não confio em deixar meu filho com a minha sogra, primeiro que quando a vejo tomar conta do filho da sobrinha dela, ela desrespeita toda orientação da mãe e se não é ela é a filha dela(que por não ser mãe, é totalmente sem noção do que se pode decidir ou não sendo apenas tia). Exemplo: Não deixe-o comer pastel, chocolate e refrigerante.. e deixam ele comer. Graças a Deus consegui uma babá de confiança que trata meu bebe de 4 meses com amor e carinho. Pra você ter noção de como eu sofro (rs), mas é sério. [Desabafo]Um episodio que me fez sofrer muito, foi um dia que infelizmente precisei ir na urgencia e de tanto minha sogra pedir acabei deixando meu principezinho lá com ela, tirei leite e fiz tudo certo..- Me ligue qualquer coisa que eu venho correndo- eu disse. Quando saí da urgencia e fui pegá-lo me contaram rindo que colocaram meu filho para mamar na sobrinha dela, fiquei p. da vida, falei horrores, pq por mais que achem normal eu não acho. É meu vínculo com Meu filho, eu tenho leite de sobra, tinha tirado leite, na epoca ele tinha apenas 2 meses e meio.. e sofria com muitas colicas, eu havia modificado toda a minha alimentação (retirando cafeína e tudo que me diziam que poderia ser prejudicial a ele), peguei meu filho e fui embora até hj n deixo mais com ela, foi horrivel. Chorei muito, por que quando é com o seu consentimento tudo bem, cada um faz com seu filho o que quiser. Pra mim isso foi uma falta de respeito, primeiro por n me consultarem, decidirem por mim, segundo por me julgarem sobre o acontecido. Agoraaa, com a minha mãe, se ela morasse aqui eu deixaria sem medo...confio totalmente nela. [Desabafo] Adorei o post, mto bom ter o auxilio de uma psicologa pra aprofundar o desenvolvimento dessa relação, concordo com tudo hehehehe.Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa a bizavó paterna da minha filha hj com 3 anos minha Eloisa, tinha mania desejo de enfiar akelas tetas murchas na boca da minha filha e eu nao tinha boca pra nada mais graças ao meu bom Deus ela nunca conseguiu e hj minha filha nao e muito chegada nela...

      Excluir
    2. Nossa... que ódio!!! Essas sem noção... A minha pensa que meu bebe só faz parte da família dela, vai pensando...
      Se essa peste me encher mais eu vou largar o meu marido e viver com meu bebe sozinha, não aguento mais essa mulher me enchendo a paciência, me provocando. Se fosse eu no seu lugar eu ia arrebentar a cara dela! Folgada!

      Excluir
    3. A doente mental da minha sogra também disse pra mim que queria amamentar minha filha...bizarro

      Excluir
    4. Minha sogra nao suporta ver meu marido comminha filha, sempre a rejeita que pecado que ela ta cometendo primeira neta, mas o ciumes del e doentio possessivo

      Excluir
  3. Amiga adorei o post. E concordo em tudo. Quem dá as regras tanto na casa da minha mãe quanto na da minha sogra somos eu e o pai. E ai delas se nào andarem na nossa linha. A filha é minha e eles não tem em que interferir. Ouço conselhos, sugestões, mas a palavra final é sempre nossa!
    Beijos***

    ResponderExcluir
  4. Meninas, obrigada pelos comentário e desabafos tb (rsrsrs). Tenho certeza que todas nós que somos mães já passamos por algum aperreio nessa relação. Mas o objetivo do Conversinha de Mãe ao convidar a psicóloga Edel Ferreira foi justamente mostrar vários lados dessa questão.
    Bjs e apareçam sempre por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Conversinha de Mãe! Estou espantada com os comentários grosseiros , rudes mesmo das mães, que queira Deus um dia estarão no lugar de mães e sógras. Mas percebo que mesmo intolerantes estão enfiadas na casa dos pais e sogros.

      Excluir
    2. No mínimo essa "anônima" deve ser uma sogra infeliz...kkkk....

      Excluir
    3. O que muita gente não fala é que há país que afastam os netos dos avós e prejudicam a relação.

      Excluir
  5. Mais uma vez o Conversinha de Mãe me ajudando.
    Amei o post. Eu e Flávio estamos passando por isso. Mas já aprendendo a ditar as regras na casa dos avós! Coisa que não é fácil viu?!

    Edjaneeee
    Bjaooo

    Má (MArcela Lima)

    ResponderExcluir
  6. Marcela, que bom saber que o post, de certa forma, ajudou. Vc sabe o qto faço isso com carinho e pensando não apenas no que tenho vivido, mas tb nas outras mamães. Torço q tudo dê certo!! Bjão

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito do tema e do texto. Tb passo mto por isso... tanto com minha mãe quanto com a minha sogra. A parte mais difícil que eu acho é convencer as avós de que elas NÃO são as mães de nossos filhos. Sim, porque temos que fazer isso de forma delicada e com jogo de cintura. Esse é o grande desafio!

    Beijos a todas as mamães!! :***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é quando vc mora com os pais do seu marido e seu sogro se acha a mãe dos seus filhos. Ando tão sufocada....

      Excluir
    2. Também moro com meus sogros, minha sogra ensina meu filho me chama pelo nome quando ele me chama de mãe ela responde querendo ser mae dos meu, filho ja falei que quando ele chamar ela de mae ela nao responder corigir fala que ela e vó nao mãe

      Excluir
  8. Oi Edjane,
    Eu vejo isso na minha família, quando minha tia se separou do marido e se viu na responsabiliade de "criar" os filhos sozinha e trabalhar fora, como ela morava com a sua mãe (minha avó) deixou meu priminho que na época não tinha nem 1 aninho aos cuidados da minha avó, que cuidou muitooooo dele correu com ele em médicos qd ele teve um problema sério de saúde, enfim...E o que ocorre hoje, ele é adolescente e minha tia casou-se novamente, minha avó se acha no direito de interferir na educação dele, criticando repreensões, protegendo qd na verdade ele precisa de uma correção....enfim, o que causa um desconforto familiar. Por isso acho que os avós são para "paparicar" e curtir os netos, e só.
    Bjosssssssss, gostei muito do texto.

    ResponderExcluir
  9. Eu como mãe da Elô, mesmo ela sendo a unica neta tanto da parte da minha familia qt do meu marido, e consequentemente é super mimadas palos avós, optamos pode deixa-la na escolinha quando voltei a trabalhar (ela tinha 7 meses). Na casa das avós vamos para visitas, para passeio, ou quando a Elô fica doentinha, deixo ela um pouco com minha mãe e um pouco com minha sogra, para não haver ciumes...rs
    Me identifiquei com uma situação que a Dra Edel falou sobre uma vontade dos avós em serem ‘pais’ novamente, senti isso com minha sogra, pois ela não teve menina, e ela tratava a minha filha como: a menina que eu não tive, e isso me irritou muito, e causou muitos atritos, precisei colocar limites, hoje já temos uma convivencia melhor, graças a DEus e aos limites que coloquei, rsrs. Mas com a minha mãe nunca tive problemas, graças a DEus, ela me entende e nunca se intrometeu.
    Bjosssssssssss!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando tá doentinha deixa né folgada! Aí pode né.

      Excluir
    2. Que gracinha! Quando a filha fica doentinha pode ficar um pouquinho com a mãe e um pouquinho com a sogra. Me poupe!

      Excluir
    3. Mas vocês são bem sem noçãozinha mesmo em.
      A criança doente, vai ficar na escola ?
      Tenho certeza que ambas as avós não gostariam que ficasse com outra pessoa, tendo elas para cuidar num momento que a criança precisa.

      Excluir
    4. vai ver que são duas avós que queriam ser mães dos netos essas duas, ou essa pois não dá para saber se foi uma que respondeu duas vezes..

      Excluir
  10. Estou passando por uma situação bem complicada, sou separada há dois anos e meu filho desde então fica com minha mãe. Eu moro na mesma rua que ela e como o meu trabalho exige muito tempo, saio de casa as 05:00 e chego as 21:00, minha mãe optou por deixar meu filho dormir na casa dela para ele não ficar sozinho em casa. Só que com isso minha mãe se apossou do meu filho dizendo que eu não devo tomar as decisões por ele, pois é ela quem cria, e isso gera muitas confusões já que não fico muito tempo com ele durante a semana por conta do meu trabalho. Recentemente recebi uma proposta de deixar de pagar aluguel e morar em uma casa da família do meu pai, um pouco distante da casa da minha mãe. Essa mudança vai acontecer agora na metade do ano, já que não pretendo renovar o contrato. E ai que está o problema, meu filho tem 8 anos e não sei qual a melhor escolha, retirar ele da escola agora no meio do ano e levá-lo comigo ou deixar ele com minha mãe até o término da escola. Porém tenho medo de ele não querer mais morar comigo, mas também tenho medo de deixar ele com outra pessoa. Essa decisão está me atormentando a 1 mês, o tempo está passando e ainda não sei qual a melhor decisão. Será que se eu deixar meu filho com minha mãe não estou sendo uma boa mãe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... pelo menos é a sua mãe, você pode confiar nela que só quer o melhor pr você... Eu não iria ligar se fosse comigo, quem dr ter minha mame mais perto...

      Excluir
  11. (Atritos
    E muitas vezes, quando os avós não dão muita atenção aos netos, acaba se criando um certo desconforto entre os pais. Às vezes alguns pais se queixam de avós que não são tão carinhosos ou que alguns deles (sejam paternos ou maternos) não se sintam tão à vontade para colaborar tanto nessa relação. Segundo a psicóloga, muitas vezes a relação dos avós com os netos reflete a relação dos pais com seus filhos. Ou seja: quando avós paternos não são carinhosos com os netos, provavelmente é porque há um conflito entre eles e a mãe das crianças – ou porque não admitiam que o filho casasse com ela, ou porque se acham “inferiorizados” e “traídos”, por terem sido “trocados” por uma mulher “estranha” que “tirou” o filho deles de casa. )

    Nooooossa, isso acontece exatamente comigo, sem mais ou sem menos!! é triste, tive q me mudar para bem longe com meu marido e nossa filhinha pq senao ela iria sofrer as consequencias dos avos ''paternos'' a rejeitarem, q já a rejeitavam. Por fim, ela vai ficar bem longe dos avos, o q ela precisa sao dos pais.

    Abraços p/ todas as maes q sofrem disso tbm.

