sábado, 29 de janeiro de 2011

Leitura: aproximação desde cedo


Quando estava grávida, sempre ouvia e lia que o vínculo entre mãe (e pai também) e o filho começa antes mesmo de este vir ao mundo. As conversas tidas com o feto ainda na barriga servem para iniciar o vínculo entre pais e filhos. No caso da mãe, então, mais ainda, pois são nove meses de convivência bem próxima.

Esta semana, lendo uma matéria da revista Crescer vi uma pesquisa que mostra que a leitura para bebês, desde o iniciozinho da vida deles aqui do lado de fora, ajuda a fortalecer ainda mais esse vínculo materno. O estudo foi feito com 116 famílias no Montreal Children’s Hospital, no Canadá, e mostrou os benefícios da leitura para as crianças já nos primeiros dias de vida. Resultado: aumenta o vínculo com os pais, tem efeito tranquilizador e ajuda no desenvolvimento cerebral. Bom, né, gente?

A pesquisa foi feita com pais de bebês internados em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e apontou que a ida para casa é uma situação estressante que pode trazer dificuldades para a ligação entre pais e o bebê. No entanto, o estudo mostrou que o simples ato de ler um livro em voz alta para o bebê ajuda na aproximação das partes, facilitando esse momento.

E, segundo o estudo, esses benefícios se estendem para toda família. 69% dos pais pesquisados disseram se sentir mais próximos dos filhos, além de ter a sensação de controle. Já para os bebês, dizem os pesquisadores, a leitura funciona como um tranquilizante, deixando-os mais calmos. Sem contar outra coisa: o contato com a leitura desde os primeiros instantes de vida ajuda no desenvolvimento da linguagem e facilita, no futuro, a criança aprender a ler.

Gente, posso dizer isso por experiência própria. O estímulo que demos à nossa filha Beatriz desde os primeiros meses de vida nessa parte da leitura, sempre lendo para ela – principalmente o papai Alex –, dando livros novos, gibis, estimulando esse contato com as letras desde cedo, já está surtindo resultados. Livros e revistinhas são sua paixão. Ela não fica um dia sem “lê-los” (ela ainda não sabe ler, mas tem uma atenção tão grande e faz suas interpretações pelo que vê que parece que está lendo mesmo) e só dorme depois de ouvir alguma (ou várias) história.

Vale a pena investir nesse estímulo à leitura. Ganham nossos pequenos e nós também, estando cada vez mais perto deles.

Beijos

Com informações da revista Crescer (www.revistacrescer.com.br) 

2 comentários:

  1. Por falar em leitura amiga, há algum tempo a fundação Itau fez uma campanha e um hotsite belissimo, onde vc se cadastrava e dentro de 40 dias vc recebia 4 livros. O meu chegou sexta-feira e darei ao meu sobrinho/afilhado. O projeto deles fala o quanto devemos incentivar as crianças e dão dicas de lugar, como ler e tal, muito legal. Um super beijo.

    ResponderExcluir
  2. Eu também me cadastrei e recebi um kit também q Bia amou. Já fiz até post sobre isso. Veja http://conversinhademae.blogspot.com/2011/01/porque-ler-faz-crescer.html. Bjs e apareça sempre por aqui.

    ResponderExcluir