terça-feira, 3 de outubro de 2017

Intoxicação em criança: relato de uma mãe

A Conversinha de Mãe hoje traz o relato de uma mamãe sobre uma situação angustiante vivida com sua filhinha, para que possa servir de alerta para outras famílias. A gente sempre fala que todo cuidado é pouco quando se trata de prevenir acidentes domésticos, mas a verdade é que sempre acha que isso nunca vai nos acontecer. E era isso que também imaginava Edjane Sales, mãe de Elisa, de três anos. Era a semana em que iriam comemorar o aniversário da menina. O papai Kleber foi com Elisa à casa de uns amigos e, enquanto ela brincava, ele ficou conversando em outro ambiente. De repente ouviu ela tossindo e foi ver o que estava acontecendo.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Supermercado estima crescer as vendas em 10% para o Dia das Crianças

A hora da brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento para a criança. Através do ato de brincar ela aprende, experimenta o mundo, desenvolve relações sociais e treina sua autonomia de ação. Sem falar que a brincadeira desenvolve também a linguagem e a habilidade motora.

E para celebrar a data mais aguardada pelos pequenos, o Dia das Crianças, a rede GBarbosa aposta em um grande sortimento de brinquedos em suas lojas e espera alcançar um crescimento de 10% comparado às vendas do ano passado.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Suicídio: diálogo é fundamental para prevenir casos entre crianças e adolescentes

 A campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, que acontece durante esse mês, conhecida como Setembro Amarelo, nos dá a oportunidade de também debatermos esse tema voltado ao público infanto-juvenil. Estatísticas mostram que situações desse tipo estão se tornando mais comuns nessa década, resultando em aumento de mortes entre crianças e adolescentes. De acordo com o Mapa da Violência, que se baseia em dados coletados pelo Ministério da Saúde, as faixas em que as taxas de suicídio mais cresceram no Brasil, entre os anos de 2002 e 2012, foram as dos 10 aos 14 anos, com aumento de mais de 40%, e dos 15 aos 19 anos, com crescimento de 33,5%. Para tratar desse tema, ainda cercado por certo tabu, Conversinha de Mãe entrevistou a psicóloga Isadora Lacerda, da Casa Positiva, sobre de que forma nós, principalmente mães, pais e educadores, podemos agir nessa prevenção, quais os sinais de mudança de comportamento nas crianças e adolescentes devem nos deixar atentos, quando procurar ajuda, entre outros pontos. Confira:

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Coleção primavera/verão com tudo no Walmart

Vestido estampado da nova coleção por R$ 59,90

A estação mais esperada do ano chegou às lojas do Walmart Brasil, e com ela uma mistura de cores. A nova coleção de roupas traz itens para toda a família, com estampas e tendências da estação. A cartela de cores une tons suaves com toques em cores vivas.

domingo, 17 de setembro de 2017

Fibrose cística: da enfermidade pediátrica à luta de uma vida inteira*

É ainda uma doença carente de pesquisas no mundo, apesar de que afeta, no Brasil, centenas de recém-nascidos todos os anos. No mês de conscientização e divulgação da fibrose cística, o HU-UFS, o único hospital do SUS em Sergipe a oferecer o serviço especializado na área, traz esta grande reportagem em atenção às nuances dessa enfermidade [texto que é republicado aqui pelo Conversinha de Mãe].

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Primeira consulta pediátrica: quando deve acontecer?

Se ao se deparar com essa pergunta a primeira resposta que lhe vem à mente seria que ela deveria ser lá pela primeira ou segunda semana de vida do bebê, saiba que você passou longe. Há muito, a recomendação dos especialistas é que essa consulta aconteça ainda no terceiro trimestre de gestação. Mas já?, podem pensar algumas pessoas. Sim! E a pediatra Izailza Matos, do Comitê de Aleitamento Materno da Sociedade Sergipana de Pediatria de Sergipe (Sosepe), essa consulta por volta do oitavo ou nono mês da gravidez tem como finalidade apoiar e ajudar as futuras mamães e papais no processo de cuidar do bebê e tirar dúvidas tão comuns.

domingo, 3 de setembro de 2017

Como lidar com filhos tímidos

Lembro bem a cena como era. Bastava chegar alguém lá em casa, que eu corria para me esconder no último quarto da casa. Por mais que meu pai ou minha mãe chamassem, eu não ia. Ficava lá escondidinha até a visita ir embora. Lembro que tem um amigo de meu pai que até hoje quando me encontra lembra desses episódios de quando eu me escondia.  Falar com pessoas diferentes na rua, mesmo que que já fossem conhecidas, era outra dificuldade. Sim, desde pequena sempre fui tímida. Hoje um pouco menos, bem verdade, mas ainda sinto dificuldade em interagir com outras.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Banco de Leite Humano e Follow Up funcionam em endereço provisório


O Banco de Leite Humano (BLH) Marly Sarney, que antes funcionava no bairro José Conrado de Araújo, agora recebe gestantes e puérperas no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), localizado na Avenida Presidente Tancredo Neves, bairro Capucho, zona oeste de Aracaju. O novo endereço será mantido temporariamente, até que as obras de reestruturação no antigo espaço, anexo à Maternidade Hildete Falcão Baptista, sejam concluídas. As unidades são gerenciadas pelo Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Ensinando valores, não valore$


Hoje, o tom aqui vai ser, ainda mais, de conversinha mesmo. Como quase todo mês acontece com as crianças depois que entram na escola, dia desses veio na agenda da minha pequena um daqueles convites para aniversário de um coleguinha de sala. Muito ansiosa, desde que recebeu ela ficava me cobrando a compra do presente para a amiguinha.