    ResponderExcluir
  12. O que me encomoda muito é o fato de que a minha sogra faz todas as vontades da minha filha de 2 anos. Ela vai na casa dessa vó apenas em visitas que eu acabo evitando, pois, na hora de ir para casa é a maior choradeira. Sempre a mesma coisa...isso faz com que eu me sinta muito mal sabe...é mais do que um simples ciume de mãe. Parece que ela sempre prefere a avó e isso faz com que eu tenha uma certa raiva da vó. Sempre me dei muito bem com a minha sogra, mas depois que a minha filha nasceu...tudo mudou. Meu marido acha tudo normal e diz que eu estou louca. Não sei mais o que fazer pq afinal sou obrigada a conviver com esta situação, que me faz muito mal, quase que diariamente. Preciso de ajudaaaaaaa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique agradecida que sua sogra trata sua filha tão bem. Veja isso como algo positivo e raríssimo. Eu nunca tenho ciúmes de quem trata bem minha filha. Muito pelo contrário, me sinto feliz por ver minha filha sendo amada.

      Excluir
    2. Nossa, você ao invés de agradeçer a sua sogra por tratar bem a sua filha, você fica com ciumes, imagina se seu marido é um bom homem é um bom pai graças a Deus e a sua sogra, que teve caráter para dar uma boa formação para seu esposo então com certeza ela fará o melhor pela sua filha, pense nisso...

      Excluir
    3. Esses dois comentários acima apesar de 19 dias de diferença, parecem ter sido escritos pela mesma pessoa... vc é a sogra em questão?
      Agora gostaria de comentar o caso da mãe cuja sogra faz todas as vontades da pequena. Amiga: não dá ibop pra ela não. Vá colocando limites aos poucos, não vá tanto a casa dela, procure evitar um pouco, mas de qualquer forma ela vai gostar da sua filha e sua filha dela, não tem como impedir isso, mas esteja certa, o amor da sua filha é seu e avós, bom vamos combinar, um dia elas ficam velhas, cheias de manias e morrem... não se chateie com isso, aproveite a vida com seu marido e sua filha e seja feliz!

      Excluir
    4. "o amor da sua filha é seu e avós, bom vamos combinar, um dia elas ficam velhas, cheias de manias e morrem... " - com todo respeito, esse comentário reflete um pensamento doentio.
      Não tou falando da pessoa, mas do tipo de pensamento.
      Não é só os avós, TODOS morrem, inclusive os filhos em questão.
      Portanto, o q dá a entender é q haja aí uma torcida velada pela degeneração e morte das avós e, socorro, isso é um troço q pode até passar na cabeça, mas isso NÃO VEM DO CORAÇÃO.
      Pq o coração humano é feito pra amar: pais, avós, filhos... cabe todo mundo.
      É óbvio q há relacionamentos mais difíceis, mas ainda assim o amor está lá.
      Compreendo q sentir ciúmes é doloroso. Mas ñ é esse o caminho, gente, pára!
      Essa avó é amorosa, talvez só precise de limites.
      E o comentário dá a entender que a mamãe em questão está em dívida consigo mesma, está insegura com algo, ñ confia no próprio taco, daí se sente diminuída e deixada de lado na relação da filha com a avó.
      Vamos trabalhar essa estima, essa força aí, minha flor! Quem gerou, pariu e está criando a menininha q a avó tanto ama É VOCÊ! Veja como vc é poderosa e criou uma filha adorável, tanto q a vovó baaaba nela. Empodere-se!
      Valorize-se, faça coisas q vc adora fazer com sua filha, e seja delicada porém FIRME na hora de colocar limites na ação da avó, pq fazer todas as vontades de uma criança de 2 anos ñ pode, certo? Tem hora que é legal, mas se a criança ñ quer comer na hora de comer, ñ quer descansar na hora de descansar, quer comer porcaria... aí já ñ são vontades dignas de serem feitas, então aí sim cabe um limite claro para avó. Vc é a mãe e carinho de avó é bem-vindo, mas desde que esteja levando em conta o bem da criança. Ponha limites quando e se for o caso, mas COM CARINHO e RESPEITO, pelamor! Pq essa avó ama sua neta, e amor é tudo q a gente quer! Ponha-se no lugar de SUA FILHA: vc ñ iria amar uma avó tão dedicada, carinhosa, atenciosa? Então, se o egoísmo e o ciúme/competição com a avó estiverem gritando, pense na sua filha, no q é o melhor pra ela. Escute seu coração, e ñ essa voz horrorosa do ego competitivo e mesquinho q infelizmente tbm faz parte da natureza humana.
      O coração sabe mais. Sabe tudo. Fique em silêncio e pergunte ao seu coração: o que devo fazer? como devo agir?
      Ele vai te responder, vc vai ver.
      Abraços e tudo de melhor!

      Excluir
    5. Estou passando por uma situação muito parecida com essa. Meu filho tbm tem 2 anos e é esse mesmo chororô na hora de dar Tchau a vovó... porém o que me encomoda não é isso.... É o fato de que ela enche o menino de besteiras, muuuito chocolate, biscoitos recheados, café, entre outras porcarias que não fazem bem à saúde dele. Ressalto que meu filho apresentou um processo alergico em que foi tratado com medicações fortes, como corticoide e a médica pediu pra que não desse mais leite e seus derivados, mas infelizmente ela não obedece as regras.
      Trabalho durante o dia e meu pequeno fica uma parte do tempo com minha mãe, que dá a ele o que eu pesso pra dar e a outra parte do tempo com minha sogra que faz ele feliz dando tudo que ele quer, mesmo sabendo que não pode....
      É tenso!

      Excluir
    6. A sua unica arma é o amor pela sua filha e carinho com isso vc nunca vai perder sua filha.

      Excluir
  13. Meninas, lii o exto e achei muito bom, pois pude me enxergar em alguns relatos...

    ResponderExcluir
  14. Sempre criei meus filhos sem nenhuma ajuda dos meus pais. Tenho um filho dependente quimico há 13 anos e que agora está com 30 anos. Na última recaída foi mandado embora de mais um emprego e como morava em cidade, depois de uma semana de uso de cocaina, depois de ser despedido, ligou para a avó materna e ela pediu que fosse para a casa dela. Depois disso, minha vida virou um inferno pois não permitiu que nem a irmã fosse ve-lo. a avó arrumou uma clinica pela internet, internou e usando uma segunda via dessa procuração que foi tirada escondida, sem os nós sabermos, pois a primeira tinha devolvido a nós, fez o que quis. Foi assinar a recisão do contrato,, devolveu 5 mil reais para a empresa como se fosse um acordo, está com cartões de bancos dele, e depois disso, fez um outro documento com a procuração em mãos passando a responsabilidade do pagamento da clinica de 14.500,00 reais para que meu filho pagasse. Tenho a cópia do contrato dela assumindo tudo e depois desfez. Pegou todo o dinheiro dessa recisão e pagpau a clinica e só não pegou o seguro desemprego porque passou do prazo e não conseguiu, mas ele vai ter que pagar porque ainda deve 2.300 reais.queria proibir a minha visita e a ressocialização dele...os psicólogos pensaram bem,m depois de nos conheermos e liberou ele para isso. Ela tem 71 anos. Até que ponto uma pessoa pode fazer tudo isso neglicenciando uma pai e uma mãe que sempre cuidaram dele, e não foi a primeira vez que esteve internado e que nessa época demorou 6 meses para ir visita-lo.Até que ponto uma avó pode passar por cima de pais que sempre foram presentes. ele deixou? Sim. Estava em estado pós uso de cocaina e que causa uma depressão horrível. Passo isso há 13 anos e sei do que estou falando. Por favor alguém me dê uma ajuda, para que ela devolva ou assuma o contrato original onde disse que custaria todo o pagameto. Ela sabia que nãopodíamos pagar por isso. Minha vida está um inferno, meu marido com depressão por tantos problemas que ela causou. Todos falam dos direitos dos idosos, mas e os limites dos avós que nunca foram dedicados? O que posso fazer a respeito disso? E como resgatar esses 5 mil reais que foram devolvidos a empresa,porque agora ele está sem nenhum tostão, nem para começar a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que situação, hein! Seria interessante você procurar ajuda e orientação de um advogado ou, caso não tenha condições, de um defensor público.

      Excluir
    2. Só um bom advogado pode lhe ajudar.

      Excluir
  15. Essa situação é muito difícil mesmo... o meu filho fica com a minha mãe desde os 4 meses... quando voltei a trabalhar... ele fica lá durante o dia e volta pra casa quando eu chego do trabalho, isso durante toda a semana, e aos fins de semana ele vai pra almoçar e jantar (meu filho só come na casa da minha mãe), ele está agora pra completar 5 anos e é nítido que ele prefere a casa da minha mãe... é muito difícil pra mim e meu marido (embora ele não diga nada), percebo que a situação está piorando muito... e não sei o que fazer... não quero prejudicar meu filho e nem magoar a minha mãe, mas não quero que meu filho cresça achando que a casa dele é a casa da minha mãe. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda bem que vc pensa assim. lugar de criar filhos é em casa, não na casa dos avós.

      Excluir
    2. Olá Janete! Quando precisei voltar ao trabalho me vi na mesma situação que toda mãe vive: com quem deixar minha filha. Minha decisão foi estabelecer 2 dias na semana pra minha mãe cuidar e 2 pra minha sogra, mas sempre na MINHA casa. Assim minha filha não perderia essa noção de onde era a casa dela. Contratei uma empregada doméstica que cuida da casa e dá um apoio a elas, além de ficar o quinto dia com minha filha. Minha sogra é a avó que estraga a criança, faz todas as vontades dela, não nega nada. Já a minha mãe é a avó que quer educar, pois acha que eu não faço isso direito. Com isso arranjei outro problema: minha filha recebe um tipo de educação de uma, outro de outra e outro ainda meu e do pai. Ou seja, problemas sempre a gente vai ter pra criar os filhos. Eu tenho tentado conviver com o problema que cause o menor prejuízo possível pra minha filha. Espero estar acertando.

      Excluir
  16. Minha sogra jura que é a Mãe do meu filho! Chega a desafiar a minha autoridade na frente do meu marido. Isso me irrita profundamente por ser de um melindre sem tamanho. Minha Mãe ficava com meu filho, nunca tive esse problema com ela. Mas minha Sogra... faz confusão por tudo... esses dias foi uma briga terrível com meu esposo por ela não aceitar que minha prima fosse nos buscar no aeroporto, queria que fosse ela, pois o neto era dela e ela tinha DIREITOS sobre ele. Prestou não... respondi na lata: SEU DIREITO NÂO È SUPERIOR A MINHA AUTORIDADE DE MÂE!!!!
    Hoje me vejo num dilema, pois minha vontade é nunca m,ais permitir que ela chegue perto do meu filho, que ainda vai fazer 3 anos.

    ResponderExcluir
  17. é engraçado isso...escrevo na qualidade de pai e jamais li um relato ou até mesmo a opinião feminina perante o dilema paterno. O que será que o pai pensa disso tudo? O pai concorda em deixar seu filho com a sogra? pq não com a mãe dele? sogra é sogra dos dois lados!! Passo por isso. Voltei a trabalhar (noturno) e minha esposa quer deixar nossos filhos sob os cuidados da avó(mãe dela). Acredito que meu filho mais velho nem sabe que tem mais casa...a casa da avó materna virou residencia e a casa da minha mãe veraneio, de vez em quando...e a minha casa dia sim dia não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é complicado mesmo! Tenta conversar com sua mulher pra dar uma maneirada nessa situação, é muito confuso para uma criança viver desse jeito.

      Excluir
    2. Porque seu filho ficou 9 meses no ventre da sua esposa, se alimentando, sentindo tudo o que ela sentia, e ainda, amamentando, por muito tempo, assim adquirindo imunidade...
      Nao queira que tudo seja igual, pq nao e, mae e mae, pai e pai, na maioria das vezes, a nova mae procura a mae dela (avo materna), para ajudar, e o pai precisa compreender, pois a nova mamae merece...

      Excluir
    3. Os pais já são tão ausentados da educação e vínculo com filhos em relação às mães... e quando tem um pai assim querendo participar, atencioso -e ñ alheio - ao que acontece com seus filhos, vc o desencoraja com esse comentário chatésimo?! Por favor...
      Homens, manifestem-se mais, participem mais, usem o poder de tomar decisões que envolvem a vida e desenvolvimento de vossos filhos, pq nós mulheres precisamos sim de homens atentos, carinhosos, presentes,companheiros que dividam todas as tarefas, e que talvez de vez em quando precisam com amor e carinho nos dar um chacoalhão para enxergar certas coisas q ñ estamos sendo capazes de ver. Ah, sim, e claro: estejam receptivos quando for a vez da mulher de abrir vossos olhos para algo para o qual talvez estejam cegos. Duas cabeças pensam melhor do que uma, e dois corações unidos podem mais.

      Excluir
  18. Olá estou passando pelo mesmo problema, meu filho tem hoje sete meses e minha sogra se intromete em tudo, toma a frente para dar a comida, trocar dar banho e outras coisas mais, já conversei com minha esposa e confesso que isso esta me cansando.
    Ela (sogra) as vezes chega a tomar o meu filho das mãos da minha esposa que comigo eu já fecho a cara.
    Tá difícil achei que aviamos tomado a decisão correta, mas já esta desgastando de eu sempre estar falando a mesma coisa, você é mãe e etc...
    Trabalhamos os dois e ele (meu filho) fica com ela até às 18:50.

    ResponderExcluir
  19. Muito boa a matéria. Infelizmente passo por isso. Meu filho está com um ano e cinco meses. Minha mãe mora em outro Estado e minha sogra numa cidade vizinha, mas nunca deixei meu filho com ela. Quando ele nasceu ela criou uma situação horrível, como se ele fosse dela. Apareceu com pingente no pescoço, pegava ele do meu colo etc, etc.... Essa atitude infantil me marcou muito. Optei por deixá-lo na creche. Hj já consigo me impor, mas meu marido sofre com o fato de não deixá-lo às vezes com a mãe dele, mas eu não consigo...tenho medo das proporções que isso pode tomar. ela é sem noção. O q vcs acham teriam uma dica para compartilhar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, te digo que é melhor cortar o mal pela raiz. Tive que fazer essa escolha também, e hoje estou super feliz com a minha filha na escolinha, no começo da um pouco de dó, a gente sofre né... Mais é o melhor, minha sogra desde a gravidez já demostrava que me traria problemas, quando minha bebe ainda recém nascida estava no colo dela e ela me: Quero essa bebe pra mim, na minha casa, para que eu cuide.... Nossa, ali mudou tudo, estava decidido que ela só iria ficar com minha filha quando realmente fosse necessário. Frequentemente mostro a ela onde é o seu lugar nessa história, o de avó. Porque o de Mãe, ah esse papel é meu.

      Excluir
    2. É POIS EU CUIDEI COM TODO AMOR MINHA NETA DES DOIS 4 MESES E AGORA DE UM TEMPO PRA CA MINHA NORA FICOU GRAVIDA DE OUTRA MENINA E TIROU MINHA NETA DE EU CUIDAR E VOLTA DA LICENÇA MATERNIDADE AGORA DEIXANDO AS DUAS NETAS UMA DE TRES MESES E OUTRA DE 3 ANOS COM SUA IRMÃ DE 16 ANOS. FIQUEI MUITO MAGOADA E FALO SE NÃO SERVI PARA CUIDAR NÃO ME CHAME PARA TAPAR BURACOS FALTE O TRABALHO E CUIDE.

      Excluir
  20. Sou avó, nunca me intrometi na vida da minha filha, ela vem de vez em quando aqui em casa e traz minhas netinhas mas a mais velha de 2 anos e meio é muito apegada comigo, (não tenho culpa) fico muito triste quando ela vai embora e a menina começa a chorar desesperadamente, as vezes dá vontade de falar para não vir mais, pois não deixa a menina ficar comigo pra depois eu levar, não sei o que faço só o que faço é chorar quando leva a menina desse jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua filha é a mãe, e sua neta tem que aprender desde pequena a obedecê-la. Quando a mãe diz que é hora de ir embora, é hora de ir embora e ponto! Percebe-se que suas intenções são as melhores, mas, desse jeito, a senhora só tiraria a autoridade de sua filha e mostraria para a criança que, com chororô, ela consegue o que quer. O coração de avó aperta, mas sua filha está fazendo o certo. Visite suas netas sempre que puder; assim as pequenas sentirão segurança de ter a vovó sempre por perto e as despedidas serão menos dolorosas para ambas.

      Excluir
    2. Como disse a psicologa, não prolongar a despedida. Acho que também ajudaria conversar com a criança e não deixar só a mãe fazer o papel de bruxa má né?!

      Excluir
    3. É AMIGA SOFRI ISSO LEVO OS NETOS DOS OUTROS PRA PRACINHA E PARA PASSEAR NO PARQUINHO MAIS MINHA NETA NÃO TENHO ESSA AUTONOMIA EU QUE SONHEI TANTO E CURTI MEUS NETOS.

      Excluir
  21. Sou avó, nunca me intrometi na vida da minha filha com as filhas dela, mas a minha netinha mais velha é muito apegada comigo, isso traz um pouco de aborrecimento com minha filha, toda vez que vem aqui em casa, quando vai embora a de 2 anos e meio abre o maior berreiro e não deixa aqui comigo leva a menina no escândalo, o que posso fazer é só chorar quando ela vai, não sei o que faço, isso esta me deixando muito triste cada dia que passa.

    ResponderExcluir
  22. Tenho 2 netos que todo final de semana e feriados vão para minha casa, a ma~e dá a desculpa que deixa para que eu fique feliz. Mas sei que meu genro é que não gosta de seus gritos, ele é anti- social. Eu sou super carinhosa, eles tem falta de carinho pelos próprios pais. Chegamos a um ponto muito difícil... estou sem saída. Tenho 67 anos de idade e meu esposo 64 anos, ele os adora, eu tb, mas estou muito cansada. Estou querendo pular um final de semana, mas as crianças ligam e perco minha cabeça, porque sei a situação que eles se encontram: pais os regeitando, a mã)o faz para que o marido se sinta bem, mas está ficando muito feia esta situação. A mais velha está com 13 anos e sinto revolta nela. Eles não me contam o que está havendo em casa. Me ajudem.Socorro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa deixar eles viver a vida deles,e eles cuidar de seus filhos você é vó e eles são pais.

      Excluir
  23. e quando a avó, ja toma conta de tudo;?só fui dar banho no meu filho depois de 20 dias, aproveitei q estava só em casa, hj meu bebe esta com um mes e 25 dias, todas as manhas minha mae vem aki em casa, nao posso dormir um pouco mais nem aos sabados, e qdo minha mae esta aki ela quer fazer tudo, limpar, trocar, passar e lavar a roupa dele, inventa mil desculpas para fazer essas tarefas, e deixa at alguns compromissos pra ficar aki grudada em nos, nem lembro qual foi a ultima vez q meu marido chegou e ela nao estava aki, logo q o bebe nasceu eu precisei de ajuda estava com pontos e infeccionaram, entao ela tinha minha chave e por alguns dias dormiu aki,mas tive que tirar as chaves depois de um tempo, pq eu ja estava bem, ela ja não precisa dormir aki, mas ela veio com uma conversa de q ia drmir todo fim d semana aki de sexta a domingo, minha casa e pequena tem só um quarto, foi ai q percebi q ele ta querendo viver minha vida, tomando conta de minhas tarefas e desse jeito eu meu marido ficariamos como? sem espaço e liberdade? não sei o que fazer, não sei se é ciumes exagerado, mas eu qro fazer minhas coisas, cuidar das roupas do meu bebe, ja tinhaavisado antes dele nascer, não vou ter outro filho e qro curtir td q eu puder com esse meu fofinho, ela ta enrolando o marido pra nao visitar o pai dele em outra cidade, só pra não ficar um dia sem ver o neto, e disse q se eu meu marido for visitar os pais dele ela vai junto, mesmo sabendo q acasa e pequena e q por enqto nao cabe todos nos, qro ir na praia ano q vem, pelo visto ela vai querer ir junto, estou desesperada qdo vou saber o q e ter uma familia e viver uma familia, resumo :minha mãe chega aki por volta das 9 sempre q da, naõ fica muito tempo, mas e sagrado q todo dia ela esteja aki a partir das 3 e va embora muitas vezes depois das 10, enqto o bebe no dorme ela nao vai, e o pior quer fazer ele dormir no colo, mesmo eu falando q qro fazer ele aprender a dormir sozinho no berço, e particularmente acho q essa tarefa de fazer dormir todos os dias é dos pais ou não?