Eu sou daquelas que gostam, mais do que ir à loja escolher um presente, se tenho a possibilidade, prefiro colocar a mão na massa e eu mesma fazer alguma coisa. Seja um bolo, biscoitos, cupcake, brigadeiros ou apenas preparar a embalagem personalizada. Isso me faz bem e acho que torna o presente único e com um toque de carinho e dedicação.

Pois bem, sem falar nada a ela, decidi então eu mesma preparar dois conjuntinhos de bijouteria com cara de criança, com colar e pulseiras. Na véspera, preparei tudo e lembrei que tinha uma caixinha de papelão decorada em formato de coração que eu mesma tinha feito há alguns anos e pensei: “Batata! É a embalagem perfeita para esse presente”. Arrumei tudo e deixei para mostrar a minha filha na hora de ir para a escola. Realmente, ela amou.

No entanto, ao buscá-la na escola, ele entrou no carro já de carinha triste e reclamando, dizendo que o presente dela era o menor e os amiguinhos, que tinham levado presentes maiores e de determinadas marcas, tinham dito que o presente dela era feio e a amiguinha não ia gostar. “Desde então fiquei pensando: são apenas crianças de 4 e 5 anos. Por que elas estão pensando assim e julgando umas às outras por presentes que valem mais ou menos que outros?”. E o que é valer mais ou menos? Apenas o quanto eles custaram financeiramente?

Conversei com ela e perguntei se a amiguinha tinha falado alguma coisa, se tinha gostado ou não, falei que o presente que ela levou era único, ninguém ia poder comprar um igual e que tinha sido feito com muito amor por mamãe. Aproveitei para dizer a ela que não importa o tamanho do presente ou se ele foi caro ou não. Importa se a pessoa deu com o coração e também que a gente só faz o que pode. Afinal, por que eu daria a outra pessoa um presente de determinada marca que eu não tenho nem condições para comprar para ela? Para se aparecer? Não!


E fiquei a refletir o quanto é importante o nosso papel de mãe e pai de estar ensinando, diariamente, em cada momento, para nossos filhos os verdadeiros valores.

Beijos

Siga-nos nas redes sociais:
@conversinhademae (no Instagram)
@conversinhadmae (no Twitter)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/conversinhademae

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Intoxicação por produtos de limpeza: crianças são as maiores vítimas

Muito se fala que criança precisa de vigilância constante. Seja para evitar acidentes físicos ou para diminuir as travessuras, os olhos devem estar sempre voltados para impedir que se machuquem gravemente. O acesso facilitado a produtos de limpeza, por exemplo, pode gerar prejuízos à saúde dessas crianças. De acordo com o Sistema de Informações Toxicológicas da Fiocruz, os casos de intoxicação por produtos como estes ocupam a segunda posição no ranking, ficando atrás apenas das intoxicações por medicamentos. No Brasil, aproximadamente 9.507 crianças são vítimas de intoxicação todos os anos. Desse total, mais de 18% são por envenenamento com produtos de limpeza.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O que levar em conta antes de decidir ter um animal de estimação em casa


Às vezes, os apelos são muitos. Sei bem como é isso! Eu mesma aqui em casa já fui alvo de muitos e, confesso, quase cedi a eles. Afinal de contas, quem não se encanta com aquele olhar doce de um filhote de gatinho ou a esperteza de um cãozinho? Mas resolver ter ou não um animal de estimação em casa é uma decisão que deve ser muito bem pensada por toda família. Sim, porque ter um bichinho em casa não é como ter um brinquedo novo. É preciso pensar que um animalzinho é mais um ser vivo que vem se somar à família e requer cuidados e atenção.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Junt@s pela amamentação

Chamar a atenção para a importância de todos se somarem para apoiar a mãe que amamenta e de que forma todos juntos podem contribuir para o bem comum. Esse é o objetivo do tema escolhido pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (WABA) para a Semana Mundial do Aleitamento Materno agora em 2017. “Junt@s pela Amamentação” é o tema que vem despertar essa conscientização e o engajamento de mais pessoas como apoiadores e apoiadoras à mamãe que está amamentando. A Semana Mundial do Aleitamento Materno vem sendo comemorada desde 1992. A cada ano um tema relevante é escolhido para ser enfocado, buscando sempre o envolvimento da sociedade.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Hand spinner: ITPS alerta para cuidados na hora da compra



O hand spinner pode ser facilmente encontrado – em diversos modelos - no varejo e no mercado virtual. Por se tratar de um brinquedo, ele somente pode ser fabricado, importado e comercializado depois de se adequar e passar por ensaios técnicos conforme a legislação de segurança do Inmetro. Em resumo, o hand spinner, assim como todos os brinquedos, deve trazer o selo do Inmetro e também as informações do fabricante – nome, razão social, CNPJ e país de origem – em língua portuguesa.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Biblioteca Infantil oferece oficinas para a comunidade

A partir de julho, a Biblioteca Infantil inicia o projeto “Aprender & Capacitar” criado o com o objetivo de oferecer oficinas para professores, gestores de bibliotecas e espaços públicos, além de pessoas que trabalham diretamente com o público infantil. Os cursos buscam dinamizar atividades de incentivo à leitura através da contação de histórias, mediação de leitura, confecção de bonecos de fantoche, organização e formação de acervos entre outras atividades.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Cuidado e prevenção: no período junino, cresce o alerta contra acidentes com queimaduras

No período junino cresce o alerta para os cuidados contra lesões por queimaduras. Essa é a época do ano em que as pessoas costumam acender fogueiras e soltar fogos, o que eleva o risco de acidentes. Aqui no estado, o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade da Rede Estadual de Saúde que é referência em atendimentos de média e alta complexidade, conta com um setor especializado no atendimento a vítimas de queimaduras.