    ResponderExcluir
  24. Meu filho de 2 anos está na escolinha- creche, mas vem passando por vários quadros de doenças , então a otorrino me orientou a retirá-lo da creche. Mas não quero deixar com as avós, principalmente a minha sogra, é permissiva demais, isso me irrita. Não sei o que eu faço.se eu pudesse eu mesma cuidaria do meu filho. Sou professora, por isso meu horário é parcial, assim posso ficar todas as tardes com meu filho. Porém sinto-me triste em deixar com as avós, principalmente com a minha sogra. grata .

    ResponderExcluir
  25. Sou avó e me sinto muito triste com alguns comentários. Sinto-me deprimida com tudo isso. Amo meu neto de todo meu coração ainda mais sendo o primeiro. Sei dos meus limites, mas sou muito humilhada por minha nora com essas questões de autoridade de mãe. Ser mãe acima de tudo é saber respeitar quem já foi mãe. É ser humilde quando temos que depender do outro. Passo noites em claro com meu neto quando ele fica doente, pago colégio. natação compro roupas para êle, tudo isso faço com muito amor. Porquê expressar nosso amor é tão difícil para as mães. As vezes sinto que o rótulo de mãe é mais forte que o amor de mãe. O verdadeiro amor permite que se ame. Ninguém tira o lugar da mãe, a não ser que ela permita. Se eu tivesse o desejo de ser mãe de novo eu poderia. Até porque sou nova e o que mais tem por aí é criança sem mãe. Gostaria só de um pouco mais de respeito com os avós. Até porque não foi tão fácil criarmos nossos filhos a ponto de se casarem e hoje nos tratarem desse jeito como se fossemos um bando de irresponsáveis. Se não estão satisfeitos tem muita creche, pessoas estranhas que poderão compartilhar a educação de seus filhos . Avó decepcionada. Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é falta de respeito das mães, é responsabilidade em assumir seus papéis. A responsabilidade dos filhos é sempre dos pais. A senhora, com todo o respeito, já teve a oportunidade e o privilégio de criar seus filhos. Agora, é a vez de deixar que seu filho(a) cumpra esse papel com seus filhos. A senhora, a partir do momento que seu neto nasceu, tornou-se avó. Respeite o espaço do casal e os conflitos se resolverão. E, a propósito, o amor verdadeiro consite em doação, não em cobranças (eu pago colégio, roupas, natação). Sugiro que procure ajuda profissional para resolver seus conflitos de maneira harmoniosa e não haver sofrimento da sua parte. Paz e luz!

      Excluir
    2. "Avó decepcionada" eu entendo e respeito tudo o que você falou. Sou mãe de duas princesas e amo toda e qualquer ajuda da minha mãe e a minha sogra, acredito que algumas mães tratem assim as avós por problemas pessoais que antecedem a vinda da criança.
      Não desrespeito minhas mães, mas imponho limite e pago muitas vezes de " a mãe chata" mas não me importo porque eu sei que o amor que elas empregam à minhas filhas é algo superior à qualquer problema que EU Karol tenha com ELAS avós!

      Meu problema com minha mãe ou sogra eu resolvo com elas e SÓ com elas.

      Nós mães não temos 100% do controle e poder sobre nossos filhos as avós como familiares também exercem um papel que merece respeito, o problema é que muitas nós mães acabamos usando nossos filhos como "arma" contra algo que nos atinge!

      Se não aguenta mais a SOGRA, acabe com seu marido e ela ainda continuara sendo AVÓ ...
      Só que agora sem o seu controle sufocante nos finais de semana, ou quem sabe até ela tenha outros netos com os quais ela possa ter uma relação de avó e ser respeitada por isto e "esqueça" ou até mesmo despreze seu filho ...

      Isso é o que EU penso, sem fundamentações científicas apenas com amor e bom senso!

      Karol Amaral - mãe da Giovana e da Valentina

      Excluir
    3. Minha filha teve a minha primeira neta com 14 anos tem três filhas uma de cada pai já morou com 4 Jens hoje ela tem 30 anos larga as três meninas comigo e vive na casa do namorado estou ficando com depressão porque ela abandonou literalmente as meninas comigo tenho 53 anos não posso sair porque tenho que cuidar das netas não si o que fazer estou cansada

      Excluir
    4. Avo decepcionada..entendo perfeitamente o que esta passando. Ja tive sogra..mto querida, me ajudou mto. So tenho a agradecer. Hj sou avo,, decepcionada c a nora. Enquanto vc estiver pagando e dando as coisas c amor, ele podera ter uma educacao e futuro melhor. Vcs que estao dando palpite..n sabem o que e amor

      Excluir
  26. Seu comentário "avó decepcionada" é típico de alguém que acha que pode comprar os pais ou o neto "pago colégio, natação, compro roupas"...ser mão não é rótulo, respeite o espaço e a autoridade da mãe. E seu recalque é tão grande que pelo final do texto dá pra ver que acha que por ter feito o que foi sua missão (criar os filhos) hoje se sente no direito de cobrar, sinal que não fez por amor e doação, e sim esperando algo em troca. Espero que os pais do seu neto consigam uma creche ou mesmo "pessoas estranhas"que o cuidem, pq pelo seu desejo é que se ferrem ao fazer isso. É melhor do que viver com cobranças.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo minha sogra e bem assim por isso nao deixo ela fazer nada pela minha filha pq tudo q faz ela cobra depois...Ela e super desapegada da unica neta .

      Excluir
    2. Ja dizia o ditado quem casa quer casa, fica dificil dizer se a avó comprou a filha ou a filha ainda que ser dependente. Também acho que é preferível uma creche ou uma babá, do que o uso da sogra ou da mãe para cuidar da prole sem querer que haja envolvimento emocional.

      Excluir
  27. Oi, sou um pai perdido que constantemente procura informaçoes sobre a vida materna...
    Tenho 22 anos e estou passando por uma barra. A minha sogra levou minha esposa para a casa dela por 1mes depois do parto, eu tive que ficar em outra cidade trabalhando, a ajuda é uma beleza, mas quem trocava, dava banho, que escolhia a roupa, que fala o que podia ou nao era a minha sogra ... Fiquei bem nervoso com as atitudes, pois ela enchia a casa de gente pra ver o neto, minha esposa fica acordada a tarde inteira e quando ia dormir de madrugada a criança acordava (ela estava um caco). Pois bem, achei que vindo pra casa tudo iria ficar mais tranquilo, eis que vem a minha sogra junto ! Dizendo que nao podia isso e nem aquilo, chamando o neto de meu filho aaaaahr.
    Como trabalho em um setor de reclamaçoes, contantemente estou virado com a vida, mas sou daqueles que se isola e fica quieto pra nao falar besteira. Eis que vem a minha sogra dizendo que iria embora pois nao era aceita em casa, minha esposa esta magoada, chorona e eu, bem ... nao sei nem o que fazer, pois acredito em alguns limites nao só na relacao pai e mae, mais marido e mulher. Temos a nossa vida e a minha sogra quer entrar no meio, ai fica difícil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chorona? Qualquer mulher fica chorona numa situação dessas. Dê muito apoio à sua mulher, porque é evidente que a pessoa que está mais sofrendo nessa situação é ela. Ficar no fogo cruzado não deve ser nada fácil.

      Excluir
    2. Acredito que quem tenha que impor os limites seja a sua esposa já que a mãe é dela. Mas se ela tiver uma relação de dependência.com a mãe, fica mais.difícil. Converse com.ela e explique os motivos da sua insatisfação,

      Excluir
    3. Pergunte a ela, sua esposa,com quem ela se casou?

      Excluir
    4. Afinal de contas se fosse o contrario, se fosse sua mae metendo o bedelho , a historia seria outra.ela iria reclamar com VC , chorar e esperniar. Pq o gênero tem que aguentar sogra sem noção e nora não???

      Excluir
  28. Minha filha mora comigo e tem um menino de 05 anos, as vezes ela e muito severa na educação dele costuma dar palmadas, acho que não tem maturidade pois ela teve ele com 15 anos, devo interferir quando isso acontecer, pois estamos tendo vários desentendimentos por conta disso, poiis eu acho que as vezes ela se excede.

    ResponderExcluir
  29. Minha filha vai fazer 3 meses dia 16 e desda gravidez já tinha em mente deixar com a minha mãe, pois ela não se mete em nada, depois que a minha filha nasceu continua do mesmo jeito
    Quando eu tenho que sair pra resolver algo na rua que vai demorar, deixo com ela e ela segue minhas instruções, sem conflito. Acontece que já conversei com meu marido que quando eu voltar a trabalhar (início do ano que vem) quero deixa-la com a minha mãe e ele não concorda, quer que a criança fique com as 2, dividir a semana. Moramos na mesma rua que a minha sogra e ela não teve menina, e já da sinais de que a minha filha é a filha que ela não teve, fico já triste com isso, e não sei como convence-lo de que deixar a mãe dele nos causará transtornos futuros!

    ResponderExcluir
  30. Acho que os pais que deixam seus filhos com os avós deviam da graças a Deus...pois os avpos tem amor de mãe...poderiam estarem livres de preocupações, vivendo em grupos de treceira idade, caminhando, passeando e abrem mão disso pra ajudarem os filhos...puro egoísmo dos pais em fazerem conflitos com os sogros, ninguem toma lugar deles , netos são neto e não filhos, agora os avós não podem dar opinião q os genros e noras se magoam, deviam respeitar mais e saber q isso passa, acho esse ciúme ridículo! Bom seria q eles ficassem com estranhos??/ Pessoas que trabalham pelo dinheiro e os avós por amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa você está super certa, complicam demais..... Respeito ao amor das avos paternas e maternas

      Excluir
    2. Claaaro que sou super grata à minha sogra por toda ajuda, e à minha mãe também. São avós fenomenais. Mas minha sogra, que fica todo dia com meus filhos, fica dando a entender que os conhece mais que eu, faz questão de falar que todos no condômino e na escolinha acham que ela é mãe deles, fica querendo me ensinar a cria-los, falando do que gostam e não gostam, e deu agora de achar bonito quando eles se confundem e a chamam de mãe. Isso não é justo!! Não tenho culpa se sou obrigada a trabalhar fora, hoje 99% da renda da família vem do meu trabalho, meu sonho era largar tudo e ficar com meus filhos em casa, mas se eu fizer isso passam fome! Acho que não sou menos mãe por trabalhar fora, e minha sogra deveria respeitar isso sim... mesmo porque ela já passou por isso quando seus filhos eram pequenos.. porque algumas avós querem tanto substituir a mãe? Porque não podem ser simplesmente avós, que já é tão bom??

      Excluir
  31. QUE ARTIGO EXCELENTE, MEUS PARABÉNS QUANTA CLAREJA E OBJETIVIDADE NAS PALAVRAS. :)

    Avós são pai e mãe 2x, amor maior não há, não existe mão melhor, sempre com respeito é a melhor escolha !

    ResponderExcluir
  32. Não vi nenhum comentário sobre filhos que tem filhos e querem ajuda dos pais para criá-los...engraçado pois conheço várias situações desse tipo. Minha filha tem um bebe de 1 ano e meio trabalha a semana toda e no final de semana e um dia do final de semana. Eu trabalho a semana inteira também . E nos finais de semana tenho que ficar com meu neto para que minha filha vá trabalhar , mas está muito complicado a minha situação. Não tenho empregada , portanto , no final de semana é o tempo que tenho para cuidar da minha casa e todos afazeres, e ainda dar atenção ao meu marido. Estou no meu segundo casamento ha quatros anos, ou seja , um casamento recente.Fico muito chateada de ter que falar para ela que é melhor arrumar alguém para olhar o bebe , porque estou esgotada fisicamente e gostaria de viver um pouco pra mim.

    ResponderExcluir
  33. É uma situação complicada! Estou grávida de 7 meses de uma menina, e minha sogra (que só teve meninos) vive falando que não vai deixar ela fazer isso, fazer aquilo, ou que ela vai fazer isso ou aquilo quando estiver maior. Ela montou um quarto para minha filha na casa dela!! Com berço e tudo!! Isso sem nos consultar, em uma visita chegamos e o quarto estava montado. Como é a primeira neta nos dois lados, eu e meu esposo havíamos decidido deixá-los participar e curtir na medida do possível, mas percebo que está tomando proporções indesejadas. Tenho ouvido certos comentários do tipo: "vamos tomar a Beatriz de vocês" ou "ela vai querer ficar só aqui, não vai gostar da sua casa". Meus pais também estão super ansiosos e felizes com a chegada do bebê, mas não percebo neles esse tipo de atitude! Acho que terei problemas pela frente!! Estou tentando desde já me colocar na posição de mãe, de quem de fato é responsável pela criação dela, e deixando claro que não permitirei que suas expectativas se concretizem. Mas mesmo assim acredito que após o nascimento não será nada fácil pra mim!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa!!! Eu quase passei pela mesma coisa!! Minha sogra tem uma filha, mas que infelizmente não pode ser mãe, ou seja, sempre sonhou em ser avó e depositou todas as expectativas na minha filha que tem 38 dias. E minha sogra e sua mãe, bisa, começaram a falar de montar quarto para minha filha na casa dela e isso e aquilo, eu cortei na hora, absurdo isso, sei o que essas avós pensam, tbm não gostei nada desses comentários, acho que tudo tem um limite. Mãe é mãe e avó é avó, cada um no seu papel, tudo que é exagerado, torna-se ruim. Mas eu falo tudo que não gosto e não acho certo, ela tem que saber que eu sou a mãe.

      Excluir
    2. Afff, que doença, eu jamais permitiria isso. A minha sogra fica com meu filho e muitas vezes quer comprar objetos para deixar na casa dela, comprou até banheira para o bebê, mas eu e meu marido somos muito firmes dizendo que lá não é a casa dele e portanto não precisa comprar nada. Não é desrespeito ou ingratidão, mas acho que casa de avó é casa de avó, diferente da casa da criança e avós têm que se colocar em seus lugares, os de avós e não de mãe e pai ou mãe e pai pela 2ª vez.

      Excluir
    3. E bota doença nisso.... Hoje minha filha está com 3 meses, e já quase me divorciei por causa dos meus sogros! A primeira vez que estive na casa deles após o parto, minha sogra queria que fossemos embora sem a bebê, mesmo sabendo que ela só mama em mim, tive que ser ligeiramente grossa com ela, praticamente arranquei a menina dos braços dela, que então virou pra mim e disse "Deixe estar, quando ela estiver comendo papinha teremos uma nova conversa". A segunda vez que estive lá ela disse que achava que minha filha ia chamar ela de mãe, eu comecei a rir, ela ficou sem graça e pediu desculpas dizendo que era por causa dos filhos dela, que minha filha os veria chamando ela de mãe e faria a mesma coisa, ainda rindo eu respondi "se isso acontecer seu dever é corrigir, mas não se preocupe eu mesma vou ensinar ela a te chamar de vovó". Não felizes em me atormentar, chega a vez do meu sogro... Meu cunhado, que ainda mora com eles, teve uma importante conquista recentemente, e resolveu de última hora que queria comemorar com os familiares em uma churrascaria. Eu e meu esposo não podíamos ir, devido a outro compromisso, aí resolvemos dar uma passadinha lá para parabeniza-lo e justificar nossa ausência. Meu sogro deu um "piti" quando dissemos que não dava pra gente ir, ficou gritando que se fosse o caso ele pagaria para nós irmos, mas que a minha filha tinha que estar presente e ponto final. Peguei ela mais uma vez dos braços da minha sogra e fui embora. Peraí que tem mais... na última consulta da minha filha tivemos que passar na casa deles na volta para devolver uma ferramenta, meu querido sogro quando estávamos saindo disse: "Deixa a Beatriz aqui e depois vem buscar, vocês nunca deixam ela aqui, o lugar dela é aqui". Meu esposo ficou louco da vida, e logo colocou meu sogro no lugarzinho dele. Fico muito chateada, principalmente porque me dava super bem com eles antigamente. Mas depois que eu engravidei parece que eles ficaram loucos. Eu e meu esposo brigamos várias vezes, pq ele não conseguia enxergar isso. Sei que pra ele é dificil admitir. Ele não me conta mas eu sei também, por fontes seguras, que minha sogra tem entrado em contato com ele pedindo para deixar minha filha lá.
      Apesar de tudo me sinto uma pessoa de sorte, pois, poderei trabalhar e cuidar da minha filha, sem ter que deixar com ninguém ou deixar em creche. E mesmo sabendo disso ela já falou pro meu esposo que quando eu estiver trabalhando novamente ela quer que ele leve minha filha pra lá. O que obviamente jamais acontecerá, pois, ela trabalha e não tem tempo de cuidar de um bebê!
      Nunca em momento algum saiu da minha boca uma palavra no sentido de deixar qualquer outra pessoa criar a minha filha. E jamais imaginei que passaria por isso!! Principalmente vindo da minha sogra, que antigamente dizia que sempre havia pedido a Deus para ter apenas filhos do sexo masculino, pq ela não gosta de menina. E que dava graças a Deus por te-la atendido. Fora que sempre afirmou que não gosta de cuidar de crianças, e que quando viessem os netos ela os queria só de visita e que fossem embora com os pais. Me perdoem o longo desabafo, mas estava precisando!!

      Excluir
  34. Genteee, eu estou tão perdida.Minha mãe mora longe, e tbm não consigo ninguém que eu confie pra ficar com meu bebe. Então minha sogra tem ficado. Ela é maravilhosa, mas não conhece seus limites, vive passando por cima do que peço, do que eu acho melhor pra ele. E as vezes, ainda finge que eu não falei.
    Não aguento mais!!! Penso em todo tempo de desistir e ficar com meu filho em casa. =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passo pelo mesmo dilema...

      Excluir
  35. Gente eu tô passando por isso, meus pais moram em outra cidade e eu moro em rua depois da minha sogre, e eu morro de ciumes dela com minha filha de três meses, ela esta todo dia em minha casa. chegando a tirar minha privacidade, e ela so brinca com minha filha chamando de mamãe isso me irrita bastante, mais tb cmg ela n se mete em nada porque eu ja cortei ela e não dou ousadia. Vou voltar a trabalhar e minha filha vai ficar em uma creche que ja tenho confiança.

    ResponderExcluir
  36. Minha filha casou e veio morar no meu lote durante 6anos eles tem um filho agora disseram que eu quero ser a mãe dele ficaram com ciumes do menino e foram embora. mas fica me ligando todos os dias. o que eu faço?

    ResponderExcluir
  37. sou mãe do meu amor Vítor de 8 meses, e vou começar a trabalhar. minha vida vai ficar com minha sogra mas, tenho medo, pq ela é do tipo que quer tomar meu luga de mãe, não sei oq fazer pois não quero deixar meu filho em creche mas tbm sei q ela vai colocar ele contra mim e vai fazer com que ele prefira ficar só lá na casa dela. eu não quero impedi-la de dar amor a meu filho. apenas quero que ela endenda que eu sou a mãe. o que faço ?
    :(

    ResponderExcluir
  38. Bom dia!
    Sou avó de um menino de ,9 anos, minha filha tem 26,. To na internet tentando encontrar ajuda e cheguei aqui.
    Minha filha engravidou aos 17 anos casou-se por vontade própria aos 18 e divorciou com 20 anos. Sempre dei apoio tanto emocional como financeiro. Ocorre q ad vezes surgem desentendimentos entre mim e ela, coisas q considero normal, o problema é q ela "usa" a criança, proibindo contato, já cheguei a ficar quase um ano sem ver meu neto. Sofro muuuito fiquei doente e hj faço tratamento para depressão, mas eu sei o q acontece...a criança não! Conversar com ela não adiantou...nao sei o q fazer, estou pensando em recorrer à justiça para estipular dias de visitas, é a unica maneira q vejo de fazer valer o meu direito e o da criança.. Como vcs resolveriam? Grata

    ResponderExcluir
  39. Muito bom esse texto ! É pura verdade . Muito difícil cria-los , tenho duas meninas , uma tem 6 anos , tenho muita dificuldade de educar , pq fui mãe solteira e a mais nova tem 10 meses e moro com o pai dela , e sinto essa ausencia dos avos paterno , e é verdade que no inicio da minha relação com meu marido meus sogros não aceitavam nossa relação .Minha filha de 6 anos nunca teve a presença do pai , mais sabe que tem , hj sofro por ter conflitos com meus pais por ela optar morar com eles e não morar comigo ! É duro a gente ter um passado antes de ter um filho com muito sofrimento e sozinha e com poucos anos de vida , pq ela só tem 6 anos , em querer escolher os avos do que a mãe que sempre fez de tudo por ela . Mas enfim , mesmo lendo aqui e sabendo o que é certo , não queremos vê-los sofrendo e optei por deixar com minha mãe :| Bom , Adorei seu texto , está de parabéns , depois disso , a partir de hj vou correr atras do certo ! É que nosso bom Deus nos de muita sabedoria pra saber resolver isso , e o que desejo para todas as mães aqui ... "Sabedoria , força e fé ! Deus é pai e nunca desiste de nos ! "

    ResponderExcluir
  40. nossa... estou tendo problemas sérios nesse sentido e corri na internet para tentar encontrar ajuda. realmente esse texto faz todo o sentido: sou filha unica, tenho 24 anos, sou casada e minha filha tem 1a6m. queria mesmo ser mãe em horário integral, mas como precisei dar sequência à carreira (até porque a família me criticou muito quando cogitei parar de trabalhar) acabei optando por deixar minha filha com minha mãe. ela cuida como ninguém, muitas vezes até mesmo melhor que eu, mas ultimamente não estamos nos entendendo. minha filha está na fase das birras e manhas e por ler muito tenho desenvolvido estratégias que realmente funcionam. porém, quando chega na casa da minha mãe ou mesmo quando elas se encontram seja onde for - tudo cai por terra. minha mãe não coloca limite e não me deixa colocar. passa por cima das minhas decisões, critica minhas posturas, diz que sou grossa demais, que faço a menina chorar atoa, que não tenho paciência.. enfim, acaba comigo! tento me controlar para evitar discussões, mas minha filha está crescendo e ficando cada dia mais sapeca e manhosa. quando questiono e dou a louca minha mãe chora, faz drama, fica emburrada sem falar comigo e por aí vai. minha filha não tem nada de boba e ultimamente vem preferindo ela do que eu =/ tem vezes que a chama de mãe e eu fico em prantos. tento não pirar porque me sinto infantil demais quando isso acontece. no entanto, uma coisa é a criança confundir outra coisa é a avó incentivar essa confusão e atender ao chamado quando ela se refere a ela como "mãe".

    bom.. acho que precisava desabafar mesmo! os dias não têm sido fáceis por aqui e é aquela história: se ficar o bicho come se correr o bicho pega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é isso !
      E para piorar quem cuida da minha filha é minha sogra,então qdo.minha filha a chama de mãe ela faz questão de contar para todo mundo,as vezes parece qe é para me atingir de alguma forma e pra quem é mãe não ha nada mais doloroso do qe sua filha chamar outra de mamãe tbm!

      Excluir
    2. Igual em casa... o meu filho tem 11 meses e quando está comigo, pede para ir para o chão e vai engatinhando até ela e pede colo, o que ela adooora, fica com o ego inflado. Quando dou alguma bronca nele que ele chora (pois está com mania de bater no meu rosto), ela vem correndo pegá-lo do meu colo ou quando ele está engatinhando, cai e chora e eu o pego, ela vem correndo para pegá-lo do meu colo.... depois vem com aquela cara de cordeirinho dizendo que estava querendo ajudar... pelo amor né gente... acho que as pessoas não tem noção, vamos nos colocar no nosso lugar?!

      Excluir
    3. VC não fez o que queria pq sua familia não aceitou??? Acho que VC precisa pensar mais nisso a fundo. Quem tem o controle da sua vida VC ou sua familia??? Não é critica é ajuda.

      Excluir
    4. Se vcs não derem papo, e tentarem levar isso de outra forma , vai ser mais fácil, quando quem provoca persebe que o outro não gostou ai é que eles gostam. Quando o filho chamar a avo de mae , corrige sem raiva,pega o BB e aponta o dedo para os avos e falem; veja meu bem, esta é a vovó , que cuida de VC com carinho, mamãe sou eu... Conversem com o BB pq embora não pareca mas eles entendem... Ha e outra coisa procurem ajuda do piscicologo ajuda demais , a tratarmos nossas inseguranças e ajuda na hora de dicernirmos as coisa, .....espero ter ajudado pois também já passei por isso e hoje estou muito melhor!!!

      Excluir
  41. como a avo pode tomar meu filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha eu acho que não pode não! A não ser que você permita!! Não sei pelo que está passando, mas fique em paz. Mesmo que ameacem entrar na justiça, teriam que provar que vc não é capaz de cuidar do seu filho, que é negligente ao extremo. Se vc cuida bem do seu filho não há o que temer. Sei de um caso que o pai da criança faleceu quando a namorada adolescente ainda estava grávida, quando o bebê nasceu os avós paternos entraram na justiça para pedir a guarda da criança, alegando que a mãe era muito nova e a família dela era pobre. O juiz estabeleceu que a criança deveria continuar com a mãe, e os avós paternos pagar pensão para o neto!! Então fique em paz!!

      Excluir
  42. espero a resposta por favo

    ResponderExcluir
  43. Viro moda hj em dia ter filho largar com a mae e ir pro trabalho, nessa vida não da pra ter tudo ao mesmo tempo se não pode ter filho devido a correria nao tenha se pode sai do trabalho e da atenção pra criança, depois volta a ativa. E ainda depois reclama q os avos se metem em tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é moda, mas sim necessidade, antigamente tinha como um pai sustentar a família, hoje com os valores altos de tudo, é quase impossível e nem por isso as famílias deixarão de procriar, senão haverá o fim da humanidade... Se os avós oferecem e tem condição para cuidar, não tem o porquê dos pais saírem do trabalho, mas os avos tem que entenderem que não é porque a criança está sob os cuidados deles, por aquele período, que eles tem o direito de serem pais dos netos. Avós impõem limites também, mas não deixam de ser avós por dizerem não. Essa é a questão.

      Excluir
    2. Os avós não tem obrigação, quis casar, quis ter filho, se vira, Deixar os filhos com os avós para ter um luxo maior e reclamar, é ser muito mal agradecido.
      Os avós já cuidaram dos seus filhos, agora tem que aproveitar a vida, e não ficarem presos aos netos ,cuidando deles, todo mundo sabe que criança da trabalho.
      Cada familia que dê o sustento a sua e os cuidados necessários.

      Excluir
  44. engraçado todos os comentarios são contra os avós agora veja o meu caso:avô praticamente criei duas netas junto com minha esposa avó
    somos novos faixa dos 43 aos 47 anos hojé estou ao ponto de separar da minha esposa porque minha filha acha que somos obrigados a tomar conta de suas filhas o pai assim como os avós paterno não ajudam em nada não tenho tempo par curtir com a esposa e tenho que sustentar todo mundo na minha casa a neta mais velha esta com 7 anos minha filha diz que não que casar mais só que saber de balada estou muito deprimido pois sempre fui um avó presente principalmente financeiramente estou com vontade de sumir pois cumprir com a responsabilidade de pai e estou sendo obrigado a criar as netas sem poder falar nada para contrariar pois estou sempre errado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já conversou com sua esposa? Oque ela acha disso?
      Quem sofre são sempre as crianças quando a mãe e o pai são irresponsáveis.
      Fala para sua filha mudar de casa e deixar as crianças com vocês, já que ela não presta para ser mãe, porque logo é bem capaz de aparecer com outro filho para vocês cuidarem.

      Excluir
  45. No meu caso, a familia do meu marido ajuda mto financeiramente e por isso acham q podrm se meter em tufo e acham q meu filho d um ano e cinco.meses é filho deles, e a filha mais nova delrs minha cunhada nao respeita o fato q a mae sou eu e toda vez que vem buscar meu ilh emksa, peço q traga tal horario mas isso nunca é respeitado, e pra piorar meu marido nunca fica do meu lado, nempre e por qualquer razao que seja ele fica do lado deles e briga comigo... a paciencia ja ta esgotando ja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando casamos, e depois vem um filho, é nossa familia, é obrigação nossa cuidar dela em todos os sentidos, ninguem mais tem obrigação.
      Você vai ficar brigando só porque não entregam a criança no horário que vc estipula, isso é de menos, brigar por causa disso, é brigar a toa, é querer arrumar confusão sem necessidade.

      Excluir
  46. eu me chamo Sandra tenho 45 anos fui vó aos 35 anos meu filho ainda estava estudando tinha 17 anos a namoradinha dele ficou gravida ele só queria assumir o bebe casar não pois ainda nem tinha um serviço seguro e naõ queria casar novo eu entrei em pânico a mãe da menina que tinha 16 anos não quis a filha gravida em casa arrumou as roupas dela e pois ela pra rua eu recolhi ela na minha casa mais por dó dela eu aceitei mais não aceitava o fato de que meu filho ia se casar não me conformava a moça era muito dengosa e a mãe dela so cobrava de nos que a filha era costumada nas mordomias porque a mãe dela também não queria perder a filha mais já que a filha engravidou ela não aceitava filha solteira dentro de casa então eu fiz tudo oque eu podi pra eles cuidei dela e da gravides ficou morando na minha casa meu filho tratava ela muito bem e ate ficou feliz por ser pai mais foi muito judiado por ela ela não cuidava certo do bebe não tinha paciência com ele saia todos os dias com o bebe voltava so a noite a criança vinha gelada de frio ou encharcada de xixi chegou ate fazer coco com sangue com 4 meses deu uma infequiçao muito forte de intestino ele teve de tomar 12 injeção enfim ela não cuidava certo e eu brigava o tempo todo com ela por causa dela não cuidar bem meu filho so ficava quieto começou ir na roça trabalhar mais não podia com ela eu sempre querendo proteger o bebe até que ela deixou ele comigo e foi trabalhar e eu quem cuidei e cuido dele até hoje ele tem 10 anos mais meu filho deixou de se importar com ele não da atenção esta sempre implicando com ele não se preocupa quando ele ficava doente enfim os pais dele não da carinho atenção pra ele não gostam de comprar nada pra ele é eu que sempre faço tudo desde roupas limpas educação atenção carinho compreensão enfim ele é mais que tudo pra mim não gosto de ver os pais dele implicando com ele eles so sabe implicar parece ter raiva do filho saem como mocinhos não querem compromisso com o menino e falam mau dele o tempo todo so criticas ele mora na minha casa até dormi comigo porque tem medo de dormir sozinho os pais moram nos fundo numa edícula muito bem arrumada mais o filho nem se quer pode ir la os dois já começa implicar com o menino eu estou sempre brava com eles cobro muito deles mais eles ainda falam que ele é assim por causa de mim e fala que não sou mãe dele so não carreguei no ventre do resto faço tudo ele não fica sem eu pra nada é um menino muito bom adorado por todos vai muito bem na escola tem um caráter que grande não tem mais tudo eles implicam eu so peço a Deus que me da muita Saude pra cuidar dele e sei que ele sera um bom homem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que situação horrivel!
      O correto seria você ir na justiça falar tudo oque acontece e ter a guarda definitiva do menino,assim eles não poderia falar nada.
      Moram no seu quintal,você cuida do filhos deles que agora é praticamente quase seu, e ainda ficam falando porcaria.
      São folgados demais, coitado do menino, e pior que você não pode falar "então vocês que cuidem de tudo dele" ,pois se fizer isso o menino que vai sofrer mais que já deve estar sofrendo.
      O correto seria você ir na justiça mesmo!

      Excluir
  47. Olá me chamo vanessa tenho 23 anos e tenho um garotinho de 6 porém não mora comigo isso afeta muito a minha relação com pois sempre que vou corrigir minha mãe entra no meio ela já me disse que eu não tenho autoridades sobre meu filho isso na frente dele não sei mais o que fazer isso afeta até a relação dele com meu esposo pois o mesmo não suporta crianças mal educadas e teimosas como meu filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não mora com você, então você é meia mãe, sua mãe está fazendo o papel de mãe do seu filho, é ela quem vive com a criança e a conhece muito bem.
      Veja...ela é sua mãe,educou e criou você,seu filho teria que morar com você e não com ela,certo?
      Se vc largou seu filho morando com sua mãe ,vc acabou perdendo a autoridade mesmo.
      Fale no particular para sua mãe não falar isso perto dele, mesmo sendo verdade!

      Excluir
  48. Me ajude nessa questão obrigado

    ResponderExcluir
  49. Gostei muito, vai me ajudar bastante, infelizmente meus pais não aceitam que eu corrija meus filhos, e isso está causando atritos na família.

    ResponderExcluir
  50. Olá! deixei meu filho com a minha quando ele tinha apenas um ano e meio, pois fazia faculdade em tempo integral e não tinha como cuidar, agora ele está com três anos e 10 meses o peguei de volta, praticamente a força, pois avó não quer devolver, bem, ela quer devolver mais quer ele mais na casa dela do que na minha, está sendo difícil,pois ela não fala comigo e por ela toda vez que liga pra ele fica fazendo chantagem emocional, e ele fica triste e fala que quer ir pra casa da vovó, estou tentando me aproximar dele e estabelecer a confiança e o afeto perdido, tive que tomar algumas medidas dentre elas afastar um pouco a avó dele e permitir que ela a veja apenas um final de semana por mês e com a minha presença. Queria algumas dicas de como lidar com essa situação pra não machucar ninguém??????? :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esta escrito se a avó é sua mãe ou do pai da criança.
      Você já magoou, a avó e seu filho.
      Deixou a criança lá direto por quase 2 anos, a avó e seu filhos acostumaram muito um com o outro, criaram laços que é normal, e agora você afasta bruscamente.
      A avó não está com chantagem emocional, ela está mesmo sentindo falta, e seu filho tambem.
      Se o afeto foi perdido,a culpa é sua, fazia faculdade, mais e nos horários que não fazia, e nos finais de semana?
      Você poderia deixar eles terem contato pelo menos 1 dia inteiro no final de semana.
      Isso com certeza está entristecendo muito seu filho e tambem a avó!
      Não é assim que se faz, tenta se por no lugar de ambos, a distância e a saudade é dolorida demais.

      Excluir
  51. Meu caso é o seguinte moramos do lado da casa da minha sogra,minha esposa trabalha,e apesar de eu ser pai e termos nossa primeira filha de 1 ano e 6 meses nossa casa é uma quitinete,no momento estou em casa desempregado minha sogra sempre foi ruim de se lidar por ser autoritária se meter em tudo.Minha esposa por sempre ser dependente da mãe nas dificuldade optou por na parte do banho e as vezes comida ela fica lá,tipo de manhã a menina ta comigo,depois de meio dia levo a menina até a porta da minha sogra,mas porém ela não tem a consciência de devolver a menina parece que quer fazer o papel de mae e pai mesmo eu estando em casa...Já falei sobre isso com minha esposa e não to mais aguentando.Sei que a casa é pequena e certas coisas minha esposa faz as coisas la na mãe dela mas tem horas que penso por a mãe dela dar as coisas ou minha esposa sempre ser dependente da mãe,ela(esposa) não vai ter como repreender a mãe em certas coisas....eu bato na mesma tecla e penso até em sair fora pois tem vezes que não aguento sei que a filha é minha mas até evito confusão mas minha mulher precisa tomar atitude antes que seja tarde demais pois a criação é dos pais....Então que a avó saiba ter a consciência de dividir as tarefas porque ta complicado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc leva a menina na porta da sua sogra após o meio dia, por que?
      Vc diz que a menina fica lá a partir deste horário e por que não vai lá buscar ela?
      Vc fala que sua esposa é dependente da mãe, que sua esposa trabalha fora e vc está desempregado, e critica a sua esposa por ser dependente da mãe dela?
      Sua sogra tá ajudando vocês um monte, ela cuida da menina, da assistência ,comida,banho, e vc reclama dela.
      Ela não tem obrigação de fazer nada, a partir do momento que as pessoas decidem casar-se e ainda tem filhos,a obrigação é só deles e demais ninguem, os pais ajudam para dar um apoio ,uma força, pq não tem jeito, são quase que forçados a ajudar porque querem o melhor.
      Os avós não tem obrigação nenhuma de dividir as tarefas, cada familia tem obrigação de cuidar daqueles de dentro de sua casa, os pais já fizeram muito na vida dos filhos, quando eles crescem e decidem casar devem assumir toda a responsabilidade porque a partir deste momento es~tao formando uma familia, marido,esposa e filhos.
      Agradeça a ajuda, e não critique!
      Se sua esposa depende da mãe, é porque ela ainda precisa, se não precisasse não o faria.

      Excluir
  52. Olá não sou mãe ainda mas pelo fato de meus pais trabalharem muito acabei sendo criada pelos meus avós maternos, claro que fui muito bem criada, mas hj como adulta sinto muita a falta de uma ligação com meus pais, principalmente com minha mãe, espero quando ter meus filhos eu possa cuidar deles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sabe o q é pior, é provavel q sua mae, exagere e queira ser mae dos netos, minha mae cuidou pouco dos filhos, pq a mae dela vivia doente, e ela por ser nova e nao pensar q os filhos cresceriam, delegava os filhos para suas irmas, hj ela quer ser mae do neto, quase q ela veio morar comigo, depois q m recuperei, ela ainda vinha fazer td, e qria dormir aki, de sexta a domingo, ela tem marido e mais 2 filhos solteiros, minha cas na época tinha um quarto e ainda sem porta, eu tinha casado gravida de 7 meses, achei muito sem noçao da parte dela, ou puro egoismo, o filho é meu, as obrigaçoes sao minhas, ainda bem q ela nao veio nenhum dia, pois, acredito q ainda estaria , mesmo q meu filho ja esta com um ano e 9 meses, espero q isso não aconteça com vc, estabeleça limites, sem brigar, leia 26/04/2014 sou eu bjs

      Excluir
  53. Adorei o blog e passo por uma situação complicada, tinha uma relação conturbada com o pai dos meus filhos, no entanto com os seus pais não, ele é o típico menino mimado que não pode ser contrariado... No entanto, foi embora para outro país, com o intuito de trabalho (sempre uma desculpa) está com nova família já e meus filhos sempre se chateiam com a ausência ou falta de limites do pai. Eu sempre procurei amenizar a situação e sempre briguei pra me impor, pois ele tb é muito machista, me envolvi muito jovem, mas isso não vem ao caso. Gostaria de saber como faço com as visitas quinzenais, já que o pai não está mais presente. Penso que estou perdendo esse tempo com eles que eu poderia ganhar, eles passaram o ano novo com os avôs e o natal comigo, mas fiquei em casa com o coração na mão por não tê-los por perto. Penso que agora não teria obrigatoriedade das visitas já que o pai não está presente, os avôs gostam mto das crianças, mas minha mãe não tem todo esse regalo, tudo bem que ela trabalha sempre, mas eu quero mais tempo com meus filhos principalmente nessa fase. Será que judicialmente poderia me prejudicar, até onde vai os direitos dos avós que sempre foram coniventes com a atitude do pai e até onde é saudável para as crianças?

    ResponderExcluir
  54. Adorei a página, postei um comentário, mas não consegui encontrar, mas é muito bom ver o ponto de vista de vários ângulos. Beijos de mais uma mamae

    ResponderExcluir
  55. Pode pais que educaram seus filhos, dentro dos limites e de conceitos de moral e ética educar os netos de forma equivocada e totalmente contrária a dos filhos? NÃO ACREDITO!!! BONS PAÍS SERÃO BONS AVÓS COM CERTEZA. A psicóloga em questão deve estar baseada na falsa ideia disseminada pela sociedade de que os pais educam e os avós estragam o que é um equívoco. Na verdade quem não foi bem educada e sabe disso é não confia entregar seus filhos nas mãos dos pais. A creche é uma instituição que está diretamente ligada a liberalização feminina e a inserção da mulher no trabalho mas não pode jamais substituir a figura da mãe e do pai muito menos de avós ou familiares, para mim não passa de um mal necessário.

    ResponderExcluir
  56. Oi passo por uma situação bem complicada, e fico sem saber como agir, minha filha tem 4 anos e eu e ela moramos com meus pais, nunca tivemos ajuda do pai dela , então eles foram muito bacanas comigo e sempre me ajudaram muito.
    o problema é que eles não me deixam ser mãe, eles querem decidir tudo principalmente meu pai, fica me criticando e quer ficar passando a mão na cabeça dela sempre mesmo quando ela faz algo errado,como eu trabalho ela passa mais tempo com eles parece que ele faz de tudo pra minha filha ficar mais próxima dele e se afaste de mim ,eu tento expor o que me incomoda mais não adianta essa situação esta me deixando muito mal fico muito triste e sem saber o que fazer, por um lado penso muito em sair daqui, só que fico preocupada com eles já que ajudo na renda da casa e com medo de sair e não conseguir manter tudo sozinha, e ai fico nesse dilema sem saber o que fazer.

    ResponderExcluir
  57. Olá,
    Sou mãe de um garoto de 2 anos. Como o tive bem madura, com mais de quarenta anos, decidi criar e educar apresentando o mundo e orientando e.respeitando suas escolhas.
    Contudo, passo por um grande problema. O avô paterno e religioso e quer impor sua religiosidade ao meu filho. Diz que as birras são "espíritos ruins" e que ele precisa ser batizado.
    Ora, não sou uma pessoa religiosa, mas acredito em boa educação e direcionamento. Acho que o avô deveria respeitar minha forma de criar meu filho.
    Acho que deveriamos nos respeitar mais.

    ResponderExcluir
  58. A pessoa deixa o filho com a sogra e depois vem reclamar de alguma ação que ela teve, reclamam do amor que a avó da para seu filho, chamo isso de ciume da mãe.
    Tem sogra que é casca de ferida,isso ñ resta duvida, mais da mesma forma tem nora igual e tambem incompetente como mãe e esposa. Algumas socam-se no final de semana na casa da sogra só para não fazer almoço,se a sogra oferece ajuda para lavar ou passar alguma roupa, ai elas aceitam correndo sem reclamar.
    Outras deixam a criança com a sogra o dia todo e vão trabalhar, depois reclama de algo que ela fez ou deixou de fazer, vamos se tocar, elas não tem obrigação, estão fazendo favores, já são pessoas mais velhas e criança da trabalho, então faça o favor de cuidar do seu filho,ou não trabalha fora ou deixe com estranhos que vão cuidar deles apenas por dinheiro.
    Hoje oque mais tem é mãe folgada, gente que se mete a ter filho por ter e deixar nas mãos dos outros, se é assim, não tenha filho, cada um cuide de sua cria e eduque direito, porque as crianças estão muito mal educadas e não respeitam ninguem, e isso no futuro vai cair na cara destas mães que vão dizer "oque fiz de errado, fui tão boa mãe!"
    Todo mundo se acha boa mãe demais, e oque mais se vê hoje são mães largadas que deixam as crianças fazerem tudo para elas ficarem papeando ou no celular.
    Vamos se tocar, quer ser mãe, então que o seja completa e não pela metade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a maioria dos relatos são de mães que precisam trabalhar e deixam seu filho aos cuidados de parentes, o grande problema é que muitas avós de hoje , querem ser as mães dos netos (talvez pq tenham sido a primeira geração a trabalhar fora e perdido a chance de cuidar dos seus filhos legitimos)
      minha mãe , mesmo eu estando em casa, ela faz de tudo para ficar perto do neto, inventa tarefas domesticas (que normalmente não aceito pois, a obrigação é minha), todos os domingos , me enche a paciencia pra ir almoçar, se eu não quero ir tenho que dar explicaçoes, se eu não vou, ela vem trazer comida, se eu ja fiz comida , ela vem trazer alguma salada ou carne ( to cansada) é sempre assim, e quando ela precisava cuidar de mim, não fez e agora quer cuidar de nós como se fossemos 2 bebes, leia dia 26 de abril

      Excluir
  59. Tenho um filho de 9 anos que mora comigo e com meu pai desde 1 ano de idade. Ele sempre foi muito apegado ao meu pai e passa muito mais tempo com ele do que comigo, pois trabalho e estudo. Há uns 3 anos meu filho não quer me acompanhar mais a lugar algum; quando saio, quando vou viajar, quando quero fazer programas com ele, ele sempre escolhe ficar na companhia do meu pai. Este ano eu me caso e meu filho não quer de forma alguma morar comigo, e meu pai defende que ele tem que fazer esta escolha para que não sofra com a separação. Não sei como agir :( HELP!!!

    ResponderExcluir
  60. minha cunhada mora na casa cedida por meus pais, a empregada dos meus pais lava, passa a roupa dela do marido e do nenem, ela almoça a comida que meus pais compram, mas lhes priva da convivência com o neto, ela, apos a gravides, se mostrou completamente maluca e folgada, agora eu e meu marido vamos dar ao meus pais um neto de verdade para eles curtirem

    ResponderExcluir
  61. Me arrependo tanto de ter deixadomeu filho com minha mãe para poder trabalhar, era mais vantagem ter deixado em creche pois hoje ele esta com apenas 4 anos, mas a minha mãe faz a cabeça dele contra mim e pra me ajudar a peste ainda deu um AVC faz 11 mesea para meu castigo e fico presa, sem ter como me mudar de casa com minha familia, mas eu deixo um conselho, se possivel NÃO DEIXEM para avós cuidarem, pois vc passa a ser menos que mãe para seus filhos, vc pode brincar, dar atenção, carinho, tudo... mas as fdp fazem a cabeça deles contra vc, msm sendo sua mãe, ainda mais se ela ja for uma pessoa de dificil convivencia!!! Estou ja pedindo socorro, pq não sei mais o que fazer para separar ele dela!!

    ResponderExcluir
  62. Cada família tem seu problema,uns avós q não ligam, outros avós q não aguentam, outros avós q querem tomar conta dos netos além do limite...no meu caso minha sogra eh viúva e aposentada, antes de ter filho nunca tive problemas, pois ela nunca se meteu na vida do casal...depois q os netos nasceram ficou difícil a convivência, pois ela é autoritária e difícil de lidar, só ela está certa, contraría a gente em tudo em relação as ccs, e acha ruim de não fazer o ela quer, tudo do jeito dela, tive uma conversa séria impondo limites, mas já esqueceu tudo, meu marido acha q eu tenho q ter bom senso, mais do q tenho não dá,tbm não toma partido para amenizar o problema, acho q quer curar a solidão dela nas crianças, ou quer ser mãe novamente,só sei q exagera demais e me sufoca pois toda vez q está cuidando das ccs, só ela quer fazer obrigações de alimentar por exemplo, fomos viajar juntos num fds no hotel fazenda só ela queria dar comida ao bb, pois a mais velha eh muito apegada ao pai,e eu ficava de escanteio, nenhuma refeição consegui dar, ela insiste tanto q cedo pra não brigar, enfim tá complicado, diálogo zero, a pessoa não entende pois já tentei.o casal quer privacidade só com filhos. Não vejo a hora do meu bb crescer, pois avó q se mete demais só dá pra ter contato 1x na semana.

    ResponderExcluir
  63. Boa noite,
    Meu nome é Marcelo, minha mulher leva nosso filho de dois meses todos os dias na casa da avó para que ela veja, e isso me traz desconforto porque elas sempre ditam o que se deve fazer com o bebê ou pergunta se já fez algo, e eu também pergunto porque ela leva ele todos os dias, e ela diz que a mãe dela precisa ver, isso me incomoda pelo tipo de educação delas que é diferente da nossa e muitas das vezes me sinto inútil, ou não posso ficar com meu filho quando quero é eu já conversei com ela algumas vezes e não tive resultados. Essa visita todos os dias é necessária? Irá influir na educação do meu filho? Se sim, o que devo fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo, já pensou que a necessidade pode ser de sua esposa que está aprendendo a ser mãe? Converse com ela nesse sentido, procure saber o que ela busca nessa visita. Ser mãe é revisitar o seu proprio bebe interno.

      Excluir
  64. Sou avó pela primeira vez há 16 dias. E ainda trabalho, sou professora, escrevo livros e artigos, dou consultoria e sustento minha casa e ajudo as vezes o casal. Trabalho desde 14 anos, sou separada há 14 anos, e as vezes me sinto sozinha para dar conta de tantas coisas. Amo meus filhos, meu genro, minha neta, mas alguem já pensou que os "idosos" tem vida propria?

    ResponderExcluir
  65. Boa Tarde,

    Tenho uma relação otima com meus pais, desde que eu tive meu filho minha mae sempre cuidou dele, hoje com 5 anos ele esta mais rebelde mais pro lado da minha mae, se eu deixar ele fica dias e dias sem me ver. Ai me incomodei um pouco com isso e entao sentei pra conversar com a minha mae, falando que ele estava muito mimado, desrespeitoso, e que eu precisava da ajuda dela por que ele ja vai fazer 6 anos e eu nao tenho autonomia com ele. Ela nao entendeu ficou muito brava como posso administrar essa situação?

    ResponderExcluir
  66. Minha filha mais nova mora comigo, conheceu um rapaz e engravidou dele. Ele queria que ela fosse morar com ele na casa da mãe, ela não quis e continuou morando comigo. Apesar do ato muito antecipado,eu fiquei maravilhada com a notícia de um bb, ele está com 1 ano e 8 meses, amo de paixão, procuro não interferir na educação deles, mas como eles são muitos jovens, eu me meto qdo brigam sem necessidade e ensinam coisas que , mais tarde, não fará nada bem a ele. E eles tbm não interferem qdo eu o educo, afinal eles trabalham e ele fica comigo o dia inteiro. Mas eu gostaria de uma opinião não só disso, mas de outro assunto. Meu filho tbm já é pai, meu relacionamento com ele foi muito difícil,muitas grosserias da parte dele, e muita distância em tudo sobre a sua vida. Sempre procurei tratar minha nora bem, apesar de algumas vezes não ser retribuída, e qdo meu neto nasceu até que ela ficou mais agradavel comigo. Mas... Eu não consigo tratar o meu neto (filho do meu filho) da mesma maneira que o meu primeiro neto, fico até preocupada dela notar alguma diferença, mas sei que ela nota. Eu amo meu segundo neto, mas o primeiro eu sinto que o amor é diferente e fico muito preocupada de eu estar agindo errada. Todo dia peço perdão à Deus,mas não consigo ser igual.

    ResponderExcluir
  67. Já o meu dilema é, como lidar com o ciumes da minha mãe em relação os avós paternos e o ciúmes dos avós paternos com a minha mãe. Atualmente minha mãe está na minha casa para me ajudar com a minha bebê de 3 meses, antes mesmos de minha filha nascer ela já estava aqui em casa me ajudando, com isso os pais do meu esposo de vez em quando insinua que a minha filha está mais apegada a minha mãe do que na eles, por minha mãe está convivendo com ela desde do nascimento. Normal que isso aconteça, pois é minha mãe que esta me dando essa força desde do início e que força... serei grata para todo sempre! Difícil é fazer eles entenderem isso, primeira neta e tal e sei que isso já está mexendo com a cabeça do meu esposo, talvez pela pressão psicológica que não deve ser pouca. Estou me desligando do meu trabalho para para cuidar da empresa do meu esposo e assim ter mais liberdade e flexibilidade para poder cuidar da minha filha, pois não quero deixar ninguém nem muito menos avós, seja da minha parte ou da do pai dela criar. Mas já posso imaginar o que terei que passar, pois minha sogra está certa que deixarei ela cuidando da minha filha pra ir trabalhar. Avós são maravilhosos para nossos filho disso não tenho duvida, sinto por não ter conhecido minha avó materna e por não ter convivido muito com a minha avó paterna. Mas penso que para se ter uma relação boa cada qual no seu cada qual. Eu procurei ter filho,as responsabilidades são minhas de criar minha filha e não a dos avós.

    ResponderExcluir